O mistério da brincadeira do copo

Quase todo mundo, pelo menos uma vez na vida, já participou ou sentiu vontade de fazer a famosa brincadeira do copo. Mas será que tal comunicação com o outro mundo realmente funciona?




A origem

IMG_20131002_095910

A brincadeira do copo, que nada mais é que uma versão abrasileirada da mesa de Ouija, surgiu por volta do ano de 1850, quando uma mania espiritual se espalhou pelos EUA. Foi por essa época também que as primeiras mesas de Ouija (como na imagem acima) surgiram.

Aqui no Brasil, a brincadeira ganhou uma adaptação. Uma mesa comum e um copo substituíram a Ouija original. Os números e letras, existente na mesa, foram trocados por pedaços de papel. Assim o espírito (se entendesse a letra de quem escreveu) poderia se comunicar normalmente.




O que a ciência fala

ouija

Muitas pessoas acreditam que os espíritos podem se comunicar com gente desse mundo através de um copo. Essa crença existe porque, aparentemente, o copo realmente se move sozinho.

Entretanto a ciência possui uma explicação lógica e plausível para o movimento do copo. A movimentação ocorre por causa do Efeito Ideomotor, que são movimentos corporais involuntários, causados pela sugestão de que algo deve ou pode acontecer. E para provar isso, alguns experimentos bem interessantes já foram feitos:




Michael Faraday

Espirito_do_Meu_Avo_se_Comunicou_Brincadeira_Copo

Lá por volta de 1850, um estranho fenômeno, chamado mesas girantes, estava acontecendo. Esse bizarro acontecimento envolvia mesas que, supostamente, se moviam e se mexiam sozinhas. Os crentes em espíritos disseram que tal coisa seria causada por almas perdidas nesse mundo.

Para tentar desmentir isso, Faraday criou um pequeno e simples teste. O primeiro passo foi pegar pessoas que já haviam participado de outras sessões de mesas girantes. Só que, diferentemente das outras vezes, a mesa estava coberta com folhas unidas por elásticos e colocadas em posições estratégicas. Assim, se o movimento fosse originário da própria mesa, as folhas iriam ficar umas em cima das outras com o sentido oposto ao da mesa. Por exemplo: Caso a mesa se movesse da direita para esquerda, as folhas se amontoariam da esquerda para direta.

Depois da sessão, quando foi ver o que tinha havido com as folhas, Faraday descobriu o que já esperava: As folhas estavam amontoadas no mesmo sentido do movimento da mesa, o que demonstrava, claramente, que a força necessária para a movimentação tinha vindo das mãos das pessoas e não da superfície da mesa.




Ray Hyman

02-300x300

Para provar a existência do efeito ideomotor, Hyman fez a seguinte experiência: Primeiramente ele explicou o funcionamento das varinhas de radiestesia (aquelas varinhas que supostamente “sentem” a presença de algumas substâncias, como ferro ou ouro) para um grupo de pessoas. Depois ele falou para elas que, ali no lugar onde estavam, existiam muitos canos de água. Em seguida, ele fez a demonstração para todos, ensinando como deveriam fazer. Quase todos que repetiram o teste depois de Hyman afirmaram sentir uma força ou movimentação da varinha no lugar em que ele havia dito que haveria tal coisa.

Para a segunda parte do teste, Hyman explicou as mesmas coisas a outra turma, só que dessa vez, disse que o lugar onde a varinha devia sentir a presença de algo era outro, do lado oposto da sala. E da mesma maneira que a turma anterior, as pessoas sentiram o movimento da varinha no lugar esperado, mostrando que a sugestão pode influenciar e criar movimento, além de sentimentos inconscientes.

Assim o efeito ideomotor pôde explicar, sem problema algum, o movimento do copo, porque todas as pessoas, que estão encostando nele, esperam que o mesmo se mova. Por esse motivo, mesmo sem querer, elas acabam empurrando o copo e gerando a movimentação. Afinal, se existe um espírito para movê-lo, porque precisam as pessoas colocar o dedo nele?

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/

  1. neey

    19 de outubro de 2013 em 03:14

    Demônios são iguais a pernilongos, não precisa chamar, eles veem sozinho, o pessoal não acredita em espíritos, eu tenho espírito e alma.

  2. Sheldon Cooper

    5 de outubro de 2013 em 17:50

    Eu nunca brinquei disso nem quero tentar †

  3. Thiago Ferraz

    5 de outubro de 2013 em 15:01

    desculpe mas acredito que a historia das mesas esta sendo analisada muito superficialmente, na época que surgiram esses fenômenos, em um vilarejo dos EUA com as irmãs FOX que ouviam batidas e astalidos e se comunicavam com um espirito que tinha sido assassinado la naquela casa e na europa estava em evidencia o estudo e a pratica do magnetismo… foi quando Hippolyte Léon Denizard Rivail, estudou a fundo tal fenômeno… tendo em 1857 a primeira edição do livro dos espiritos… existe uma conferencia no livro “o que é o espiritismo” e na revista espirita que aborda exatamente isso das mesas e das possíveis fraudes… ja vemos ai que o espiritismo surgiu como uma ciência de experimentação….

  4. Fernanda Baptista

    5 de outubro de 2013 em 13:08

    Gostei da explicação para a brincadeira do copo. Eu achava que era alguém do grupo que resolvia assustar os outros e movia o copo de propósito

  5. Mr. Seven

    4 de outubro de 2013 em 22:09

    Ou seja,a brincadeira do copo é uma p*** bobagem

  6. Juscelino Constantino Virgulino

    4 de outubro de 2013 em 14:51

    Quem não acredita é pq nunca teve uma experiência do tipo.

    • Diego Martins

      4 de outubro de 2013 em 19:09

      Não, quando eu era mais novo eu fiz e mesmo assim, não acredito agora, acho bem bobo até.

  7. Green Oak

    4 de outubro de 2013 em 14:00

    Querem saber uma coisa sobrenatural … vá ao espelho as 3:00 da madrugada e grite bem alto 5X , Requeijão com Batata , dai aprece tua mãe atras de ti mais feroz que um T-Rex com TPM mandando tu dormir .

  8. Riddle Boy®

    4 de outubro de 2013 em 12:48

    Quem conhece a origem e sabe como isto funciona sabe que no mundo espiritual estas personagens podem até controlar os movimentos de uma pessoa. Tive uma infância perturbada porque coisas aconteciam eu falava para meus pais mas eles não se importavam.
    http://imageshack.us/a/img62/46/wu8m.gif

    • Dragon of the Darkness Flame

      4 de outubro de 2013 em 13:54

      eu tbm(tecnicamente sou criança tenho 12 ANUS

  9. Erza Scarlet

    4 de outubro de 2013 em 12:34

    Ah vah

  10. Ezio Auditore

    4 de outubro de 2013 em 12:04

    Se eu fosse um espirito até parece que ia mexer um copo para um bando de adolescentes vagabundos,eu ia é invadir um estúdio de porno lésbico.

  11. Seiya de Pegasus

    4 de outubro de 2013 em 10:42

    Essa ciência sempre estragando as brincadeiras de assustar a molecada -.-“

  12. gato do apocalipse

    4 de outubro de 2013 em 09:02

    Nunca acreditei nisso…nem lembro por que….
    Ah é espíritos não existem

  13. L

    3 de outubro de 2013 em 23:34

    no meu bairro a gente brincava com o compasso e não com o copo…..
    nota: era muito engraçado ver a cara de medo das pessoas…kkkk

  14. L

    3 de outubro de 2013 em 23:27

    isso tudo é bem fácil são apenas princípios básicos de física e psicologia…..
    não desmerecendo as pessoas que provaram que era mentira…

  15. Philippe Sartori

    3 de outubro de 2013 em 23:21

    é simples, chame pessoas distintas, saia do jogo e peçam para perguntarem algo que apenas voce conhece, se bater as respostas o espirito está ali. 😀

  16. Morte Original

    3 de outubro de 2013 em 22:58

    eu achava legal a brincadeira do copo, todo mundo gritando “vira! vira! vira!” e perdia o primeiro que apagasse

    • Jaque-chan

      5 de outubro de 2013 em 12:11

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKK RI MT HSUAHSAUAHSUA’

    • Sedução

      4 de outubro de 2013 em 23:23

      kkkkkkkk uma vez a irmã do meu amigo caio dura brincando diso com uma garrafa de 51 e.e

    • Alexandre de Miranda

      4 de outubro de 2013 em 15:22

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Dragon of the Darkness Flame

      4 de outubro de 2013 em 13:43

      eoheouhoeauhaoeuhoa chuva de likes……………………………

    • Morte Original

      3 de outubro de 2013 em 22:59

      opa… confundi as brincadeiras do copo, desculpem

      • Diego Martins

        3 de outubro de 2013 em 23:09

        LOL

  17. Greg

    3 de outubro de 2013 em 22:45

    Nunca brinquei desse négócio ae, pura marmelada mesmo, pra mim espiritos, e outras coisas do mal, é tipo , subir na parece, torcer o pescoço 360 graus, isso sim é foda, o resto , nao boto muita fé não……

    • Android

      3 de outubro de 2013 em 23:22

      Bom eu acho que se espirítos realmente existem, eles irão se manifestar de outras formas, pois, não têm como um ser humano subir na parede e muito menos girar a cabeça 360 graus!
      Bom se eu fosse um, eu não ia perder meu tempo girando a cabeça e subindo na parede (apesar de que ia ser bem legal hehe).

      • Greg

        3 de outubro de 2013 em 23:36

        kkkkkkkkk faz sentido, mas tipo o Espirito tem que fazer algo sobrenatural , senão ningay vai acreditar que é subhumano aquilo, entendes.

        • Android

          4 de outubro de 2013 em 02:24

          Entendo! Mais eles têm de descobrir outras formas, girar a cabeça e subir na parede é muito clichê! hehehe

          • O Segurança Doidão

            4 de outubro de 2013 em 04:28

            Eu ia ficar atormentando a vida dos novos moradores de minha casa, mais em vez de só zoar, iria conversar, tipo:

            A pessoa escovando os dentes, e dai eu apareço atrás falando: Eae, blz?

          • Sue Way

            5 de outubro de 2013 em 09:07

            Os Espíritos daqui de casa são tudo zueiro, meu irmão e eu apelidamos um vulto que a gente vê de Joãozinho, é uma pessoa baixinha que passa correndo, tipo uma criança.
            Teve um dia que escutei voz de uma pirralha na frente da minha porta chamando meu nome, ainda mandei a peste entrar porque não queria levantar pra abrir a porta.
            Ouvi até ela falando “ai saii Bob” como se meu cachorro tivesse pulando nela, quando fui abrir a porta não tinha ninguém, nem meu cachorro.

          • Android

            5 de outubro de 2013 em 18:09

            Isso ai é falta de coro! Têm que dar educação pra eles!

  18. Luís Felipe

    3 de outubro de 2013 em 22:32

    Se eu fosse um espírito, a última coisa q eu iria querer era mexer um copo. ¬¬

    • Oh yeah!

      3 de outubro de 2013 em 22:47

      Se eu fosse um espirito eu iria entrar no vestiario da mulheres gostossas xerosas e ia entrar no corpo da mais gata quente da balada dali e faze uma suruba lesbica movida a sexo dorgas e roquen roull. õ/

      • Luís Felipe

        4 de outubro de 2013 em 14:54

        Banheiro feminino é um lugar selado contra homens, nem os espíritos masculinos conseguem entrar lá. Diz a lenda q lá tem um mictório secreto q só os travecos conseguem achar.

        • Mindy Marina

          9 de outubro de 2013 em 14:07

          e tem mesmo! Ah, e tbm tem unicórnios, pégasus, e a Lana Del Rey cantando Show Das Poderosas.

      • Morte Original

        3 de outubro de 2013 em 23:25

        se eu fosse um espírito… ah, esquece

        • Dragon of the Darkness Flame

          4 de outubro de 2013 em 13:56

          SURUBASURUBASURUBASURUBA

        • Green Oak

          4 de outubro de 2013 em 13:55

          Mas , vc é a morte e a morte não é um espirito?

      • Android

        3 de outubro de 2013 em 23:09

        Desse jeito você ia ser mandado direto pro inferno, e sem pausa pro lanche! hehe

  19. Luís Felipe

    3 de outubro de 2013 em 22:31

    Enfiar o dedo no copo…
    As pessoas inventam cada coisa qndo n têm o q fazer.

  20. Dark J

    3 de outubro de 2013 em 22:05

    Ou fazer o seguinte. Pegar um Poltergust 5000 e uma lanterna, se um fantasma acabar saindo dali, tá comprovado que era um fantasma. Pronto! Facin, facin.

    • Android

      3 de outubro de 2013 em 23:15

      A lanterna já tem. Só esqueceu de explicar o que é um Poltergust 5000!

      • O Segurança Doidão

        4 de outubro de 2013 em 04:25

        Luigi’s Mansion

        [img]http://images.wikia.com/nintendo/en/images/3/32/Luigis_Mansion_DM_Poltergust_5000.jpg[/img]

  21. Gamzee Makara (nepeta)

    3 de outubro de 2013 em 22:04

    acho que nem da medo 😛

  22. Psycho The Cat

    3 de outubro de 2013 em 21:59

    [img]http://i1147.photobucket.com/albums/o548/DiegoAPRD00683/Placas%20Psycho/427013_130616973749399_1121740966_n.jpg[/img]

  23. Sue Way

    3 de outubro de 2013 em 21:49

    Nunca fiz essa brincadeira, já tive curiosidade, mas eu tenho um amigo que frequentava minha casa ano passado, e ele atraía naturalmente esse tipo de coisa. Com base nisso, abri mão do meu ceticismo e decidi que não vale a pena chamar por isso.

  24. Terrorista

    3 de outubro de 2013 em 21:40

    Também existe um semelhante ao jogo do copo, só que é com um compasso.

    • Near

      3 de outubro de 2013 em 22:38

      esse é outro nivel

    • Felipe Langame

      3 de outubro de 2013 em 21:43

      só nesse caso o compasso as vezes machuca as pessoas e.e

  25. Lucas Rodrigues

    3 de outubro de 2013 em 21:33

    Gostei da explicação desse mistério, bem convincente e de fácil compreensão. Já senti vontade de fazer essa brincadeira, eu e minha prima, mas não tinha que ser só nós dois, tinha que ter uma terceira pessoa, mas depois desistimos e ficamos imaginando como seria a experiência rsrsrsrs
    Ótimo post, esclareceu algumas dúvidas em relação a essa “brincadeira” 🙂

    • L

      3 de outubro de 2013 em 23:30

      o_O como assim???? você nunca brincou com sua prima a três ????? (brinks)

      • Lucas Rodrigues

        4 de outubro de 2013 em 06:22

        Que isso jovem kkkkkkkkkkkkkkkk

    • Diego Martins

      3 de outubro de 2013 em 21:37

      Valeu!

  26. Bardock

    3 de outubro de 2013 em 21:32

    Nunca brinquei disso.

    • Jaque-chan

      5 de outubro de 2013 em 12:15

      Tbm n…

    • Lua Cheia

      5 de outubro de 2013 em 11:47

      Tb nunca brinquei disso, mas já ouvi falar muito desse jogo.

    • Dragon of the Darkness Flame

      4 de outubro de 2013 em 13:46

      nem eu mas eu ja gritei maria sangrenta 3X no espelho…

      • Kuzan

        4 de outubro de 2013 em 13:57

        loiraaa do banheiro?

        • Jaque-chan

          5 de outubro de 2013 em 12:16

          Eu conhecia a Maria degolada…

  27. Wagner

    3 de outubro de 2013 em 21:30

    Era tão legal brincar disso *o*
    Era massa também ficar mexendo o copo de propósito para assustar os outros 🙂

    • 3 Hits

      3 de outubro de 2013 em 21:33

      alguma vc teve essa sensação de ele estar realmente se mexendo sozinho?

      • Wagner

        3 de outubro de 2013 em 21:49

        Não, porque eu sempre manipulava sauhsuahs

        • 3 Hits

          3 de outubro de 2013 em 21:52

          entendo. kkk

  28. 3 Hits

    3 de outubro de 2013 em 21:30

    Gostei desse post. Eu nunca brinquei disso, então não sabia q tinha q botar o dedo em cima do copo. Ao é marmelada mesmo, na minha opinião.

    • Diego Martins

      3 de outubro de 2013 em 21:37

      Sim, se tem algo para mexer, não precisa encostar né.

      • 3 Hits

        3 de outubro de 2013 em 22:10

        verdade.

  29. Altair Ibn-La'Ahad

    3 de outubro de 2013 em 21:30

    vai sair todo mundo dizendo q não tem medo de espíritos e q isso não existe depois de ler essa matéria
    Isso até assistirem invocação do mal e ficarem uma semana sem dormir ._.

    • Gamzee Makara (nepeta)

      3 de outubro de 2013 em 22:04

      já assisti e achei legal ‘-‘

    • Lucas Rodrigues

      3 de outubro de 2013 em 21:36

      Aí está um filme que eu não tenho coragem de assistir, junto com A Morte do Demônio que é outro que eu me arrependi de ter visto o trailer >.<

      • Little Uchiha™

        3 de outubro de 2013 em 21:46

        A morte do demônio é daqueles filmes que te dá nojo, e não medo, assim como Pânico na floresta 5, tudo filme sem sentido, só tem sangue, apesar das mortes serem violentas como eu disse antes, não dá medo.

    • 3 Hits

      3 de outubro de 2013 em 21:32

      Não vi nada demais no filme. Apesar de eu acreditar que possa existir espíritos, entendo perfeitamente que se trata de uma obra cinematográfica que retrata algo que possa ter acontecido. Não seria um filme assim q me daria medo.

      • Lucas Rodrigues

        3 de outubro de 2013 em 21:40

        3 Hits você bem que podia fazer uma crítica do filme “Dredd”, o do ano passado, sem ser aquele de 1996 com o Silvester Stallone, Gostei muito desse filme, apesar de ser extremamente violento, virou um cult, devido ao fracasso nas bilheterias e a baixa divulgação, mas é um excelente filme na minha opinião 🙂

        • 3 Hits

          3 de outubro de 2013 em 22:09

          assisti ele. gostei tbm. o vestibular ta chegando. se não eu escreveria muito mais. to pensando em fazer sobre os grandes classicos do cinema. Quando eu tiver mais livre eu escrevo mais.

75 Comentários
mais Posts
Topo