Minilua

Os maiores mistérios da humanidade #16

Semana passada nós começamos a desmistificação do Êxodo, livro que conta a histórias das pragas que atacaram e Egito e a fuga do povo e Israel. Hoje continuaremos tentando mostrar o lado científico dos acontecimentos relatados na Bíblia (leia a primeira parte clicando aqui):

 

Mistérios da Bíblia – Desmistificando o Êxodo (Pt. 2)

Depois das pragas que se iniciaram quando o rio foi “transformado em sangue” até a morte de humanos por doenças misteriosas, nós temos uma outra sequência lógica de fatos, cada acontecimento leva ao outro, sendo todos ligados diretamente, formando uma reação em cadeia.

As últimas quatro pragas que atacaram o Egito também formam uma cadeia de acontecimentos bastante interessante, começando pelo granizo.

Como dito no trecho da Bíblia o granizo (saraiva) atacou o Egito, destruindo as plantações e matando os animais que ainda estavam vivos. Como se sabe uma tempestade de granizo forte pode destruir acabando com lavouras e isso foi o que deve ter acontecido naquela época.

Contudo, o fato interessante é a praga que veio a seguir, pois existe uma clara ligação entre as duas:

Como as plantações foram destruídas os gafanhotos acabaram migrando para as cidades em busca de alimentos, além de comerem o que havia sobrado das plantações, por isso o número deles deve ter crescido rapidamente, criando assim uma “nuvem de gafanhotos” que devoraram todos os alimentos que sobraram no Egito.

Essa é uma praga que está mal descrita, não se sabe exatamente o que foi, acredita-se que tenha sido uma tempestade de areia, que é bastante comum no deserto. Ou mesmo uma tempestade com muitas nuvens e chuva, que de algum modo teria uma ligação com a próxima praga, ajudando na criação do mofo nos alimentos estocados.

Essa praga é a mais interessante de todas, pois é bem complexa, envolvendo a morte apenas dos primogênitos, mas mesmo assim é possível explicá-la de maneira racional.

Alguns pesquisadores dizem que a morte de todos os primogênitos pode ser apenas uma metáfora, para dizer que houve uma grande peste que matou boa parte da população, mas ainda é possível interpretar o que esta escrito na Bíblia literalmente. Mas qual a doença mata apenas primogênitos?

Não existe uma doença específica que faça isso, porém existe uma explicação para que isso tenha ocorrido na época. Como os alimentos estavam escassos devido às outras pragas, o Egito estava em estado de alerta, e a qualidade dos víveres não era boa, pois o pouco que restou estava afetado pelo granizo e ainda guardado em lugares inapropriados. Esse mau armazenamento deve ter feito o surgimento de mofo na comida.

Como pouco havia para comer os egípcios se alimentaram com os grãos mofados mesmo, o que em muitos casos pode levar uma pessoa a morte, o que seria considerado sobrenatural na época, por que não haveria explicação. Mesmo assim, ainda fica a dúvida dos primogênitos terem morrido e os outros não, porém isso é explicado por uma tradição egípcia que mandava, em tempos de fome, os primogênitos receberem o dobro de alimentos, para que não morressem. Dessa forma eles também acabaram recebendo o dobro de mofo, o que provavelmente fez com que muitos dos primogênitos acabassem morrendo.

Isso explica de maneira aceitável e lógica a última praga que atacou o Egito, deixando menos misterioso esse livro da Bíblia.