Minilua

Mistérios não solucionados: As cifras de Beale

O universo é cheio de mistérios e infelizmente, mesmo com muitos estudos e pesquisas nem todos são solucionados.

São sinais em códigos, desenhos, inscrições secretas e muitos outros segredos que você conhecerá nesta série. Quem sabe depois das publicações alguns dos fatos mais sigilosos do mundo não sejam solucionados?

E se “A Lenda do Tesouro Perdido” não passasse apenas de um filme e fosse, ao invés disso, realidade? Não digo que existe algo exatamente igual à franquia, mas e se houvesse uma busca ao tesouro de verdade? Pois saiba que elas realmente existem…

As cifras de Beale

Tudo começou quando Thomas J. Beale fez uma expedição com outras 30 pessoas até Santa Fé no Novo México, na qual arrecadou um enorme tesouro, para depois enterrá-lo em algum lugar no estado de Virginia, nos EUA. Mas por precaução, Beale escreveu um pequeno livro, em 1822, com pouco mais de vinte páginas que além de ser um diário de viagem, guarda três mensagens criptografadas que falam sobre o tesouro.

Antes de partir para outra expedição, Beale entregou para Robert Morris, seu amigo de confiança, as mensagens lacradas em uma caixa de ferro e, em uma carta mandada posteriormente, pediu para que ele as mantivesse assim por dez anos, e que só abrisse a caixa caso ele não retornasse.

Depois de 23 anos, em 1845, Morris resolveu abrir a caixa e tentar decifrar as mensagens, mas não conseguiu e então a entregou para um amigo, que, em 1885, as publicou com o título de “The Beale Papers” e contou o que cada mensagem supostamente contém: a primeira possui a localização do tesouro:

A segunda revela o valor dele:

E a terceira revela informações de como ele deveria ser distribuído entre os membros da expedição:

Um amigo de Morris conseguiu decifrar a segunda mensagem de Beale. Segundo ele, na cotação de hoje, o valor do tesouro escondido chega a cerca de 20 milhões de dólares. Ele conseguiu decifrar a mensagem porque usou um texto como base: uma cópia da Declaração de Independência dos Estados Unidos.

Muitas pessoas – dentre elas, vários especialistas – visitam o condado de Bedford, o local citado na segunda mensagem sobre onde estaria o tesouro, e ainda tentam decifrar a mensagem, mas sem sorte alguma, mas nem por isso desistem da busca pelo tesouro.

E aí, que tal tentar a sorte você também? Quem sabe você não ganha alguns milhões?

Me adicione no Facebook: Nandy Martins