Minilua

Os maiores mistérios da ciência #1

A ciência não sabe tudo, nem deseja, ela apenas quer aprender tudo que puder para tornar nosso entendimento da realidade melhor e, consequentemente, melhorar nossa condição de habitantes do Universo. Mas apesar de termos aprendidos milhões de coisas durante toda nossa história, ainda existem muitas questões que deixam os cientistas de cabelo em pé:

As coisas do Universo

Uma observação que todas as pessoas podem fazer é que nosso Universo aparenta ser composto de matéria “normal”, essa que podemos tocar, sentir e da qual somos feitos. Durante séculos, a humanidade acreditava que tudo que existe em nosso Universo ou é matéria ou é energia, porém, com o passar do tempo, nós fomos descobrindo algumas coisas e chegamos a uma estranha conclusão: O Universo não é feito totalmente do que pensávamos que ele era.

Até os anos 70, tudo estava indo “bem”. Nós achávamos que o Universo era composto apenas de coisas conhecidas, mas aí uns espertinhos resolveram medir a velocidade de aceleração das nuvens que circundam as galáxias… Foi nesse momento que tudo desandou e os mistérios começaram a brotar de todos os lados.

A aceleração das galáxias estava alta demais, sendo cinco vezes maior do que o esperado. Sem outra opção, os cientistas deduziram que deve haver algum tipo de matéria, que não podemos enxergar, que é a responsável por essa aceleração. E assim “nasceu” a matéria escura.

Anos depois, os cientistas notaram que algumas coisas estavam se afastando umas das outras de maneira estranha: Tudo estava indo rápido demais. Para explicar tal aceleração, é preciso que haja algo que seja totalmente oposto a gravidade no Universo. Assim, os cientistas deram o nome de energia escura para essa coisa antigravidade.

Do que tudo é feito?

Os estudos de astronomia mostraram que uma peça estava faltando no Universo, porque, do jeito que ele se comporta, seria impossível ser composto apenas de matéria comum. Por isso, os cientistas conseguiram deduzir que, na verdade, nosso Universo é composto também por outras coisas, como matéria escura e energia escura.

O problema todo é que ninguém sabe o que é matéria escura e energia escura, na verdade, nem sabemos se elas são coisas escuras, foi apenas um nome dado para representá-las. O pior de tudo é que essas “coisas” compõe 95% de tudo que existe! Isso mesmo, a matéria e energia que conhecemos correspondem a apenas 5% de tudo que há neste Universo.

Para deixar tudo ainda muito pior, aparentemente, nós não conseguimos, de maneira alguma, interagir com a energia e a matéria escura, ou seja, por enquanto nós sabemos que elas existem apenas pelo fato de interferirem na maneira como o Universo é e não porque conseguimos medi-las ou senti-las.

A verdade nua e crua é que a matéria escura e a energia escura são “tapa buracos” para um pedaço de conhecimento da realidade que ainda não temos. Felizmente, diversos pesquisadores ao redor do mundo estão trabalhando na busca por uma resposta mais concreta sobre essas coisas, mas, até lá, elas ainda serão alguns dos maiores mistérios que a humanidade já enfrentou.