Minilua

Incríveis fatos sobre as água-vivas #1

Um dos seres mais odiados dos brasileiros nas praias, além das pessoas com som alto nos carros, são as águas-vivas. Elas queimam e parecem estar em todos os lugares, sempre causando problemas, porém, apesar dessa parte ruim, esses animais são bem interessantes:

Velhinhas

Um achado feito por Bruce Lieberman, professor na University of Kansas, revelou que as mães d’água são seres antiguíssimos e que estavam por aqui há mais de 500 milhões de anos, tornando-as uma espécie campeã de sobrevivência.

Em todos os cantos

Não é à toa que, em qualquer praia que uma pessoa vá, ela acaba dando de cara com esses bichos chatos, mas isso tem uma explicação: As águas-vivas existem em todos os oceanos do mundo! Ou seja, não há escapatória.

Sem queimação

Para nossa alegria, nem todas as mães d’água são venenosas ou causam irritações na pele. As águas-vivas douradas, que vivem próximas a Ilha de Palau, não tem nenhum tipo de tóxico, tornando-as inofensivas e permitindo que as pessoas nadem com as milhões que existem por lá.

Causando dor

A queimação causada pelas mães d’água vem das células em seus tentáculos, chamadas nematocysts. Elas liberam toxinas usadas para atacar as presas desses seres. Só que, em humanos, essa substância é absorvida pela pele, causando problemas.

Matando

A Cubozoa é uma espécie de água-viva muito perigosa. Ela, através do tempo, desenvolveu um veneno extremamente poderoso, que serve para matar peixes e camarões. O problema é que essa toxina também agride o corpo humano.

O veneno da Cubozoa é capaz de causar problemas ao coração, sistema nervoso e células da pele. A pessoa que encosta nesse bicho pode entrar em estado de choque e morrer por afogamento. Existem muitos relatos de mortes causadas por esse ser, pois quem leva uma picada não consegue voltar a costa. Em casos mais raros, ela causa insuficiência cardíaca matando quem foi atacado.