Os mistérios do efeito placebo

O efeito placebo é uma coisa muito discutida, alguns acreditam que ele realmente funciona, outros acham que ele não passa de bobagem. Então vamos ver o que a ciência tem a dizer sobre essa estranha “coisa”:




Efeito Placebo

placebo_mainimage_zoom

O efeito placebo é muito fácil de ser compreendido, pois ele nada mais é um efeito psicológico causado por um remédio falso. Por exemplo, se um médico lhe dar algo para tomar, garantindo que tal coisa lhe curará com toda a certeza do mundo, você vai tomar o remédio acreditando que ele vai trazer a cura. Depois de um tempo você realmente fica curado, só que o remédio que lhe foi dado era apenas um comprimido de farinha… Esse é o efeito placebo. O cérebro é enganando para acreditar que algo vai lhe ajudar e o efeito psicológico positivo acaba ajudando mesmo.




Funciona mesmo?

placebo_effect_by_kvn_d-d38ngka

O efeito placebo vem sendo estudado desde o século XVIII e até hoje gera polêmica, pois ele funciona e, ao mesmo tempo, não funciona.

Estudos feitos com animais e também com pessoas, mostraram que o efeito placebo parece funcionar, principalmente em casos que envolvem a dor. Segundo o Dr. Henry K. Beecher, durante a Segunda Guerra Mundial, houve uma grande falta de morfina (medicamente usado para diminuir a dor), por causa disso vários soldados recebiam água com sal no lugar do remédio e, incrivelmente, a grande maioria sentia menos dor. Isso mesmo, por acreditarem se tratar do remédio real, os feridos paravam de sentir as dores, como se eu ser cérebro realizasse o trabalho sem precisar do medicamento.

Os placebos também funcionam muito bem em pessoas com problemas psicológicos. Segundo observações feitas por Dr. Hunter para o Semel Institute for Neuroscience and Human Behavior, quando falamos para uma pessoa com depressão que aquele remédio que está tomando vai lhe ajudar a ficar melhor, ela realmente fica, mesmo que seja apenas farinha com açúcar.




O grande problema

placebo-effect

Vendo tudo isso, você deve estar pensando: “Então porque ainda estamos perdendo tempo com remédios de verdade?” Porque o efeito placebo nem sempre funciona. E a pior parte é que ninguém sabe quando e como vai funcionar. Simplesmente existem pessoas que conseguem bons resultados com um placebo e outras não.

E isso gera um outro problema. Pois as pessoas que se dão bem com o efeito placebo podem acabar participando de pesquisas de remédios, assim medicamentos não tão bons podem ser aprovados, quando na verdade quem fez o trabalho foi o efeito placebo.




Qual a solução?

placebo-tablet

Segundo o Doutor Hunter a coisa é bem simples: Tome remédios normais e mantenha o pensamento positivo. Estudos envolvendo animais, mostravam que até mesmo eles parecem sofrer com as melhorarias do efeito placebo. E observações em humanos revelaram que as pessoas que mantem o pensamento positivo sobre seus remédios conseguem ter uma melhora mais rápida e mais eficaz, pois parece que nosso cérebro, quando bem intencionado, é capaz de fazer milagres.

Então tome seu remédio e não deixe de acreditar nele!

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/

  1. Fidel Luis Lacasse

    3 de maio de 2015 em 08:17

    “Vai, a tua fé te salvou”

  2. Eugene Says

    28 de novembro de 2013 em 16:53

    O efeito placebo não funcionou com os anticoncepcionais de farinha Microvlar… [SarcasticMode]

  3. Nilson Nardaci

    20 de novembro de 2013 em 15:50

    O efeito placebo vem uma vez mais comprovar a existência de uma força desconhecida em cada ser vivo. É claro que os céticos atribuirão a alguma reação do cérebro,mas o que se vê,ma verdade é algo bem diferente. A maneira diversa como o placebo reage em cada pessoa deixa claro a diversidade de evolução física e espiritual alcançada por cada um de nós. Fala-se que é o pensamento que realiza esse fenômeno e outros correlato. Entretanto eu me pergunto:de onde promana a força que obriga partes do cérebro a gerar o pensamento? E será que o pensamento é realmente gerado dessa forma?

  4. Remiuka Santos

    7 de junho de 2013 em 23:26

    depois dessa postagem isso nunca mais vai acontecer pq ja to ciente ;-;

  5. Rafael (Baphomet)

    6 de junho de 2013 em 16:13

    Eu já sabia disso…

  6. Rafael Araujo

    6 de junho de 2013 em 09:38

    è verdade isto, acho q isso tem relação com o dizer “o frio é psicologico ” .
    outro exemplo : na luta do jon jones com o chael sonnen . ele quebrou o dedão do pé no meio da luta, comemorando a vitória, qndo falaram pra ele “seu pé está sangrando ” ele olhou ai começou a demonstrar dor …

  7. Shun dlç

    5 de junho de 2013 em 23:31

    Minha mãe sempre falou que mertiolate não ardia, e que se eu deixasse ela passar, a dor ia melhorar… mas sempre acontecia o contrário, eu sentia mais dor ainda… (até pq, quando a mãe fala que não vai arder, automaticamente o nosso psicológico sabe que ARDE PRA KRAI)

  8. Lucas Rodrigues

    5 de junho de 2013 em 20:01

    Interessante XD

    • Drubscky

      5 de junho de 2013 em 20:04

      mto teressante XisDê

  9. Drubscky

    5 de junho de 2013 em 19:49

    Trollando o Cérebro .. O_õ

  10. Cibeli Silva

    5 de junho de 2013 em 19:48

    Em partes eu acredito pois quando se manten um pensamento positivo as coisas fluem e acontecem melhor!

  11. Bru No

    5 de junho de 2013 em 19:45

    O melhor é que agora que o minilua falou, nenhum dos miniluáticos vai estar sobre esse efeito.

  12. Sra.Derpette

    5 de junho de 2013 em 19:43

    Acho que minha mãe faz isso pra tomar Ades

  13. Xion

    5 de junho de 2013 em 19:37

    Que nem quando sua mãe beja seu machucado.

    • Little Uchiha™

      5 de junho de 2013 em 21:50

      E se for um joelho despelancado por uma queda de bicicleta no asfalto?

      • Bitter Taste

        6 de junho de 2013 em 11:58

        eu nao nasci de uma mãe , eu fui clonado das celulas da Dolly minha genitora.

    • Capitão Jack Sparrow

      5 de junho de 2013 em 20:19

      Até hoje ela beija meus ”dodóis”…

    • voldemort locão

      5 de junho de 2013 em 19:44

      isso nunca funcionou comigo, mesmo pq nunca deixava ela beijar.

  14. Capitão Jack Sparrow

    5 de junho de 2013 em 19:33

    Pela imagem 4 o jeito é acordar com a pílula vermelha.

  15. Estudante

    5 de junho de 2013 em 19:27

    Pra mim é isso que ocorre nas igrejas,o pastor fala algo e a pessoa acredita que vai ser curada,e as vezes é curada…Exceto quando envolve aids,porque daí já tem o capiroto no meio .-.
    [img]http://www.8balls.com.br/wp-content/uploads/2013/06/Denis-RETURNS.jpg[/img]

    • Diego Martins

      7 de junho de 2013 em 01:47

      Exatamente, o poder da sugestão. As vezes nem cura, mas a pessoa acredita tanto que foi curada que se sente bem.

    • Bitter Taste

      6 de junho de 2013 em 11:57

      ainda bem q nao esqueceram de mim. e eu nao me chamo macaulay culkin.

  16. voldemort locão

    5 de junho de 2013 em 19:26

    nunca iria cair nessa…

23 Comentários
Topo