Invenções que seus criadores não viveram para ver #2

Ao longo da história, as obras de inventores, engenheiros, polímatas e empresários têm ajudado a humanidade a dar pequenos passos em direção ao futuro.

Mas nem todos esses criadores puderam ver suas criações em vida. Alguns deles sofreram uma morte repentina e outros tiveram falta de financiamento ou de interesse público.

Algumas invenções eram projetos ainda vagos ou foram rabiscados às pressas no caderno de seu criador. Mas muitas delas foram finalmente construídas, mesmo centenas de anos depois.
Confira:




Lear Fan 2100 - Bill Lear

7

No final de 1970, Bill Lear, inventor e fundador da Lear Jet Corporation, teve uma idéia para um tipo de aeronave única. Feito quase inteiramente de materiais compostos, como grafite de carbono, que teria a mesma durabilidade e cerca da metade do peso das ligas de alumínio típicos daquela época. Ela teria dois motores e uma hélice montada na parte traseira o que a tornaria quase tão rápida quanto os outros jatos daquele tempo. A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos recusou-se a dar ao projeto a luz verde para sua produção.

Lear não viveu tempo suficiente para aperfeiçoar o seu sonho, morrendo de leucemia em 1978. Seu desejo de ter o jet concluído foi tão grande que ele pediu para sua esposa Moya terminá-lo. Com a ajuda de financiamento do governo britânico, o protótipo foi um sucesso e fez seu vôo inaugural em 1981.




Demologos Navio de Guerra a Vapor - Robert Fulton

6

O primeiro navio de guerra a ser movido por um motor a vapor surgiu em 1814. Robert Fulton, um engenheiro de renome e inventor, imaginou um navio diferente de qualquer outro: fortemente armado e blindado, e com seu casco duplo contendo uma roda de pás entre eles. Uma fortaleza flutuante, bem adequada para a defesa local, ele pesaria 2.475 toneladas e teria 48 metros de comprimento.

Em 1815, antes do navio ser concluído, Fulton pulou nas águas geladas do rio Hudson, para salvar um amigo que tinha caido lá. Ele teve uma pneumonia, que rapidamente evoluiu para uma tuberculose pulmonar, fazendo ele morrer no mesmo ano. Pouco depois, o navio Demologos foi totalmente concluido e a Marinha rebatizou-o com o nome de Fulton, para homenagear o inventor. O navio de guerra nunca entrou em ação devido ao fim da guerra de 1812 e foi destruído em 1829.




Dirigível - Enrico Forlanini

5

Houve um tempo em que os dirigíveis eram considerados uma boa alternativa para o transporte de passageiros. Depois da Grande Guerra, um inventor italiano e pioneiro da aeronáutica, Enrico Forlanini procurou colocar no tráfego aéreo um novo tipo de aeronave com capacidade de manobra sem precedentes. Em 1930 ele apresentou o projeto, um longo dirigível de 56 metros, com 4.000 metros cúbicos de capacidade. O que torna ele especial era a adição de propulsão a jato com o esquema clássico de motor e hélice.

Forlanini morreu em 1930 antes do dirigível ser concluído, ele nunca entrou em produção em massa devido as outras aeronaves que começaram a surgir na época. Seu design inovador, no entanto, tornou-se um ponto de referência e ajudou a desenvolver tecnologia de propulsão auxiliar em outras aeronaves.

  1. Anonymous

    18 de maio de 2016 em 15:40

    primeiro

1 comentário
Topo