Minilua

Maneiras nas quais sua vida vai mudar radicalmente em breve #1

O mundo vive de mudanças, e a cada dia elas são mais rápidas e poderosas. Algo que não existia ontem, se torna normal amanhã. Um hábito de um único povo se espalha pelo planeta e sem notar nossa vida vai mudando. E ainda vai mudar muito mais:

Novo cardápio

Com a população mundial aumentando mais rápido que os impostos no Brasil, o mundo vai chegar em um ponto onde a equação da fome vai ser impossível de ser resolvida. Essa equação pode ser representada dessa maneira:

Quantidade de pessoas X quantidade de comida <= Capacidade de produção do planeta.

Ou seja, o número de pessoas vezes a comida que elas precisam para sobreviver tem que ser menor ou igual à capacidade de produção do planeta. Durante séculos, graças aos avanços da ciência, a humanidade vem aumentando a capacidade de produção mais rápido do que o crescimento da quantidade de pessoas. Mas agora, a capacidade de produção do planeta está chegando ao limite e a quantidade de pessoas só cresce. Infelizmente, a quantidade de comida é constante, afinal todas as pessoas precisam de nutrientes básicos para viver.

Então, para solucionar esse problema matemático, existe um outro membro da conta que não está na equação.

Insetos

O ser humano é onívoro e, por isso, gosta muito de uma carne. Só que um dos principais problemas das carnes são os gastos na produção. Ou seja, se gasta muito recursos para se fazer carne e isso pesa na capacidade produtiva do planeta. Quanto mais carnes comemos, menor fica a capacidade de nosso mundo de nos sustentar.

Mas eis que existe uma solução simples e direta: substituir carne por insetos. Muitas pessoas não gostam nem de ver insetos, mas esse bichos podem ser a salvação da lavoura e da sua fome. Produzir um quilo de carne bovina é 800 vezes mais dispendiosos do que produzir a mesma quantidade de inseto, pelo simples fato de que esses animais comem qualquer coisa e sobrevivem em qualquer lugar. Além disso, nós podemos consumir até 80% do inseto, enquanto aproveitamos apenas 40% do boi.

E fica melhor

Não bastasse a melhoria na produtividade da Terra, os insetos são muito mais saudáveis e engordam menos. Os insetos possuem 40% mais proteína que carne bovina e tem 40% menos gordura. Ou seja, não existe lado ruim.

Atualmente, você já come insetos e não sabe. Por exemplo, praticamente qualquer produto no sabor morango ou com coloração vermelha vem com um inseto chamado "Dactylopius coccus":

Ele que dá a cor avermelhada a praticamente tudo que você come. A indústria de alimentos utiliza esse bicho, pois é extremamente barato de ser produzido e a cor vermelha forte que ele gera quando moído é perfeita para as mais diversas aplicações alimentícias.

Na Terra, atualmente, mais de 2 bilhões de pessoas comem insetos em sua alimentação. Em países como o México, os grilhos são tão desejados, que a produção não dá conta de fazer o bicho para ser vendido e lá ele é tratado como comida de gente rica.

Além disso, uma das comidas mais requintadas do mundo, que é a famosa lagosta, nada mais é que um inseto gigante marítimo, que é do mesmo filo do grilo. Ou seja, muito do nojo que se tem de insetos vem mais de uma carga cultural do que gosto ou qualquer outro problema.

Talvez você até se escape de comer insetos diariamente em sua vida, mas seus filhos muito provavelmente vão fazer churrasco de grilo no final de semana e vão achar uma maravilha.