Minilua

Incríveis fatos sobre o Sistema Solar #3

Nosso lar é a Terra, porém ela só é capaz de nos sustentar porque existe todo um sistema a sua volta. Sem o Sol, nós não teríamos a energia necessária para vida. Sem Júpiter nas redondezas nós seríamos acertados constantemente por meteoros e sem a Lua nossa rotação seria muita mais alta, dificultando alguns aspectos da vida. Por isso vamos conhecer melhor essa nossa grande vizinhança cósmica:

Gasosos

Até hoje, a humanidade nunca cogitou a ideia de visitar Júpiter e Saturno e isso tem alguns motivos. Primeiro que a gravidade desses planetas é muito maior do que a da Terra, o que é um problema enorme para nossa sobrevivência, mesmo com todos os equipamentos.

Mas o que realmente torna essa missão impossível, é a composição desses planetas. Eles são feitos de gás, ou seja, tirando o núcleo que pode ser sólido, o resto do corpo celeste é gás puro, fazendo com que não haja uma superfície, como existe aqui na Terra.

Em Saturno existe algo ainda mais incrível. Apesar de ter noventa e cinco vezes a massa da Terra e nove vezes o diâmetro, esse planeta é composto basicamente de hidrogênio e hélio, por isso sua densidade é extremamente baixa. Se pudéssemos colocar Saturno dentro de uma piscina gigante, ele flutuaria.

Elementos raros

Quando olhamos para o Universo a nossa volta, notamos que a maior parte dos elementos que existem são hélio e hidrogênio. Mas então porque será que a Terra tem tão pouco desses elementos e possui muitos outros que são considerados raros?

Não, não é porque somos especiais. Esse tipo de acontecimento que parece anormal, é bem normal. Quando a Terra estava sendo formada, os gases mais leves, que também são os mais abundantes, foram jogados para longe pelo calor do Sol no início do Sistema Solar. Graças a isso, nosso planeta possui menos desses gases, criando uma atmosfera bem diferente.

Pedaços de Marte na Terra

Por estar perto da Terra, Marte acaba sedo uma espécie de planeta irmão, tanto que nós temos pedaços dele aqui.

Quando um meteoro muito grande acerta um planeta rochoso, a explosão derivada do impacto joga pedaços do planeta no espaço. Criando uma nova onda de meteoros menores. Muitos deles acabam caindo de volta, porém alguns se perdem dentro do espaço. Isso aconteceu várias vezes em Marte, por isso pedaços do planeta vermelho foram encontrados na Terra.

Maior oceano do Sistema Solar

Apesar de ser formado basicamente de gases, Júpiter também é o dono de um oceano enorme, mas bem diferente dos que existem aqui na Terra. Abaixo da enorme camada de nuvens jupiterianas, os elementos do planeta começam a sofrer uma pressão gigantesca da gravidade local. Isso faz com que o hidrogênio gasoso vire líquido, formando um oceano gigante, que chega a ter 40 quilômetros de profundidade.

Essa descoberta, apesar de ser acreditada por todo comunidade científica, ainda não foi comprovada. Infelizmente ainda não foi descoberta uma maneira para analisar o que fica embaixo das nuvens de Júpiter, por isso esses oceanos só foram descoberto graças a simulações computacionais.