A maior descoberta da ciência moderna

Durante toda a história da humanidade, sempre que alguma coisa muito incrível ocorria, a palavra milagre brotava na boca de todos. Mas agora chegou o tempo onde os milagres deixaram de ser a explicação para o inexplicável e viraram sinônimo de ciência.




Um problema sem solução

34674505_3

Em muitos sentidos, o corpo humano pode ser comparado com uma máquina. Nesse contexto, os nervos poderiam ser os fios de energia. Quando nós cortamos o fio que alimenta alguma máquina, ela simplesmente para de funcionar. Dependendo do tamanho do corte, nenhuma energia passa e tudo fica inerte.

O mesmo ocorre quando um nervo transmissor do corpo é cortado. A parte para a qual aquele “fio” transportava os impulsos para de se mover e até mesmo de sentir. Em alguns casos, quando o nervo não é completamente destruído, poucos estímulos ainda chegam aos lugares, porém nem sempre são o bastante para fazer com que a pessoa possa mover um membro.

Quando o ferimento no transmissor é superficial, a fisioterapia pode ajudar a pessoa a recuperar boa parte dos movimentos, porém em casos graves, de rompimento severo, não tem jeito, os movimentos acabam sendo perdidos para sempre.




No nariz, a cura

operacion-Darek-Fidyka-desplazarse-andadera_MILIMA20141022_0007_8

Tudo se complica ainda mais quando o nervo afetado é a medula espinhal. Esse grande “fio” é o responsável por levar as ordens do cérebro para todos os cantos do corpo, como se fosse uma linha de transmissão. Sendo assim, um corte neste local pode afetar todo o corpo.

É por isso que um machucado na coluna pode deixar uma pessoa paraplégica (sem os movimentos das pernas) ou tetraplégica (sem os movimentos das pernas e dos braços). Apesar desse nervo ser bem protegido, por se localizar dentro da coluna, não é tão incomum assim vermos acidentes graves.

Apenas nos Estados Unidos mais de 250 mil pessoas sofrem com esse tipo de problema, sendo que esse número cresce em um ritmo de 11 mil ao ano. Isso torna as pessoas impossibilitadas de fazerem os mais diversos trabalhos, trazendo problemas para família e até mesmo para o governo.

Infelizmente, até hoje, não existia uma cura para esse problema. Ou seja, um paraplégico, quando perdia os movimentos, já sabia que eles jamais voltariam e que sua vida estaria fadada a uma cadeira de rodas, no melhor dos casos.

Agora, isso tudo mudou! Geoffrey Raisman, professor da University College London’s Institute of Neurology, descobriu algo que vai mudar o mundo e a vida de milhões de pessoas. Ele descobriu que o bulbo olfatório, aquela região do cérebro que gera a sensação de cheiros, possui células que são capazes de ajudar na recuperação da medula espinhal.

mcCLCR5

Assim, ele retirou algumas células do bulbo e realocou na espinha. Depois disso, o estrago começou a ser naturalmente reparado, fazendo com que Darek Fidyka, um búlgaro de 38 anos que perdeu os movimentos das pernas após ser esfaqueado, se tornasse o primeiro homem da história a voltar a andar após o rompimento do nervo da medula. Seus passos ainda são lentos e Darek usa um andador, mas para um homem que tinha um diagnóstico de paralisia total das pernas, o simples fato de poder ficar em pé é indescritível.

Até poucos meses atrás, o rompimento desse nervo era considerado totalmente irrecuperável, ou seja, nada podia ser feito em relação a esses pacientes. Apenas aqueles com pequenos danos tinham chance de melhora, porém nem sempre a recuperação permitia que eles tivessem uma vida normal.

Mas agora a ciência realizou seu milagre e milhões de pessoas, que já tinha como destino certo uma vida de dependência, poderão voltar a andar um dia e ter uma vida normal, como qualquer outro.

Essa nova técnica está sendo tão aclamada e tão bem vista, que alguns cientistas a consideram o maior avanço da humanidade, desde que pisamos na Lua.

  1. VanDrak SubZero

    5 de novembro de 2014 em 17:49

    Eu vi as reportagens sobre esse caso. :p
    cara… isso é fantástico ^^
    uma luz de esperança para todos que estavam sofrendo com esse problema.

  2. Guilherme

    25 de outubro de 2014 em 11:21

    Imortalidade não será mais coisa de filme logo logo… 😀

  3. Ju Bione

    25 de outubro de 2014 em 02:11

    O.O

  4. Bruno Silva

    25 de outubro de 2014 em 00:01

    esse cientista merece um premio nobel

  5. Aguiar

    24 de outubro de 2014 em 20:18

    Não tenho palavras para descrever o tanto de felicidade que tenho a ver essa evolução. Talvez muitos leiam esse tipo de matéria e tenha uma reação indiferente, haja vista, quando vemos isso em nossas próprias famílias, passamos a valorizar cada milimétrico passo da ciência. Digo isso em relação a meu pai, que possui hepatite C num tempo considerável, passou pelo único tratamento até hoje existente no Brasil e com apenas 50% de chance de cura, cheio de efeitos colaterais (fortíssimos), sem contar que bastante caro, quase 300.000,00 reais. Porém hoje está eminente um novo tratamento (todavia caríssimo, cerca de 3.000.000,00 de reais, estamos pedindo a Deus que o SUS possa cobrir, porém mesmo que nao haja outra forma a não ser pagar, não deixaremos de lutar). O que antes era um caso perdido, hoje, podemos ver que nossa família e as pessoas que deveras amamos viver e viver bem.
    Agradeço a Deus e a ciência.

  6. Ruth Borges

    24 de outubro de 2014 em 10:36

    Nossa! Que noticia incrível!
    Isso indica que muitas pessoas que perderam os movimentos, poderão voltar a ter a vida que tinha antes de acontecer esses acidentes.
    Isso é um grande avanço para a humanidade.
    Imagine a alegria de uma pessoa que perdeu os movimentos das pernas, e está há muitos anos sem andar! ..Imagine a expressão de alegria que essa pessoa terá ao dar os seus primeiros passos, ou até mesmo ao conseguir se levantar da cadeira.

    • Ricardo

      24 de outubro de 2014 em 11:59

      Acho que a expressão seria mais ou menos essa
      [IMG]http://i.imgur.com/1Knlx67.jpg[/IMG]
      [IMG]http://i.imgur.com/AaeZ4CW.jpg[/IMG]
      [IMG]http://i.imgur.com/a08TPdi.jpg[/IMG]
      Pena que no caso Xavier foi apenas uma ilusão.

  7. Doctor Who

    23 de outubro de 2014 em 22:10

    A maior descorberta da ciência vai ser achar a cura pra fazer o DCeblemático parar de ficar 24 hors esperando um post no ML pra ser o primeiro comentarista do site pra ganhar likes huehuehuehuehue

  8. IgorLM

    23 de outubro de 2014 em 21:42

    Legal, eu tenho nariz grande pra crl, agora eu posso reduzir meu nariz e ajudar as pessoas a andar \o/

    • Ricardo

      23 de outubro de 2014 em 22:01

      Sinto muito lhe dizer isso mas não isso não tem nada a ver com o tamanho do nariz e sim com bulbo olfatório que é uma região do cérebro. Eh… infelizmente você irá continuar com o seu nariz de tucano

  9. cara anonimo

    23 de outubro de 2014 em 21:30

    Agora, imaginem como será no futuro…

  10. Raul Seixas

    23 de outubro de 2014 em 21:21

    Um dia o filho disse: Pai,dê me uma bicicleta!
    o pai replicou: Não filho,eu ainda nem paguei a segunda prestação da sua cadeira de rodas ainda!!!

    Hehehehe,meio fraca e vou pro inferno heheheh

    • Adiel Esdras

      23 de outubro de 2014 em 22:53

      pai me da uma bicicleta
      mas vc ja tem uma janela,o menino sobe furioso pro quarto e fala:nunca mais como biscoito[

      • Kratosm4niaco ÷=÷

        23 de outubro de 2014 em 23:52

        Eu ia falar isso ijicuirhjebjshelnegcjbs

  11. chapolim do mal

    23 de outubro de 2014 em 21:03

    Vocês percebem o que essa descoberta significa?
    Em breve nós iremos vencer a morte e teremos poderes ¨divinos¨, isso é só o começo!!!

  12. Ricardo

    23 de outubro de 2014 em 20:55

    Obrigado ciência por mais um de suas descobertas geniais que sempre ajudam a humanidade

  13. chapolim do mal

    23 de outubro de 2014 em 20:52

    [img]http://http://i0.kym-cdn.com/photos/images/newsfeed/000/517/111/fbd.jpg[/img]
    Mas falando sério, isso é genial, imagine a quantidade de pessoas que melhorarão suas vidas graças a esse homem e suas pesquisas, é certamente a maior descoberta em muito tempo.

    • Vinicius Passos

      24 de outubro de 2014 em 22:38

      Terminei de ler e não me toquei. Tem uma pessoa na minha família que é paraplégica e a vida dela é muito difícil devido a isso. Espero q os estudos avancem e que possam começar o mais rápido possível com as cirurgias.

  14. Jeff Dantas

    23 de outubro de 2014 em 20:45

  15. DCemblemático

    23 de outubro de 2014 em 20:19

    “Este é um pequeno passo para o homem, um salto gigantesco para a humanidade” essa frase ficou perfeita para essa situação he-he-he

    • cara anonimo

      23 de outubro de 2014 em 21:16

      ” Não é tanto por eu estar confiante que os cientistas tem razão, mas mais por estar confiante que os não-cientistas estão errados “. Outra frase que ficaria perfeita nesse post ! \o/

    • Blue

      23 de outubro de 2014 em 21:11

      Verdade, milhões de pessoas poderão voltar a viver normalmente, isso abre novas portas para a medicina, daqui a alguns anos a expectativa de vida vai passar dos cem.

      • Kuzan

        23 de outubro de 2014 em 21:24

        Impressoras 3D que poderão imprimir órgãos discordam.

    • Ricardo

      23 de outubro de 2014 em 20:56

      Eu curtiria mas até hoje tô com o bug do IP então fico só na vontade mesmo

    • cara anonimo

      23 de outubro de 2014 em 20:49

      Onde eu clico para curtir 2 vezes ????

    • Jeff Dantas

      23 de outubro de 2014 em 20:44

      Simmm, concordo e assino embaixo! 🙂

    • Adriano Saadeh

      23 de outubro de 2014 em 20:42

      Bem apropriada mesmo DC

  16. Bru No

    23 de outubro de 2014 em 20:17

    Não é como se a resposta estivesse embaixo de nossos narizes.

    Estava em cima.

    • chapolim do mal

      23 de outubro de 2014 em 20:54

      As respostas sempre estão acima do nosso nariz porque estão no nosso poderoso cérebro.

    • Adriano Saadeh

      23 de outubro de 2014 em 20:42

      E quem poderia supor não é mesmo!

30 Comentários
mais Posts
Topo