A legalização do aborto

Feto com 14 semanas

O aborto é a expulsão do embrião ou feto até a vigésima semana de gestação, e pode ser espontâneo ou provocado. O aborto provocado ou induzido (não espontâneo), no Brasil, é permitido em casos especiais: quando a vida da mãe está em risco, em casos de incesto, quando a mãe foi vítima de estupro ou se há má formação congênita do feto, salvo este sob permissão da gestante e avaliação médica rigorosa, que deve documentar evidenciando que a criança nasceria com anomalias, sendo permitida assim a interrupção da gestação. No entanto, a incidência de abortos clandestinos no país é enorme, de acordo com o Ministério da Saúde, entre 729 mil e 1,25 milhões de mulheres de idades e classes sociais diferenciadas, cometem aborto criminal (crime contra a vida), o que pode resultar numa penalidade entre um a dez anos de reclusão, segundo o Código Penal Brasileiro.

Pesquisas afirmam que o embrião sente dores durante o aborto, e religiões, especialmente a católica, condenam tal ato, que é identificado como homicídio pelas mesmas, um ato de crueldade contra a vida de inocentes. Mas, se a criança não é desejada e pode vir a não crescer num ambiente pleno de amor e preparo para seu desenvolvimento físico, moral, psicológico, emocional e intelectual, será mesmo a melhor opção obrigar esta mãe despreparada a dar a luz a este ser? No entanto, existem tantos métodos contraceptivos e a legalização do aborto iria facilitar a irresponsabilidade e incentivar a prática indiscriminada do mesmo.

Enquete encerrada.

  1. William Max

    19 de abril de 2013 em 21:21

    a camisinha e distribuida de graça nos postos de saude e a um preço assessivel nas farmacias , a pessoa que disser que engravidou por acidente ta de brincadeira.

  2. Robert da Silva

    19 de abril de 2013 em 17:37

    sendo que o aborto acontece sendo legal ou ñ é melhor legalizar logo assim teriamos bons aparelhos e profissionais capacitados , e nao abortos no fundo do quintal fazendo as gestantes correrem risco de pegar uma infecção ou até morrer.

  3. Robert da Silva

    19 de abril de 2013 em 17:34

    o interessante é que o Brasil têm mais abortos que os Estados Unidos e o Japão sendo que nestes ele é legalizado.

  4. JOGA AGUAAAAAAAAAAAAAA

    19 de setembro de 2012 em 14:05

    Ser a favor depois de ja ter nascido é mole

  5. Markus Rodrigues

    27 de julho de 2012 em 14:26

    Sou a favor independente da hipótese, o corpo do individuo pertence a ele , não de outro qualquer. Aborto é questão de Saúde publica.

  6. Goulart Nyan

    8 de julho de 2012 em 18:44

    sou a favor , e melhor abortar do que a criança ser indesejada ou ser jogada no lixão depois.

  7. Mario Augusto

    20 de maio de 2012 em 10:20

    Os catolicos não gostam q matam suas crianças “queridas” se é q vc me entende.

  8. Anônimo

    2 de setembro de 2011 em 21:00

    EU acho que devia legalizar pq pensa bem se n quer o filho o q que a mae vai fazer vai larga num orfanato q aqui no brasil são uma bosta e acabam virando bandidos e tirando vidas

  9. Claudio

    30 de maio de 2010 em 17:54

    Somente vivenciando a situação na pele para saber. Falar é fácil, fazer o que se fala já é outra história.

  10. Manu Paty Girls

    30 de maio de 2010 em 13:51

    Não gostei muito da terceira opção!

  11. Manu Paty Girls

    30 de maio de 2010 em 13:50

    Fico entre a opção 1 e a ultima! E se é para viver com aparelho melhor não viver,pois criança não é vegetal.

  12. thesca

    29 de maio de 2010 em 08:33

    yo soy a favor , por que cada mujer es libre de decidir sobre sus propias acciones asi como de su propio cuerpo , que tal si tienen ya mas de 5 hijos y no tiene mas ingresos , que vida le dara a ese hijo!
    ademas si EL CLERO (LA IGLESIA ) esta en contra del aborto , pero ….¿Por que tambien esta en contra del condón , de las pildoras del dia siguiente , y de los metodos anticonceptivos? ? !?
    haber osea aun seguimos en el dicho costumbrista y retrograda de “Ahi los hijos que sea de DIOS su voluntaa ”
    osea asi a donde llegaremos?
    el ABORTO no debe de ser un delito por que es necesario!!!
    saludos

    • Aida Saadeh

      29 de maio de 2010 em 13:41

      Su voto es muy importante para nosotros

  13. Luciano

    28 de maio de 2010 em 18:53

    Agente não eh ngm, ngm msm p tira a vida dos outros….. nao temos essa permissão…..

  14. eder vilela

    28 de maio de 2010 em 18:50

    Mas me alegro ao me espantar com tantas pessoas que pensam igual a mim. Geralmente a ignorância acompanha a maioria. Foi a primeira vez que em um debate vejo o “não ao aborto” sobressair diante das outras opiniões tão inconseqüentes.

    • Guilherme Carvalho Fernandes

      29 de maio de 2010 em 02:32

      35% + 24% + 6% = 65%
      Ou seja, tem mais gente que acha que o aborto é uma escolha da mãe.

      • andre viktor

        5 de julho de 2010 em 22:52

        AE GUILHERME, PENSANDO BEM SUA MATEMÁTICA ESTÁ CERTA, E FICO COM A SEGUNDA OPÇÃO…
        TENHO 16 ANOS, E MUITOS VÃO DIZER QUE SOU MUITO NOVO PARA EXPRESSAR MINHA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO, MAS CREIO QUE A MAIORIA DOS ADOLESCENTES DA MINHA FAIXA DE IDADE ESCOLHERIAM A MESMA OPÇÃO QUE EU.
        QUAL O SENTIDO DE TER 1 FILHO QUE VOCÊ NÃO QUER ??
        UM FILHO COM A MINHA IDADE ACABARIA COM A MINHA VIDA, EU PRETENDO CURSAR UMA FACULDADE, ZUA MUITO ^^, FESTA E CONHECER PESSOAS… UM FILHO ACABARIA COM A MINHA VIDA, E CONSEQUENTEMENTE COM A VIDA DO MEU FILHO, POIS EU TERIA DE TRABALHO EM 1 EMPREGO DE BAIXA RENDA… AE SIM AO ABORTO xD, O POVO TA VIAJANDO COM ESSA HISTORIA DE QUE É UMA VIDA, EU CONSIDERO VIDA DEPOIS DE 6 MESES, E CONSIDERO VIDA MESMO APARTIR DOS 3 ANOS QUE É A MEMORIA MAIS DISTANTE QUE TENHO.

        SE ALGUEM LEU ISSO, VLWS ^^ SE GOSTOU COMENTE, SE DISCORDA DA MINHA OPINIÃO COMENTE TAMBEM ^^ QUEM SABE EU MUDO DE IDÉIA

        • andre viktor

          5 de julho de 2010 em 22:54

          LOL, COM TANTO ERRO DE CONCORDÂNCIA NÃO VOU ENTRAR NA FACULDADE ^^
          EU TAVA DIGITANDO RAPIDO QUE NEM PERCEBI xD

      • eder vilela

        29 de maio de 2010 em 19:36

        Dos que se atreveram a postar comentários ainda prevalece uma maioria que tem um argumento mais racional.
        Não faz sentido perguntar a um analfabeto se ele concorda ou não sobre a retirada do trema na nova ortografia. Ele não entende do assunto mas com certeza vai deixar seu voto.
        Pesquisas… arght..

        • Guilherme Carvalho Fernandes

          5 de junho de 2010 em 18:24

          É realmente repugnante o ato do aborto, mas se for para nascer e ir parar no lixo ou então enterrado (a) vivo (a) ou para sofrer de qualquer outra forma é melhor não nascer. Não se trata de entender ou não o que faz, tampouco de questões religiosas, mas sim de uma questão ideológica a respeito da liberdade de escolha, pois eu preferiria mil vezes não nascer a ser rejeitado depois de concebido.

        • Aida Saadeh

          30 de maio de 2010 em 01:12

          Infelizmente vc está certo…..

    • Aida Saadeh

      29 de maio de 2010 em 00:31

      Que bom! Seja bem-vindo!

  15. eder vilela

    28 de maio de 2010 em 18:42

    Interessante como matar um ser humano é tão justificável quando se tem um jeito mais fácil de resolver o problema.
    Com todos os métodos medicinais pra se tentar salvar as duas vidas (mãe e filho), preferem simplificar usando vulgarmente o velho ditado: “Antes um na mão que dois voando”.
    Se dizem senhores da vida por terem um diploma.

    • Priscilla Asagi

      28 de março de 2013 em 09:54

      seria valido tentar salvar os dois quando se tem a chance de 80% de ambos morrerem ? como vc mesmo disse os médicos não são Deuses pra fazer milagres mesmo com toda a tecnologia e inteligencia.

  16. Bianca

    28 de maio de 2010 em 14:14

    olha acho q o aborto só deve ser em casos de estupro ou casos q comprometa a vida de mãe ou do filho , caso ao contrario , não ! quem mando ser uma garota irresponsavel e não se prevenir
    ?

  17. Ígor

    28 de maio de 2010 em 12:50

    fico em duvida entre a primeira e a segunda opção…pq se a criança nao é desejada depois da merda(crianças são mortas)

  18. lele & bebe

    28 de maio de 2010 em 10:35

    oi gente…olha so eu sou catolica consagrada, eu acho que e muito mais facil prevenir , sabe ja que nao quer engravidar pq nao procura um ginecologista e faz prevençao? eu tenho um filho de dois anos, eu quis ele e nunca faria uma coisa dessas, imaginem se fossem vcs? eu nao sou e nem serei a favor nem em casos estremos. vcs poderiaam fazer um levantamento de jovenscom vida ativa de fazem prevençao, vao ver que nem todas fazem e depois ainda vao maltratar o bebezinho. segundo a biblia o sexo foi criado para multiplicar e nao pra se divertir…..se nao quer ter filho pra que vao brincar de medico……pois e muita sabedoria pra uma mae de 19 anos…..

    • Priscilla Asagi

      28 de março de 2013 em 09:51

      teria um filho de um homem que te estrupo?

    • Markus Rodrigues

      27 de julho de 2012 em 14:32

      O Sexo não foi Criado > > > sexo é apenas um ato de atração e de instinto , que na situação pode ser usado pra reprodução ou prazer…………. diversão, qual o problema na diversão ?? kkkkkkk Desde que não seja obrigado, se não esteja prejudicando nenhum individuo, qual o problema ??

    • Aida Saadeh

      28 de maio de 2010 em 10:44

      O problema é q muitas n abortam e matam depois….

  19. felipe esteves

    28 de maio de 2010 em 09:47

    eh um assunto que vai render muita historia ainda, estamos longe de uma resolucao

    Ja deu risada hoje?
    Acesse : http://www.BlogdoHumor.com.br

  20. Adriano Saadeh

    28 de maio de 2010 em 09:32

    Essa é uma daquelas famosas expressões: “faca de dois gumes”

  21. santiago Junior

    28 de maio de 2010 em 06:19

    Esse e um tema meio tenso, mais eu sou afavor do aborto somente em casos de: incesto, estupro ou má formação congênita do feto. Em casos bestas como uma mãe irresponsavel não se previnir, sou totalmente contra. Pois hoje camisinha e entregue de graça em postos de saude, e ainda a muita informação.

    • Aida Saadeh

      28 de maio de 2010 em 10:41

      Concordo contigo! Se bem q a minha opção é a última: não! Pq quem somos nós p decidir sobre a vida de outros? E eu n sou religiosa…Mas claro q é preciso um equilíbrio emocional enorme…por exemplo, em caso de estupro…q culpa a criaça tem? E n é filho dos dois…só do estuprador? Incesto é um caso sério por causa da má formação congênita aqui abrangida…mas se eu soubesse q teria um filho especial n iria deixar de desejá-lo e amá-lo…meu amor de mãe n é tão limitado e existem casos de aborto por tal descoberta..agora em casos mais graves…aí é de pensar mesmo, pq têm seres q nascem só p sofrer e isso é uma judiaria, mas a legalização facilitaria a safadeza mesmo …Tão fácil prevenir…p n ter q assassinar! Mas uma observação: mãe e pai irresponsáveis, pq a irresponsabilidade é só da mulher????

      • santiago Junior

        29 de maio de 2010 em 11:48

        Concordo plenamente com você, mais só velho corrigir um erro meu.
        Oque quis dizer com má formação congênita do feto seria anencéfilia (sem o cérebro).

        • Aida Saadeh

          29 de maio de 2010 em 12:22

          Sim…por existir tais casos extremos em q a vida n faria sentido, (ao menos para nosso limitado alcance humano) que o tema não é fechado apesar de estar em foco de debates há décadas e décadas. 😀 Q bom ter pessoas q refletem tanto sobre um tema tão importante, especialmente um jovem como vc.

      • Aida Saadeh

        28 de maio de 2010 em 10:42

        PS. desculpa os erros de digitação acima…rsrs..é a pressa!

37 Comentários
mais Posts
Topo