Minilua

Os mistérios da Matéria Escura

A matéria escura é um dos principais componentes do Universo. Calcula-se que 26% de tudo que existe no Universo seja matéria escura, mas a humanidade jamais conseguiu detectar sua presença diretamente. Nós só sabemos que ela existe, devido à influência dela nas coisas a sua volta. Um bom paralelo mais mundano é comparar a matéria escura com o vento, pois mesmo não enxergando o vento balançar os galhos de uma árvore, nós sabemos que ela está lá. Por isso é que a humanidade sabe que a matéria escura existe, pois sua gravidade é vista em todos os lugares, mas ela nunca foi vista diretamente.

Extinções em massa e a matéria escura

Da mesma maneira que a Terra gira em torno do Sol, nossa estrela gira em torno do centro da Via Láctea. Esse movimento do Sistema Solar leva 250 milhões de anos para completar uma volta. Mas toda essa movimentação não é perfeitamente plana, por isso, a cada trinta milhões de anos, o Sistema Solar passa por um lugar chamado disco galático, onde existe uma grande concentração de estrelas, poeira e também meteoros soltos no espaço.

Colocando esses dados em comparação com dados de meteoros grandes batendo na Terra existe uma relação clara. De tempos em tempos, algo em torno de 30 milhões de anos, a Terra sofre com o impacto vindos do céu de maneira mais frequente que o normal e talvez isso seja um fruto da matéria escura.

A matéria escura praticamente não interage com a matéria normal, ou seja, não podemos vê-la, nem medi-la de alguma maneira. Porém existe um único ponto pelo qual somos capazes de saber que ela existe e onde está. A matéria escura possui uma capacidade gravitacional enorme, dessa maneira, mesmo que não sejamos capazes de detectá-la diretamente sabemos quando ela influência algo a sua volta.

Por isso, quado o Sistema Solar passa pelo disco galático, a matéria escura que vai com ele, cria um distúrbio na gravidade dentro do disco, fazendo com que objetos de lá se movam em direções inesperadas. Por sua vez, algum desses meteoros por vir de encontro a Terra e causar uma extinção em massa.

Energia e matéria escura

O Universo, até onde se sabe, é composto em sua maior parte de energia e de matéria escura, sobrando apenas pouco mais de 4% para o resto. Ou seja, de tudo que existe a nossa volta, nós só conseguimos ver e interagir com 4% das coisas. Mesmo assim, nós temos como descobrir o comportamento dessas “coisas” apenas pela sua influência nessa pequena parte do Universo onde estamos contido.

E o cenário não é nada bonito. Segundo obervações nas variações da gravidade no universo afora, a energia escura está vencendo a matéria escura. A briga entre ela é mais ou menos assim: a energia escura afasta as coisas, como se tivesse uma propriedade antigravidade, já a matéria escura mantém as coisas unidas, usando sua força gravitacional.

Só que, aparentemente, a energia escura está destruindo a matéria escura de alguma maneira e o equilíbrio do Universo está acabando. Cada vez mais, pendendo para o lado de energia escura, ou seja, se tudo continuar assim, chegará um momento que o Universo não terá gravidade o bastante para manter as coisas juntas e todas as galáxias se separarão, depois os sistemas, até que cada corpo celeste vague sozinho por uma imensidão de nada.