Minilua

Os maiores mistérios da ciência #2

A ciência não sabe tudo, nem deseja, ela apenas quer aprender tudo que puder para tornar nosso entendimento da realidade melhor e, consequentemente, melhorar nossa condição de habitantes do Universo. Mas apesar de termos aprendidos milhões de coisas durante toda nossa história, ainda existem muitas questões que deixam os cientistas de cabelo em pé:

A situação da gravidade

Todo mundo conhece a gravidade, todo mundo sabe como ela funciona e nós temos até Leis, que nos dão a capacidade de calcular fenômenos envolvendo essa força universal. Mas, apesar de tudo isso, ainda não conseguimos entender o que é e como a gravidade funciona para valer.

No início dos tempos, as pessoas pensavam que a gravidade era causada pelo fato de nosso planeta ser o centro do Universo. Porém, assim que o geocentrismo caiu por terra, uma nova explicação precisava ser formulada para dar sentido a gravidade.

Somente no século XVII, quando Galileu começou a estudar os efeitos da gravidade, que nós ganhamos alguns conhecimentos mais condizentes com a realidade. Reza a lenda que Galileu subiu na Torre de Piza e jogou algumas bolas de vários materiais e notou que todos os objetos caiam a mesma velocidade, não importando seu peso.

Mas foi só com Newton que a gravidade ganhou alguma explicação e se transformou em uma teoria bem embasada com cálculos. Ele quem criou a lei da gravitação universal:

F é a força atração resultante sobre os corpos. G é a constante gravitacional. M1 e M2 são as massas dos dois corpos do sistema. D é a distância em metros existente entre os dois objetos. O G da equação, que é a constante gravitacional universal, só foi descoberta em 1798, por Henry Cavendish.

Dessa maneira, a humanidade descobriu como descobrir a força da gravidade e as forças necessárias para que ela funcionasse, mas ninguém entendia como ela trabalhava.

Foi preciso que Einstein e sua mente brilhante surgissem para que pudéssemos dar mais um passo em direção ao conhecimento total da gravidade. A Teoria da Relatividade Geral de Einstein explica também o funcionamento da gravidade. Segundo o famoso cientista, o espaço-tempo seria como um lençol perfeitamente plano e a gravidade seria uma força que criaria distorções nesse tecido. Graças a essa descoberta, a ciência pôde avançar como nunca, principalmente no que diz respeito ao conhecimento do espaço. Entretanto, tudo isso ainda não é o bastante.

A gravidade da situação

Nosso Universo é regido por quatro forças principais, sendo elas: Força eletromagnética, força nuclear forte e fraca e gravidade. As outras três forças parecem funcionar de maneira “normal”, mas a gravidade é bem diferente.

Ela é fraca demais. Quando comparamos a gravidade a outras forças, ela passa uma grande vergonha, sendo 10^36 vezes mais fraca, ou seja, precisamos multiplicar a gravidade por 1 seguido de 36 zeros para que ela se assemelhe as outras forças universais.

“A gravidade é completamente diferente das outras forças descritas pelo modelo padrão. Quando você faz alguns cálculos sobre pequenas interações gravitacionais, recebe respostas estúpidas. A matemática simplesmente não funciona.”, explicou o Mark Jackson, físico teórico do Fermilab, em Illinois.

Outro buraco na gravidade é que ninguém sabe de onde ela vem. Alguns cientistas apostam que existem algum tipo de partícula geradora dessa força, que ainda não foi detectada no átomo. Outros dizem que ela pode ser um força que vaza de outra dimensão e acaba afetando nossa realidade. Mas, na verdade mesmo, ninguém sabe de onde ela vem.

Essa é a gravidade, uma coisa que todos sentem e sabem como funcionam, mas que ninguém consegue explicar.