Limite Hayflick e o fim da vida

Nós nascemos, vivemos e morremos, em um ciclo que não pode ser quebrado. Porém, a humanidade sempre sonhou em excluir a morte dessa lista, mas isso pode ser bem complicado.




O limite de Hayflick

cp_telomero-21-870x270

Esse limite, descoberto por Leonard Hayflick, é resultado de dados empíricos e pesquisas aplicadas as células humanas. Esse cientista verificou que as células de nosso corpo podem se dividir apenas um certo número de vezes.

Toda vez que uma célula se replica, ela acaba tendo seus telômeros diminuídos. Com cada nova célula tendo os telômeros menores, elas começam a envelhecer, apresentando mais problemas, até que o limite crítico é atingido e a célula não pode mais viver. Os telômeros são tampões nas extremidades dos cromatídios, que impedem a degradação dos genes.

O estudo de Leonard foi tão importante que desbancou um ganhador do Prêmio Nobel, Alexis Carrel, que afirmava a existência de imortalidade em células normais.

A descoberta dessa diminuição, que gera envelhecimento nas células, está ligada ao envelhecimento humano natural. Além disso, os telômeros menores abrem espaço para diversos problemas, devido a diminuição da capacidade imunológica das células, o que pode abrir o caminho para o avanço do câncer e de outras doenças que atacam nossas células.




 Até onde podemos ir?

velhice

Sabendo que nossas células possuem essa programação para morrer, qual será o limite da vida?

A verdade é que ninguém sabe exatamente. Durante muitos anos, os cientistas acreditaram que uma pessoa jamais passaria dos 110 anos, porém esse pensamento foi mudado. Jeanne Calment, que nasceu em 1875 e viveu até 1997, mostrou que o corpo humano pode passar dos 120 anos, algo realmente incrível. Mesmo essa idade não sendo o limite definitivo, ela pode estar muito próxima dele, o que é um grande problema para os planos de vida eterna dos humanos.

Várias pesquisas sobre como impedir os telômeros de diminuírem com o passar do tempo estão sendo feitas e até que a humanidade encontre a “cura” disso, não faça muitos planos para depois dos 120.

  1. Guilherme

    25 de outubro de 2014 em 11:30

    A imortalidade não é a pior coisa do mundo. A morte deveria ser uma opção. Na idade média as pessoas com 60 anos eram consideradas anciãs. Hoje as pessoas vivem 90, 100, 110 anos… alguns aqui deveriam procurar grupos de imortalidade no facebook e por G Storlarov II… envelhecer é uma doença que tem que ser tratada. Os cientistas vão conseguir sim vencer a morte, é questão de tempo… e o primeiro passo já foi dado, que é a cura das doenças… se não vivermos para sempre, isso vai ser postergado, acredito que dentro de uns 50 anos vivamos 150 anos regularmente… e acredito que no séc XXII isso chegue a 200 anos… iremos aumentando pouco a pouco a expectativa de vida… não esquecendo que já existem organismos imortais (águas vivas) e tem tartaruga que vive 150 anos.

  2. Júnior

    25 de fevereiro de 2014 em 14:27

    “Viver” 120 anos até encontrar o primeiro bandido na próxima esquina. Mudar a alimentação e os hábitos, tal como se privar de vícios, não é o problema.

  3. Kuzan

    24 de fevereiro de 2014 em 12:48

    É só transferir a mente para algum lugar como um HD ou um robô e fazer um backup que você fica imortal.

    • Moacir Borges

      24 de fevereiro de 2014 em 14:40

      Quando a mortalidade dos mortais alcançar a imortalidade, será mortal para meros mortais.

      • Kuzan

        24 de fevereiro de 2014 em 18:06

        Traduz ae por favor.

  4. Roy Mustang, Führer

    24 de fevereiro de 2014 em 04:52

    so os homunculos são imortais, humanos sempre tentando imitar os homunculos. Parem com isso gente

  5. Iron Man

    24 de fevereiro de 2014 em 01:36

    A Cura da morte a doença final B| kkk

  6. Bru No

    23 de fevereiro de 2014 em 21:46

    E aquela água viva “imortal”? Explica essa, senhor Hayflick.
    ( Não morre de causas naturais, se regenera eternamente dos efeitos da velhice. Morre por meio de predadores.)

  7. Bru No

    23 de fevereiro de 2014 em 21:43

    ” é um grande problema para os planos de vida eterna dos humanos.”
    Achei que procuravam a mecanização do corpo humano. Devo lembrar que os neurônios (a única parte definitivamente à ser mantida biológica) não sofrem divisão celular, pois eles não aumentam em número. Logo, não são suscetíveis ao Limite de Hayflick. O sangue, músculos ( incluindo coração e pulmão) serão substituídos: Gel oxigenado ao invés de sangue, fibras de carbono como fibras musculares. Osso substituído por metal leve. Tudo isso sendo pesquisado: se os humanos não precisarem se regenerar, não será necessária a divisão celular. Para que hemácias? Muito mais eficiente gel substituível, não será precisa a locomoção do dito fluído, tudo vai se focar na região craniana, que para prevenir quebra e enfraquecimento será feita de metal inoxidável. Os impulsos elétricos serão mandados por tipos especiais de fios ou fibra óptica, que controlarão o nanocarbono que será utilizado para locomoção.

    Até isso, muito estudo. Na minha opinião, parar o que já ocorre não é produtivo, mas criar um novo que não pode ser parado, sim.

  8. Lakter X

    23 de fevereiro de 2014 em 21:25

    São três coisas que espero que não venha a existir:
    Teletransporte: Quando chegar a esse estágio será um pulo para a maquina do Tempo.
    Maquina do Tempo: Um ”revolucionário” decide resgatar uma super arma do futuro(compacta e devastadora) insanamente distante para utilizar no passado, seria o fim da humanidade.
    Imortalidade: Super população com fome.

  9. Inês Brasil

    23 de fevereiro de 2014 em 20:24

    Ai que emoção.

  10. Giovanna Sullivan

    23 de fevereiro de 2014 em 19:23

    120 anos? não quero nem metade disso .-.

  11. Axl Rose

    23 de fevereiro de 2014 em 19:02

    IMORTALIDADE E APENAS MAIS UMA DAS ANBIÇOES DA NOSSA MENTIZINHA MEGALOMANIACA,
    PRA QUE QUERER TORNAR O NOSSO FRAGIL CORPO FISICO EM IMORTAL,PRA QUE TUDO ISSO SE JÁ TEMOS UMA ALMA IMORTAL ?

    • SiegfriedWS

      24 de fevereiro de 2014 em 00:25

      Porque não é todo mundo que acredita na alma né cara, eu mesmo não acredito.

  12. Shun

    23 de fevereiro de 2014 em 18:51

    Pra mim não importa a idade, eu só quero que quando eu morrer, eu morra dormindo tranquilo na minha cama sem sentir dor nenhuma .-.

    • SiegfriedWS

      24 de fevereiro de 2014 em 00:24

      Morrer dormindo é uma boa opção, mas para mim a melhor morte possível seria a morte com o fim do mundo.

    • Zeref

      23 de fevereiro de 2014 em 19:23

      Eu to de boa

    • Lucas D

      23 de fevereiro de 2014 em 19:15

      Eu também quero morrer dormindo

    • Axl Rose

      23 de fevereiro de 2014 em 19:05

      eu tanbém só quero que minha morte seja indolor

  13. Walter White

    23 de fevereiro de 2014 em 18:25

    Não tenho medo da morte, sei que quando morrer, acabou, e não existe aquelas baboseiras de espírito ser julgado e blá, blá, blá.

    • Emmanov Kozövisck

      23 de fevereiro de 2014 em 18:40

      Eu não tenho uma religiosidade definida, mas eu nunca pensarei dessa forma, pois acredito que é impossível que a morte seja apenas o fim. Como o sábio dizia: “Todo começo é um fim, e todo fim é um começo.”. É impossível que a morte seja o fim absoluto.

      • ultramen Tiga

        23 de fevereiro de 2014 em 19:41

        mas quando alguém morre o mundo continua não é um fim, vc vai morrer os vermes vão usar tua carne o seu corpo vai pra vala de um cemitério, que terá plantas que darão frutas que alimentarão outros animais.
        vida é um bagulho estranho.

        • Emmanov Kozövisck

          24 de fevereiro de 2014 em 19:03

          A minha frase anterior não visou o aspecto material e sim o imaterial. Porém, se tu queres ver por este lado, vejo outras alternativas, como por exemplo, a cremação.

          • ultramen Tiga

            26 de fevereiro de 2014 em 17:33

            a cremação não acaba com energia,
            seu corpo cremado será transformado em energia luminosa e calor que podem ser usados por outros seres vivos,o que sobra é carbono.

    • Jabuscrêison

      23 de fevereiro de 2014 em 18:27

      Quanto mais eu vivo, mais eu quero morrer. E quanto mais eu penso em morrer, mais eu fico triste pois não consigo acreditar em outra coisa senão que eu vou morrer e tudo que eu já pensei e não pensei vai deixar de existir.

    • Slenderzinho (Governante dos bosques)

      23 de fevereiro de 2014 em 18:27

      Nem acredito em Espíritos, então, acho que não existe esse tal de “Julgamento”

  14. 3 Hits

    23 de fevereiro de 2014 em 17:19

    Não existe vida eterna? Alguem não concorda com isso.

    [img]http://kmlinux.fjfi.cvut.cz/~pauspetr/files/orochimaru7.jpg[/img]

    • Ultra

      23 de fevereiro de 2014 em 19:55

      ele morreu queimado pela amaterasu

      • Luís Felipe

        23 de fevereiro de 2014 em 22:05

        Experimente também:
        Mangá.

    • Ismael Siqueira

      23 de fevereiro de 2014 em 19:47

      o post fala biologicamente, orochimaro é imortal espiritualmente, já que ele precisa de um corpo jovem para se manter, então o que fica imortal é só a alma dele, mas o corpo não.

      • SiegfriedWS

        24 de fevereiro de 2014 em 00:22

        Alma não, consciência.

    • Zeref

      23 de fevereiro de 2014 em 19:22

      Eu também não concordo com issi

    • Little Uchiha™

      23 de fevereiro de 2014 em 17:41

      Ai que delicia kara.

  15. Wagner

    23 de fevereiro de 2014 em 17:10

    O primeiro passo para se tornar imortal é encontrar as Dragon Ball’s (óia que tô falando daquelas sete, vê lá que cês tão pensando hein).

    • Ultra

      23 de fevereiro de 2014 em 18:03

      eu ja encontrei, sou imortal e renasci duas vezes

      • Wagner

        23 de fevereiro de 2014 em 18:05

        O segundo passo para ser imortal é não morrer.

        • Ultra

          23 de fevereiro de 2014 em 18:20

          Se eu morri como estou aqui conversando? sou imortal

          • Wagner

            23 de fevereiro de 2014 em 20:43

            Oc não me engana, sei muito bem que tem lan house no além.

    • Kairos

      23 de fevereiro de 2014 em 17:17

      se for 4 dragoes sinto pena de um deles 🙁
      (nossa que bosta)

  16. Little Uchiha™

    23 de fevereiro de 2014 em 17:08

    Eu num faço planos pra daqui uma semana, magina daqui 120 anos…

  17. 3 Hits

    23 de fevereiro de 2014 em 16:55

    Eu preferiria não ter imortalidade. Penso que o cada um tem o seu tempo para viver, se emocionar, e diversas coisas mais. Uma vida eterna, daria pra fazer um montão de coisas, sim. Mas ai onde está a emoção da efemeridade da vida? o pouco tempo que resta lhe faz lutar com mais veemencia e e vontade, o fazendo transformar cada dia de sua curta vida, um dia especial.

    • Slenderzinho (Governante dos bosques)

      23 de fevereiro de 2014 em 17:54

      Como disse, várias pessoas seriam desempregadas, como médicos e cientistas. Não teriam mais função na vida, e logo eles procurariam outra função, mais não encontrariam, e logo procurariam uma “Pilula milagrosa” para acabar com esse “inferno de vida”, pois eles só pensariam em si mesmos, típico do ser humano, e terminariam com esse “ciclo”

  18. chopper

    23 de fevereiro de 2014 em 16:49

    o corpo humano é frágil, perfeitamente funcional em todos os sentidos, mas ainda sim frágil. Acho que a única imortalidade possível, seria a transferência de consciência para corpos mais resistentes, com andróides, ou, híbridos.

    • chopper

      23 de fevereiro de 2014 em 18:59

      perturbadora é, eu mesmo não abdicaria da minha humanidade para alguns anos a mais, mas eu ainda acho que pra quem quiser tentar, é a opção mias viável

      • SiegfriedWS

        24 de fevereiro de 2014 em 00:20

        Eu faria isso, até porque assim eu teria o corpo perfeito.

    • Lucas Rodrigues

      23 de fevereiro de 2014 em 17:24

      Me lembrou o Transhumanismo.

    • Garota Infernal

      23 de fevereiro de 2014 em 17:21

      Eu acho essa ideia perturbadora…

      • Emmanov Kozövisck

        23 de fevereiro de 2014 em 18:22

        Muito perturbadora.

  19. Lucas Rodrigues

    23 de fevereiro de 2014 em 16:49

    Cientistas e suas tentativas de enganar a morte. Imortalidade não passa de um sonho de toda a humanidade que nunca irá realizar. Porque ainda tentam insistir nessas pesquisas em trazer vida eterna para as pessoas sendo que é algo inviável? Não entendo esses cientistas u.u
    (prevejo alguém me criticando, foda-se, não ligo)

    • Jabuscrêison

      23 de fevereiro de 2014 em 16:50

      Não vejo motivo para querer ter vida eterna. Deve ser a pior coisa do mundo .-.

      • Garota Infernal

        23 de fevereiro de 2014 em 16:54

        Sabe que eu já escrevi algo sobre vida eterna? Eu tentei explicar como pode ser maligno e agonizante.

        • Emmanov Kozövisck

          23 de fevereiro de 2014 em 17:10

          Em uma sociedade Thorus, a imortalidade seria algo que complementaria a felicidade humana e nos levaria ao paraíso. Mas em uma sociedade corrompida, não há o porquê querer ser imortal. Mas a imortalidade deve ser global, e não comercializada. Em um primeiro cenário, uma única pessoa imortal ficaria louca e tentaria o suicídio. Querendo ela ou não, algum dia ela terá que interagir em sociedade, e quando isso ocorrer ela criará amizades e amores, que irão ao desconhecido (sem religiosidades, não quero discutir isso agora) e ele ficará sofrendo pela saudade. Logo, ele tentará o suicídio, pois deve ser horrível viver sozinho.
          Em um outro cenário, imagino a imortalidade sendo comercializada. Os ricos são imortais, enquanto os pobres permanecem mortais. Isso causará revolta e o enriquecimento será o único objetivo da vida, para que se possa comprar o “antídoto da morte” e depois finalmente se possa viver. Todos serão sedentos pelo dinheiro, e para obtê-lo, tudo será válido – os crimes envolvendo dinheiro serão ainda mais comuns. Nesse cenário, duas coisas ocorrerão: os crimes e os protestos da população pobre fará com que a sociedade rica “libere” o antídoto para todos, e a sociedade se acalmaria; ou então haveria uma guerra mundial, cujos resultados não posso imaginar.
          É importante lembrar que haverão grupos contra essa droga, que viverão como mortais (principalmente religiosos conservadores que considerarão a morte como algo natural e o caminho para o paraíso). Haverão reformas nas religiões a longo prazo e novas se formarão, pois incentivarão a transformação da Terra em um paraíso. Com isso, a humanidade possivelmente avançaria e finalmente viveríamos o tão desejado paraíso.

          Nossa, que incrível a minha suposição. Daria um ótimo livro.

          • Garota Infernal

            23 de fevereiro de 2014 em 17:17

            Você já pensou em ser filosofo? Ou já é? Eu já pensei sobre isso, mas eu tenho uma mania de olhar para o ser humano e não muito para a sociedade e política.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:25

            Eu não expresso esse minha visão de mundo em grupo. Eu não me sinto confortável para falar sobre meus pensamentos com meus amigos e professores no colégio, pois embora eles tenham uma percepção inteligente do mundo, eu não me sinto confortável em falar sobre isso. E eu preciso de uma introdução na maioria das vezes para desenvolver um raciocínio filosófico, pois eu não tenho uma inspiração repentina na maioria das vezes. Enfim, eu desenvolvi esse pensamento conversando com um amigo meu de mais de 30 anos (que na verdade é amigo do meu pai) que tem um pensamento reflexivo impressionante. Eu aprendi muito com ele, talvez muito mais do que com alguns professores, e por isso eu herdei dele esse pensamento filosófico e reflexivo.
            E eu não sei me caracterizar neste aspecto filosófico, pois todos somos filósofos, basta uma inspiração.
            Eu já pensei em ser filósofo, mas eu sou jovem ainda.

          • Garota Infernal

            23 de fevereiro de 2014 em 17:28

            Com um jeitinho eu consigo desenvolver isso. Então no meu livro eu deveria me focar na busca pelo poder e nos sentimentos primitivos humanos, não? É um caos quando os dois estão juntos…

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:35

            Ah, o livro…. Antes de qualquer coisa, converse com esse amigo meu. Ele é muito inteligente e reflexivo, e provavelmente fará você pensar muito.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:33

            Livro? Que livro?

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:35

            Eu encho o saco dela pedindo um livro.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:37

            A indústria dos livros é complexa.

          • Garota Infernal

            23 de fevereiro de 2014 em 17:39

            Até o Waldenis conseguiu escrever um livro…

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:41

            Se Cinquenta Tons de Cinza foi lançado, de nada mais duvido.

          • Garota Infernal

            23 de fevereiro de 2014 em 17:43

            Cara, eu li um pouco desse livro e é muito sem noção, é para aquelas tiazinhas idiotas da calcinha babada

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:45

            50 Tons de Cinza foi feito para fazer sucesso. É como um refúgio para pessoas com problemas que envolvem baixa autoestima e necessidade de aceitação. Foi isso o que eu entendi do livro, não disse que é isso mesmo.

          • Garota Infernal

            23 de fevereiro de 2014 em 17:47

            Claro que é muito confortável pensar que um home rico, bonito e bom de cama vai te achar em uma loja e te convidar para jantar, daí por diante ele vai te espancar mas você não liga por que ama muito ser comida por ele. As tiazinhas amam isso.

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:53

            É claro. A realidade é dura, é cruel. Fantasiar coisas que nunca irão acontecer é muito melhor para a mente de alguém do que aceitar que o mundo é um desastre.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 18:22

            Por isso existem tantos viciados em vídeo-games.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:51

            Tiazinhas? Eu vi muitas adolescentes vazias amando essa bosta.

          • Garota Infernal

            23 de fevereiro de 2014 em 17:53

            Vá em um fórum sobre o filme e só verá tiazinhas.

          • Little Uchiha™

            23 de fevereiro de 2014 em 22:13

            Q tipo de site tu frequenta kara?

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:39

            Eu sei, eu apenas peço a ela para que escreva um e me mande um pdf. Não me importo se irão lançar ou não (acho que lançariam).

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:14

            Já pensei em uma suposição igual. Mas, acha mesmo que a gente ia ficar feliz da vida para sempre? A pior coisa que posso imaginar é uma guerra entre pessoas imortais.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:18

            Não uma guerra entre pessoas imortais, mas sim entre mortais e imortais. E quando digo IMORTALIDADE é uma imortalidade biológica, ou seja, se ninguém lhe der um tiro na cabeça ou estripa-lhe, você não morrerá. Uma imortalidade do tipo “é impossível que eu morra” é impossível segundo a minha concepção.
            E sim, em uma sociedade Thorus nós seríamos felizes para sempre. O conhecimento e o bom aproveitamento da vida seria o nosso objetivo. Seríamos o bem do universo, que quer descobri-lo e mudá-lo para melhor, até que um dia o universo se destruirá e o ciclo se reiniciará…
            Certas vezes eu acho que já houve um outro universo, e que nos somos uma reciclagem dele.

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:20

            É uma boa teoria, mas… O que acontece depois que descobrimos tudo que era para ser descoberto?

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:26

            Não descobriremos. 😉
            Essa é a graça de viver.

          • Slenderzinho (Governante dos bosques)

            23 de fevereiro de 2014 em 17:51

            Mesmo vivendo para sempre, nunca descobriremos tudo. Mesmo tomando “uma pílula azul”, estaríamos sabendo de mais, mas isso é impossível segundo sua e minha teoria sobre a morte.

          • Lucas Rodrigues

            23 de fevereiro de 2014 em 17:19

            Do jeito que tudo nesse universo em que estamos é possível, não duvido nada de que estejamos numa Matrix, controlados por máquinas.

          • Lucas Rodrigues

            23 de fevereiro de 2014 em 17:16

            Um mundo com pessoas imortais, ao meu ver, seria péssimo. As pessoas se achariam ainda mais superiores e as guerras aumentariam… ah, não consigo entender o ser humano.

          • Slenderzinho (Governante dos bosques)

            23 de fevereiro de 2014 em 17:47

            Um mundo com vida eterna seria muito trágico… O foco dos cientistas é curar doenças (e buscar a vida eterna) ou seja, não teriam mais funções na terra. não existiria médicos, teria estudos com crenças que a ciência venceu deus, que a morte não é o fim de tudo, existiria guerras e mais guerras, por os seres se acharem os Badass, (não confunda vida eterna com imortalidade) como vc disse. Tudo seria uma desgraça, pois pq viver para sempre? o futuro do ser não é viver e morrer? (a não ser q vc seja crente) Pq se quer viver para sempre se o futuro do ser seria a própria morte do mundo, já que nascemos e morremos como todos ser, não existe ser imortal, não existe vida eterna, não existe a verdadeira felicidade, mesmo com vida eterna.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:52

            Imortalidade biológica é diferente de imortalidade mágica. Os cientistas e médicos ainda teriam uma grande importância na nossa sociedade.

          • Slenderzinho (Governante dos bosques)

            23 de fevereiro de 2014 em 17:56

            mas eu não falo de imortalidade, e sim de Vida eterna. Alguém com vida eterna pode sim morrer, mas já alguém com imortalidade…

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 18:01

            Sim, mas em caso de vida eterna os médicos e cientistas seriam muito importantes.

          • Slenderzinho (Governante dos bosques)

            23 de fevereiro de 2014 em 18:03

            como por exemplo em quê? nesse caso, procurar novamente a Morte já que alcançaram o que queriam?

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 18:21

            A medicina e a ciência seriam úteis para curar doenças, cicatrizar ferimentos, fazer cirurgias e etc.

          • Slenderzinho (Governante dos bosques)

            23 de fevereiro de 2014 em 18:26

            Não vou nem falar nada, porque vc quer mesmo “destruir” minha “crença” não é. mais esse é meu argumento final. Parabéns, você ganhou!

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 18:38

            Eu ganhei? Isto não é uma competição, apenas uma discussão saudável. Se eu venci, tu também vencestes. 😛

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:19

            Desenvolva seu comentário, pois eu não o compreendi muito bem.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:12

            E, é claro, neste contexto eu considero que a droga é cara, e/ou que a população rica controle-a para exercer influências sobre a sociedade.

        • Jabuscrêison

          23 de fevereiro de 2014 em 17:06

          Teria como mandar-me isto? 🙂

          • Garota Infernal

            23 de fevereiro de 2014 em 17:14

            Não dá, eu apertei delete. Vou guardar isso para um livro e eu ainda preciso estudar mais sobre política, filosofia e etc…

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:20

            Espero ansiosamente por esse livro.

  20. Jabuscrêison

    23 de fevereiro de 2014 em 16:48

    Esse post sobre o Ashura vai causar uma treta…

  21. Vincent Valentine

    23 de fevereiro de 2014 em 16:44

    se deus quer assim é pq tem q ser assim , n se pode driblar a morte gente , ve se aprende isso tá bom , cientista locos

    • Lucas Rodrigues

      24 de fevereiro de 2014 em 06:19

      Típico argumento de religioso.

    • el chupacabra

      23 de fevereiro de 2014 em 18:33

      ME DESCULPE CARA MAS DEUS NÃO EXISTE O QUE DETERMINA A MORTE É A ORDEM NATURAL DAS COISA

      • SiegfriedWS

        23 de fevereiro de 2014 em 19:00

        Mesmo seu comentário sendo bem raso e não argumentando e explicando nada eu recomendo você nem falar nada, porque esse vicent ai é só um trollzin.

    • Emmanov Kozövisck

      23 de fevereiro de 2014 em 18:25

    • SiegfriedWS

      23 de fevereiro de 2014 em 17:26

      Ia te responder mas lembrei que você é troll, então foda-se.

      • Vincent Valentine

        23 de fevereiro de 2014 em 18:06

        vc acabou d me responde KKKKKKKKKKKKKKKKKKK vc acabo de cair no conto do zé ramalho , são januario , espantalho , reptalho e finalmente vigário
        sou mtttttttt trollllllll

        • SiegfriedWS

          23 de fevereiro de 2014 em 18:17

          Legal, agora vai tomar seu toddynho.

          • Vincent Valentine

            23 de fevereiro de 2014 em 18:33

            eu vou tomar toddynho e vc vai tomar uns sopapos na fuça :@

          • SiegfriedWS

            23 de fevereiro de 2014 em 18:59

            A verdade cara, desculpa, pensei que você gostava de toddynho mas para você é mamadeira mesmo.

          • Vincent Valentine

            23 de fevereiro de 2014 em 19:07

            me respeita siegmyfriend

          • SiegfriedWS

            23 de fevereiro de 2014 em 20:39

            Pensava que só o Gato Endiabrado me chamava disso.

    • Ultra

      23 de fevereiro de 2014 em 16:48

      #facepalm

  22. Marvelunatico

    23 de fevereiro de 2014 em 16:43

    Xiiiiiiiiiiii, pode escrever q la vem treta! Daki a poko alguem diz que Deus que quis assim, aí outro diz q ele nao existe, outro diz q funk mata mais rapido que isso ai, algum troll se aproveita…….e por aí vai

    • Jabuscrêison

      23 de fevereiro de 2014 em 16:46

      Só porque o seu comentário tem a palavra “Deus”, um monte de gente vai te xingar nas repostas e depois outras pessoas vão xingar os que te xingaram e uma treta vai começar sem motivos algum e sem argumentos alguns, só coisas como “você é pseudo, não tem direito de falar nada” e coisas assim.
      Pode até perguntar para a Mãe Diná.

      • Marvelunatico

        23 de fevereiro de 2014 em 20:44

        acabou de acontecer aki em baixo
        v
        v
        v
        v
        v

  23. Jabuscrêison

    23 de fevereiro de 2014 em 15:59

    Lembrei do comentário da Infernal no outro post: as pessoas são muito paranoicas com vida eterna.
    E são mesmo, eu não ligo o quanto eu vou viver, eu ligo para a forma como vai ser minha vida. Mais vale viver 25 anos e ter uma vida do jeito que se quer, do que morrer com 124 obrigando a si mesmo ser saudável e tudo mais.

    • Lucas Rodrigues

      24 de fevereiro de 2014 em 06:18

      É melhor viver o suficiente e ter aproveitado todas as coisas boas da vida do que viver mais de 100 e ter tido uma vida vazia.

    • Shu

      23 de fevereiro de 2014 em 22:43

      não tem como viver para sempre, tudo apodrece um dia, até mesmo a alma, não há nada que possamos fazer para viver literalmente para sempre!

  24. Estudante

    23 de fevereiro de 2014 em 15:58

    hm
    esse negócio é mais antigo q o estudo de churruminos
    faz mais sentido procurar a perrinia immortalis em borneo
    talvez jesus tenha uma resposta
    talvez

    • Axl Rose

      23 de fevereiro de 2014 em 19:12

      kakakakakaka jesus ,isso nao existe cara !

      • Luís Felipe

        23 de fevereiro de 2014 em 22:04

        Troxa.

  25. Lucas Lozano

    23 de fevereiro de 2014 em 15:58

    Pera ai,uma hora falam que estamos perto de chegar a imortalidade (o Projeto 2045),agora não é mais possível?

    • Diego Martins

      24 de fevereiro de 2014 em 07:23

      Na verdade uma coisa não exclui a outra. Esse post fala de uma das barreiras que temos que vencer e nada indica que ela seja intransponível.

    • SiegfriedWS

      23 de fevereiro de 2014 em 17:25

      A ciência muda com o tempo, quando uma coisa é descoberta ela pode destruir outro estudo que poderia ser considerado o mais convincente.

  26. Garota Infernal

    23 de fevereiro de 2014 em 15:54

    Tem tanta gente morrendo com 20 anos por ai que é difícil acreditar que quem determina a morte é a ciência. A sociedade tá matando muita gente, o crime… É difícil acreditar nisso quando tanta gente tá levando um tiro na cabeça agora. Felizes eram os tempos em que morríamos de velhice.

    • Bru No

      23 de fevereiro de 2014 em 21:34

      A humanidade nunca foi próspera.
      Inveja e vingança são os combustíveis de tudo o que respira. Estranho? Não só os humanos que tem sociedade, muito menos os únicos que têm os sentimentos que menciono. Tome por exemplo os leões. Chega um momento em que um membro do bando amotina-se contra o mais respeitado, e morre um dos dois. Lobos de alcateias diferentes lutam entre si, não até a morte, mas até a humilhação. O vencedor literalmente urina no perdedor, desprezando-o e tomando tudo o que tinha ( parceiros, suprimentos, etc). Pensou que era só os homens que humilhavam? Até plantas fazem isso. Deixe uma trepadeira ao lado de uma árvore. Eventualmente, a trepadeira irá crescer por cima e entre as folhas da árvore, procurando o seu benefício sobre a outra (a planta poderia aproveitar a luz se espalhasse, mas por um ganho de 5%, prefere subir ao topo da árvore).
      Voltando aos humanos: Não somos pobres coitados que sofremos de emoções e sentimentos de ódio. A convivência entre seres vivos estimula a matança, o desejo de estar acima do outro, o crime, seja este por sobrevivência ou bem estar (traficantes extremamente ricos, se aproveitando da necessidade do outro, políticos desviando dinheiro, nós mesmos roubando artefatos ou mentindo sobre o próximo). Pouca gente morria de velhice. Quando haviam longos períodos de paz constante numa nação (poucas mortes provocadas por humanos), por exemplo, no Brasil colônia ou na Idade Média após uma guerra, vinham doenças: gripe espanhola, peste negra, resfriado comum que matava muito na época, virose, doenças até então nem nomeadas, que baixavam a expectativa de vida para 35 anos nos mais ricos. Agora, essas doenças atacam menos e/ ou matam menos, e a humanidade começou a viver “demais”. Aí começou a guerra constante, ao invés da guerra eventual. Nunca será possível contrariar isso. Ou morre de um jeito ou de outro, sortudo será se viver a vida em paz. Nunca generalize, pois poucos foram os que viveram “os tempos em que morríamos de velhice”.

      • Brunno Bisello

        25 de fevereiro de 2014 em 14:15

        e tu perde tempo digitando uma coisa que ninguém vai ler

    • SiegfriedWS

      23 de fevereiro de 2014 em 17:19

      Os seres humanos sempre se mataram, desde quando sua arma mais poderosa era um arco e flecha, isso não é algo que é exclusivo da atualidade.

      • Garota Infernal

        23 de fevereiro de 2014 em 17:21

        Leia o comentário acima.

        • SiegfriedWS

          23 de fevereiro de 2014 em 17:57

          Que comentário acima? O de quem?

    • SiegfriedWS

      23 de fevereiro de 2014 em 17:16

      Fazendo comentário moralista para ir pro MDS é?

      • Emmanov Kozövisck

        23 de fevereiro de 2014 em 17:45

        Siegfried… como você é ridículo, meu caro. Tenho pena de você…

        • SiegfriedWS

          23 de fevereiro de 2014 em 17:57

          Foda-se para de falar isso.

    • Lucas Rodrigues

      23 de fevereiro de 2014 em 16:44

      Estas imagens aqui só diminuem minha fé na humanidade:
      [img]http://img.ibxk.com.br/2014/2/megacurioso/22188880006562545_mega.jpg[/img]

      [img]http://ibxk.com.br/2014/2/materias/2218888022132650-t640.jpg[/img]

      [img]http://ibxk.com.br/2014/2/materias/2218888022133121-t640.jpg[/img]

      [img]http://ibxk.com.br/2014/2/materias/2218888022133237-t640.jpg[/img]

      [img]http://ibxk.com.br/2014/2/materias/2218888022133419-t640.jpg[/img]
      É triste ver como a humanidade vai só regredindo com o tempo.

      • Gato Endiabrado

        23 de fevereiro de 2014 em 20:35

        Por isso nós gatos queremos comandar o mundo :3 Seus FDPS

        • Lucas Rodrigues

          24 de fevereiro de 2014 em 06:13

          NUNCA SERÃO!

        • SiegfriedWS

          23 de fevereiro de 2014 em 22:47

          Pode dominar, os planos para a bomba atômica que destruirá a terra já estão marcados para novembro de 2015 mesmo, então foda-se.
          Ops, acho que falei de mais KKK.

          • SiegfriedWS

            23 de fevereiro de 2014 em 22:47

            Ai 1 minuto depois minha casa é invadida pelo FBI KKK.

      • Garota Infernal

        23 de fevereiro de 2014 em 16:52

        A violência faz parte do ser… Não dá pra mudar, ninguém nunca vai entender.

      • Jabuscrêison

        23 de fevereiro de 2014 em 16:47

        Regredindo? A humanidade sempre foi violenta, sempre considerou porrada mais do que discussão. O ser humano é o ser menos humano que existe, desculpe.

        • Shu

          23 de fevereiro de 2014 em 22:38

          eu acho q falar q o ser humano não é humano é um paradoxo, ele é humano, e por isso erra

        • Lucas Rodrigues

          23 de fevereiro de 2014 em 16:54

          Se tivéssemos o poder de controlar o tempo, imagina só quantas coisas ruins que ocorreram na história poderiam ser evitadas. Infelizmente a raça humana nos tempos de hoje não merece ser chamada de raça humana.

          • Ultra

            23 de fevereiro de 2014 em 18:32

            como eu já disse antes, isso é a natureza do ser humano, agradeça que não tem um ser superior a nós que faz o mesmo que fazemos com nossos semelhantes e animais inferiores

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 16:56

            Fico imaginando o que teria sido da Segunda Guerra Mundial se a Inglaterra não tivesse interceptado aquela carta do Gandhi para o Hitler.

          • Ultra

            23 de fevereiro de 2014 em 18:31

            não acho que mudaria algo.

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 18:33

            Hitler não era burro, acho que a carta do Gandhi faria ele pensar melhor o que ia fazer.

          • Ultra

            23 de fevereiro de 2014 em 18:43

            KK, ele ignorou todos os conselhos de seus generais, ao invés de atacar moscou foi atacar stalingrado, e ainda por cima foi ser aliado da Itália, a pior escolha possível, e ainda por cima adiou o ataque a Russia por que quis salvar mussolini, acha mesmo que ele era inteligente?

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 18:51

            Mas isso era antes de ele enlouquecer u.u E se não me engano, a Itália que quis ser aliada dele

        • Ultra

          23 de fevereiro de 2014 em 16:50

          o que define ser humano? Benevolência? Inteligência? Amor ao próximo?

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 16:51

            Ódio.

          • Ultra

            23 de fevereiro de 2014 em 16:55

            Agradeça que não existe um ser acima de nós na cadeia alimentar, pois ele faria o mesmo que fazemos a nós mesmos e aos animais, isso é a vida, apenas isso

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:06

            Não existe porque só o ser humano que mata por prazer.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:15

            O saber é corrupto. Aprenda isso. Por isso a famosa frase existe: “A ignorância é uma bênção.”.

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:23

            A ignorância é o refúgio dos tolos.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:27

            E o saber é o inferno e o paraíso.

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:33

            O paraíso dos esnobes, só se for.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de fevereiro de 2014 em 17:40

            Você não entende… O conhecimento é uma maldição que eu amo cultivar. Certos tipos de conhecimento são realmente nutritivos, porém outros são uma verdadeira maldição.

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 17:43

            Somente os conhecimentos incertos. Por isso tanta gente se suicida após questionar algumas “verdades”, tudo é incerto.

      • Lucas Lozano

        23 de fevereiro de 2014 em 16:46

        Mas as vezes protestar é preciso (mas sem violência)

        • Lucas Rodrigues

          23 de fevereiro de 2014 em 16:51

          Estas imagens mostram os protestos na Ucrânia contra um governo corrupto.
          O que parecia ser apenas um protesto virou uma guerra civil.

          • Lucas Lozano

            23 de fevereiro de 2014 em 16:57

            Mas o ódio faz parte de todo o ser humano,não adianta mudar isso…

          • Jabuscrêison

            23 de fevereiro de 2014 em 16:55

            E que guerra civil que não começa assim? Aqui só não teve guerra civil porque grande parte das pessoas que estavam protestando em Julho do ano passado só estavam lá porque tinha muita gente indo e porque não durou nem 1 mês essa de “O Gigante Acordou” .-.

    • Jabuscrêison

      23 de fevereiro de 2014 em 16:41

      Sei não, mas acho que o ser humano nunca morreu só de velhice. Desde que gente é gente, tem pessoas morrendo porque caíram da escada .-.

      • Gato Endiabrado

        23 de fevereiro de 2014 em 20:34

        Nós gatos amamos escadas <3

    • Lucas D

      23 de fevereiro de 2014 em 15:58

      Com certeza usar uma frauda geriátrica, ficara tomando cuidado pra não cair e controlar o nivel de açúcar deve ser muito feliz.

      • Emmanov Kozövisck

        23 de fevereiro de 2014 em 16:56

        Este pensamento que ser velho é necessariamente viver de forma dependente é completamente errônea. A velhice é o reflexo de sua vida durante a fase infantil, adolescente e adulta. Se você abusou, se alimentou mau, viveu de forma ruim, a sua velhice será traumática. Se você se alimentou bem, evitou abusos e praticou exercícios físicos, boa parte da sua velhice será saudável. Basta pesquisar, pois existem idosos que levam uma vida muito mais saudável do que alguns adultos de 30 anos, que já sofrem de doenças nos rins, coração, pulmão, sedentarismo…

        • Moacir Borges

          24 de fevereiro de 2014 em 14:28

          Então temos que passar três fases de nossa vida se cuidando e se privando muitas vezes de coisas que gostamos para viver uma fase bem? Nem quero…

          • Emmanov Kozövisck

            24 de fevereiro de 2014 em 19:01

            Se privando? Todos podemos praticar atividades físicas e nos alimentar de variadas coisas, o que não pode haver é o abuso. Eu adoraria viver comendo apenas alimentos saudáveis, me exercitar regularmente e ainda sim me sentiria confortável com isso. Se alimentar bem não é se privar, e sim largar vícios. Eventualmente se pode consumir doces e coisas menos nutritivas, porém o corpo tem um limite e esse limite deve ser respeitado.
            Se tu consideras vícios e uma vida sedentária como algo que tu gostas, a opinião é a sua e de nada posso alterar, mas para mim uma vida saudável não é uma privação, apenas um controle sobre seus próprios impulsos, que a longo prazo tarão benefícios inimagináveis à saúde. Eu só aguardo a minha adolescência, pois no momento em que eu obtiver um sucesso profissional e um ganho significativo de dinheiro, eu me desvincularei quase totalmente destes vícios e alimentos não nutritivos.

      • Garota Infernal

        23 de fevereiro de 2014 em 16:00

        Você quer tomar um tiro na cabeça agora?

        • Lucas D

          23 de fevereiro de 2014 em 17:08

          Não. u.u

  27. Ponto.

    23 de fevereiro de 2014 em 15:54

    Nice one

163 Comentários
mais Posts
Topo