Minilua

Lendas urbanas que ainda causam medo #2

O homem do gancho

Dois jovens estavam num lugar deserto, uma área arborizada. De repente ouviram um alerta de um assassino condenado perigoso que havia escapado da prisão local que estava armado e decidiram sair dali.

Primeiro ele saiu do carro, mas disse para ela não sair do sob nenhuma circunstância e trancar as portas. Porém o namorado não voltava, foi então que ela começou a ouvir barulhos, como se estivessem raspando o teto o carro. Ela imediatamente começou a procurar a chave do carro, e lembrou que estava no bolso da calça de seu namorado que não chegava.

A noite não acabava nunca e ela continuava trancada no carro ouvindo os ruídos que a faziam tremer. Ela decidiu então correr até a rodovia mais próxima para pedir ajuda, mas logo que saiu do carro resolveu olhar para trás e viu que seu namorado estava pendurado em uma árvore sobre o carro e seus sapatos era o que estava raspando o teto.

 

 

Faróis altos de aviso

Esta lenda urbana ocorre após uma festa na escola. É tarde da noite, a menina pega seu carro e começa a se dirigir para casa. Um cara sai logo atrás dela e começa a seguí-la.

Ela não pensa em nada até que entra em uma estrada deserta e ele ainda está atrás. Todo tempo o cara pisca suas luzes brilhantes, então ela começa a ter medo.

Começa a entrar em pânico à medida que ele acelera pra cima dela piscando o farol.

Logo que chega em casa ela salta do carro e corre para a casa, gritando: "Papai, chame a polícia, Esse cara me seguiu desde o caminho da escola!.

Antes que consegam chamar a polícia, o rapaz grita: "Eu vi um cara entrar no seu carro antes de você entrar por isso eu a segui até sua casa, tentando avisá-la. Eu estava piscando farol alto, pois de vez em quando ele chegava próximo com uma faca e tentava te esfaquear!" 

 

O maldito videotape

 

A história por trás da lenda é que essas meninas da faculdade estão tendo uma festa do pijama e vão para alugar um vídeo em um revendedor local. As meninas não conseguem concordar sobre um filme, sendo assim uma delas pede ajuda. O funcionário vai procurar o filme nos fundos.

Enquanto isso, uma garota vê uma caixa de fita no balcão e chega em sua direção. Só então, o funcionário sai da parte de trás e diz a ela para não tocar e lhe entrega um velho filme. A menina pergunta sobre a primeira fita, ele diz a ela que é apenas um filme de casa. As meninas concordam em alugar a fita que ele sugere. Enquanto eles estão verificando, a menina que pediu ajuda rouba a fita. 

De volta à sua casa, a menina diz aos outros sobre a fita que ela roubou e todos riem. Ainda assim, lhe pedem para reproduzir a fita. Ela coloca a fita e depois sai, mas a televisão permanece ligada. 

O vídeo começa a tocar e mostra uma mulher negra sendo queimada por prática de bruxaria. Ela profere uma maldição que todos os que presenciam a morte dela irão enfrentar o mesmo destino no prazo de dois dias. O aparelho de vídeo começa a fazer sons e depois desliga. Como prometido, as meninas morrem 48 horas depois de assistir a fita.

 

A estátua do palhaço

 

Era noite de Halloween e um jovem casal foi convidado para a festa de Halloween. Eles contrataram um jovem adolescente chamada Maria, a babá do seu bebê de oito meses de idade. Era cerca de 9:30 horas quando o casal deixou a casa. Por volta das 10:30, o bebê adormeceu. Depois que Maria colocou o bebé no berço, ela saiu para ir deitar-se no quarto do casal para assistir TV, porque eles tinham uma tela de plasma em sua sala. 

Depois que começou a assistir TV, ela notou uma estátua em tamanho real de palhaço no canto, então pegou um lençol do armário e cobriu-o. Ela saiu para ir se deitar novamente, sentindo-se parcialmente aliviada. Uma hora depois, ela adormeceu, alguns minutos depois ouviu um "baque". Ela pensou que era apenas algo que havia caído de uma prateleira no armário. Ela estava tão cansada que ela apenas ignorou e voltou a dormir. 

Em seguida, o telefone tocou lá embaixo. Ela saiu para ir atendê-lo e tudo o que ela ouvia era a respiração pesada, então desligou o telefone, pensando que era apenas uma brincadeira de alguns de seus amigos. Quando ela se virou para voltar lá em cima, ele tocou de novo. Desta vez, ela respondeu: "É melhor vocês pararem com isso!" Depois disso ela ouviu uma voz dizer: "Estou mais perto do que você pensa", com uma voz estridente masculina.

Ela se assustou e correu para cima. Após 10 minutos se passarem, houve um outro "baque", mas era um pouco mais alto desta vez. Maria sabia que não vinha do armário. Então o telefone tocou denovo, então ela desceu as escadas rapidamente. Ela disse: "Por favor, me deixe em paz!" A voz masculina desconhecida disse sarcasticamente: "Ei, estou avisando a polícia".

Ela subiu correndo e se escondeu sob os cobertores. Após 20 minutos se passarem, ela ouviu mais um barulho alto. Ela estava tão assustada, mas ela era a babá, então tinha que se levantar e checar o bebê. Quando levantou viu um o palhaço com a cabeça cortada fora. Como os vizinhos ouviram os gritos, eles chamaram a polícia. 

Quando a polícia chegou, ficou em silêncio. Eles não encontraram nada lá embaixo, então eles foram para cima. Eles observaram que todas as portas estavam abertas, exceto a do quarto principal. Os policiais ficaram surpresos quando encontraram um bebê e uma menina estrangulada, decapitados e amontoados no armário. Quando eles fecharam o armário, notaram uma cadeira ao lado de uma janela no canto da sala. Era tão escuro que não conseguiam ver muito bem, então acenderam as luzes e encontraram a cabeça de Maria na cadeira com uma faca ao lado dela, com uma nota dizendo: 

"Eu avisei vocês – Assinado, Prisioneiro"