Mick Jagger fala sobre o filme de sua banda em coletiva de Cannes

Mick Jagger participou na quarta-feira (19) da entrevista coletiva do Festival de Cannes antes da projeção do filme "Stones in Exile".

O documentário mistura imagens da época, incluindo vídeos caseiros, concertos, fotografias e entrevistas com personagens atuais. Muitas imagens inéditas foram tiradas de arquivos do fotógrafo Robert Frank, outras cedidas por Jim Marshall. As mais atraentes são as que mostram a intimidade da banda, com suas mulheres, namoradas e filhos em suas casas na Villefranche-sul-Mer.

O documentário traz um testemunho interessante de uma época chave para os Stones e também polêmica, devido a sua saída do Reino Unido. "Reconheço que não é muito “cool” dizer que fomos embora por questões de impostos", mas "se queríamos seguir adiante, tínhamos que ir para o exterior", afirmou Jagger no filme.

Imagem: Arquivo Famosidades

O líder da banda também produz o filme, com o qual queria recuperar testemunhos dessa época já que tinha começado a preparar a reedição do álbum. Mas achava que só isso não era suficiente, que era preciso transmitir o espírito daqueles anos.

O resultado é mais que satisfatório para Jagger, que afirmou que sempre teve certeza que Stephen Kijack era o diretor adequado para o documentário. O longa acompanha à reedição de "Exile on Main Street", um dos discos mais importantes da carreira dos Stones lançado em 1972. "Agora há boa música e há merda, como em todas as épocas", assegurou o cantor.

Durante entrevista Jagger levou o público e os jornalistas às gargalhadas. “Antes, os Rolling Stones eram bonitos e estúpidos e que agora são apenas estúpidos”, disse.

Fonte: MSN

  1. Derpino

    11 de fevereiro de 2013 em 14:36

    Só isso de comentários??

    Campanha: Vamos comentar as matérias antigas õ/
4 Comentários
mais Posts
Topo