Minilua

Mitos sobre hackers que muitas pessoas acreditam

Hollywood adora criar mitos e fantasias sobre algumas “profissões” e isso inclui os hackers. Nos filmes, eles fazem coisas que, nem de longe, são parecidas com a vida real. E, no final das contas, a incrível batalha que os hackers travam nas telonas não se parece nada com a tediosa tarefa de hackear de verdade.

Hackers são pessoas excêntricas e malucas

Em quase todos os filmes de Hollywood, os hackers são pessoas estranhas, que vivem em porões, cercados por computadores velhos ou são gordinhos, com o quarto cheio de pacotes de comida, que não tem vida social. Mas a realidade é bem diferente disso. A grande maioria dos hackers são pessoas comuns, que gostam de programação e computadores! Eles só escolheram viver a vida dessa maneira.

Muitos hackers, hoje em dia, trabalham para empresas como Google e Facebook, procurando bugs em suas aplicações e ganhando muita grana por isso. A gigante das buscas chega a pagar 20 mil por problemas encontrados em seus softwares.

Hacker usam programas malucos

Toda vez que um filme vai mostrar um hacker fazendo alguma coisa, sempre surge uma imagem desse tipo:

Por mais legal que seja uma tela cheia de caracteres verdes subindo, no mundo real as coisas são assim:

Hackers são programadores que, na maior parte do tempo, ficam procurando falhas em programas e sites, por isso eles usam softwares comuns, iguais ao que todo mundo usa.

Hackers fazem invasões em tempo real

Isso aparece em todo filme que envolva computadores: Um hacker tenta acessar o “mainframe” de uma empresa e, em tempo real, ele vai digitando o código furiosamente no teclado, como se ele precisasse ser mais rápido que o computador que está atacando.

O trabalho de hackear um site ou servidor, na grande maioria dos casos, é bem mais tedioso e simples. Primeiro se escolhe a ferramenta certa ou mesmo cria-se uma, depois basta apertar “start” e esperar o resultado.

Enquanto o programa que busca brechas vasculha o alvo, o hacker fica dormindo, tomando um café ou bebendo uma cerveja com os amigos. Nada de “teclado de artilharia” ou coisas assim.

Hackear precisa de dedicação de monge

Em filmes, os hackers são pessoas que ficam trancadas em seus quartos e fazem aquilo todos os dias da vida, como se, para se tornar hacker, fosse necessário dezenas de anos de estudo e aprendizagem.

Contudo, bem na verdade, qualquer pessoa com um pouco de conhecimento pode se tornar um hacker. Claro que algumas coisas mais complexas necessitam de mais experiência, mas o básico pode ser aprendido em pouco tempo.

Caleb Brinkman, um hacker que ganha a vida encontrando falhas em aplicações para web, afirma: “Com um bom treinamento, uma pessoa sem conhecimento nenhum pode estar hackeando em seis meses.”

Talvez a glamorosa vida dos hackers não seja assim tão extraordinária como nos filmes…

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/