Maneiras nas quais sua vida vai mudar radicalmente em breve #1

O mundo vive de mudanças, e a cada dia elas são mais rápidas e poderosas. Algo que não existia ontem, se torna normal amanhã. Um hábito de um único povo se espalha pelo planeta e sem notar nossa vida vai mudando. E ainda vai mudar muito mais:




Novo cardápio

8.1-_-carne-4e2a2d

Com a população mundial aumentando mais rápido que os impostos no Brasil, o mundo vai chegar em um ponto onde a equação da fome vai ser impossível de ser resolvida. Essa equação pode ser representada dessa maneira:

Quantidade de pessoas X quantidade de comida <= Capacidade de produção do planeta.

Ou seja, o número de pessoas vezes a comida que elas precisam para sobreviver tem que ser menor ou igual à capacidade de produção do planeta. Durante séculos, graças aos avanços da ciência, a humanidade vem aumentando a capacidade de produção mais rápido do que o crescimento da quantidade de pessoas. Mas agora, a capacidade de produção do planeta está chegando ao limite e a quantidade de pessoas só cresce. Infelizmente, a quantidade de comida é constante, afinal todas as pessoas precisam de nutrientes básicos para viver.

Então, para solucionar esse problema matemático, existe um outro membro da conta que não está na equação.




Insetos

2012-09-20t121354z-142216

O ser humano é onívoro e, por isso, gosta muito de uma carne. Só que um dos principais problemas das carnes são os gastos na produção. Ou seja, se gasta muito recursos para se fazer carne e isso pesa na capacidade produtiva do planeta. Quanto mais carnes comemos, menor fica a capacidade de nosso mundo de nos sustentar.

Mas eis que existe uma solução simples e direta: substituir carne por insetos. Muitas pessoas não gostam nem de ver insetos, mas esse bichos podem ser a salvação da lavoura e da sua fome. Produzir um quilo de carne bovina é 800 vezes mais dispendiosos do que produzir a mesma quantidade de inseto, pelo simples fato de que esses animais comem qualquer coisa e sobrevivem em qualquer lugar. Além disso, nós podemos consumir até 80% do inseto, enquanto aproveitamos apenas 40% do boi.




E fica melhor

escorpiaofritojapao-g-20100827

Não bastasse a melhoria na produtividade da Terra, os insetos são muito mais saudáveis e engordam menos. Os insetos possuem 40% mais proteína que carne bovina e tem 40% menos gordura. Ou seja, não existe lado ruim.

Atualmente, você já come insetos e não sabe. Por exemplo, praticamente qualquer produto no sabor morango ou com coloração vermelha vem com um inseto chamado "Dactylopius coccus":

927c481b3954374857aa1cf91739a3c3

Ele que dá a cor avermelhada a praticamente tudo que você come. A indústria de alimentos utiliza esse bicho, pois é extremamente barato de ser produzido e a cor vermelha forte que ele gera quando moído é perfeita para as mais diversas aplicações alimentícias.

Na Terra, atualmente, mais de 2 bilhões de pessoas comem insetos em sua alimentação. Em países como o México, os grilhos são tão desejados, que a produção não dá conta de fazer o bicho para ser vendido e lá ele é tratado como comida de gente rica.

Além disso, uma das comidas mais requintadas do mundo, que é a famosa lagosta, nada mais é que um inseto gigante marítimo, que é do mesmo filo do grilo. Ou seja, muito do nojo que se tem de insetos vem mais de uma carga cultural do que gosto ou qualquer outro problema.

Talvez você até se escape de comer insetos diariamente em sua vida, mas seus filhos muito provavelmente vão fazer churrasco de grilo no final de semana e vão achar uma maravilha.

  1. Eduardo Azrael

    3 de novembro de 2015 em 13:01

    Comer insetos (ou produtos relativos a eles) é uma tradição do ser humano, embora nossa cultura ocidental tende a torná-los repelentes. A questão é que nem todos os insetos podem ser consumidos (a maioria aliás não pode), tanto devido a substâncias que secretam (que podem causar reações alérgicas), quanto à própria higiene deles (formigas costumam andar em lugares piores que as baratas, além de brigarem com elas por comida; e muitos nascem nas fezes, como boa parte das espécies de besouros e moscas), mas o principal fator é que insetos são portadores naturais de parasitas que não os afetam, mas podem ser fatais para os seres humanos.

    Mas é claro, existem muitas espécies que são comestíveis ou produzem algo que pode ser usado como alimento: o mais conhecido é o mel e a geleia real das abelhas, consumidos em quase todo o mundo; grilos, gafanhotos e até algumas espécies de baratas são consumidas em países orientais (como na China); boa parte das larvas podem ser consumidas (como as larvas de besouro que nascem em cocos e sementes); até aqui no Brasil é muito comum comer bunda de formigas tanajuras (içás).

    Agora, um fato bem nojento: de cada cem gramas de todo o chocolate produzido no mundo, pelo menos 8 gramas são invariavelmente compostas de baratas (não as da China, aquelas mesmo que rastejam no esgoto)! Segundo os produtores, é impossível evitar a contaminação, devido à armazenagem dos grãos de cacau. Ou seja, qualquer um que já comeu chocolate já ingeriu barata, ao menos uma vez na vida…

  2. Lenyyfla lenyy

    31 de outubro de 2015 em 09:16

    Em um futuro distante:

    cliente: Esse grilo é friboi?

    • Eduardo Azrael

      3 de novembro de 2015 em 12:32

      Huauahauhauh! Boa! Dá cem bundas de tanajura pra ele, Roqueeeeee!

  3. Kim Yang-Mi

    31 de outubro de 2015 em 08:14

    VOU VIRAR VEGETARIANA…EU DESMAIO SÓ DE VER UM BESOURO,IMAGINA COMER?!

    • Eduardo Azrael

      3 de novembro de 2015 em 12:31

      Tem um episódio dos Simpsons em que a Lisa (que é vegetariana) passa a cultivar insetos para comer, devido à carência de ferro e outros nutrientes. Eu já pensei em virar vegetariano (mas não vegan, não consigo parar de tomar leite e derivados), tanto pela saúde quanto por pena dos animais, mas sou do tipo que adora um churrasco e um bom hambúrguer.

  4. Gabriel Frigini

    31 de outubro de 2015 em 03:54

    insetos….

  5. Juliano Alves Dos Santos

    31 de outubro de 2015 em 02:45

    Viscoso, mas, gostoso!

    • Luciano Lobato

      31 de outubro de 2015 em 07:04

      kkkkkk

  6. Lynn Rock

    31 de outubro de 2015 em 01:00

    Chocada.

  7. chapolim do mal

    30 de outubro de 2015 em 22:46

    Se fode ae futura geração enquanto eu como essa carne de sol ou picanha.

  8. Vegeta Ribeiro

    30 de outubro de 2015 em 20:49

    Insetos malditos!!!
    Só não topo comer baratas, o resto vai de boa, só preparar e por na mesa.

  9. Romulo Augusto

    30 de outubro de 2015 em 19:30

    Desde que seja gostoso eu topo comer de boas.

  10. Wayne Griffin

    30 de outubro de 2015 em 19:15

    Lagosta não é inseto. Ela é artropode como eles, mas é da classe crustacea, se não me engano.

    • Eduardo Azrael

      3 de novembro de 2015 em 12:28

      Exatamente. Lagosta, siri, caranguejo são todos artrópodes crustáceos. Porém… o tatuzinho (aquele bichinho que se enrola e se esconde debaixo de pedras) e o bicho-de-conta também são crustáceos.

      Centopeias e lacraias também não são insetos, são miriápodes.

      Escorpiões, embora muito apreciados em algumas partes do mundo, também não são insetos, são Aracnídeos. Carrapatos, ácaro e sarna também.

  11. Luciano Lobato

    30 de outubro de 2015 em 19:00

    Post rico em proteinas

    [img]https://41.media.tumblr.com/tumblr_m29dqhmaQN1rttmw0o1_1280.jpg[/img]

  12. Di Angelo Pinheiro

    30 de outubro de 2015 em 18:49

    Por isso q precisamos de uma guerra urgente, 2 bilhões ja esta bom.

    • Mr. Mouse

      30 de outubro de 2015 em 19:40

      Pensando por esse lado os iluminates n são tão ruins assim

  13. Willyam Ricardo

    30 de outubro de 2015 em 18:35

    Agora vou pensar duas vezes antes de matar uma barata : ( só Mata ou come )
    [img]http://http://fiqueicurioso.com/wp-content/uploads/2013/09/barata-5.jpg[/img]

    só mata ,mata, mata carai …..

    • Cristiano Angnes

      9 de novembro de 2015 em 13:15

      cara os insetos usados como comida sao criados em cativeros em com alimentação adequada e higenização eu ja comi e teve larva de mosca q torada com um sal parece e muinto com salgadinhos

  14. Felino

    30 de outubro de 2015 em 17:55

    Ta aí mais uma motivação pra eu me tornar rico

  15. André Silva

    30 de outubro de 2015 em 17:52

    Deixo pros meus filhos essa nojeira, só de ver o Bear Grylls comendo essas coisas já me da vontade de vomitar.

    • Caciano Genz

      31 de outubro de 2015 em 16:44

      huahuahuah!!!

22 Comentários
mais Posts
Topo