Monte a sua matéria: A cartada final #144

Pois é, e lembrando que todos os temas são aceitos: Política, esporte, religião, enfim! Sinta-se à vontade a participar. O e-mail de contato: [email protected]! A todos, é claro, uma excelente leitura!




A Cartada Final

Por: Edilson Santos

yu-gi-oh

Eu acho difícil uma pessoa me conhecer sem saber que eu gosto de Yu-Gi-Oh!. Na verdade, se você não sabe disso, possivelmente você não me conhece. O que pouca gente sabe é o quanto eu sempre gostei deste anime e deste jogo. Talvez as únicas pessoas que saibam o quanto eu gosto sejam meu irmão e meu primo do interior, além de alguns amigos da escola que com certeza tem uma conta no PS3. Eu acho que tudo que gostamos de verdade merece a nossa atenção, e a tudo que somos gratos devemos uma homenagem.

Pois é, sendo assim, creio que chegou a minha vez! Hoje mesmo eu terminei de assistir todas as temporadas clássicas de Yu-Gi-Oh!. Digo o Yu-Gi-Oh! de verdade, e não as seguintes com cartas esquisitas e duelos escrotos que eu tive a infelicidade de conhecer. Foram 224 episódios que demoraram 1 ano para serem vistos. Entre muitas vezes em que eu não tinha tempo, mais a falta de coragem que me bateu pra assistir os 4 últimos episódios (eu sabia que ia chorar, e chorei pra valer!), eu consegui ver cada cena, cada desafio, cada duelo e cada triunfo dessa turma.

Desde que eu comecei a assistir até hoje, nunca havia passado pela minha cabeça que um dia eu veria um último episódio, era impossível acreditar em um fim. Obviamente, Yu-Gi-Oh! nunca teria um fim pra mim. E sendo assim, eu queria prestar minhas homenagens, sem ligar quem tá afim de me criticar, me chamar de nerd, virgem, gordo, viado, forever alone, sem namorada e sem emprego. Eu estou aqui pra mostrar que eu não tenho vergonha de quem em sou, dentre tantas outras coisas: um duelista!

Conheci essa duplinha quando ainda estava na pré-escola. Cheguei da escola um dia (eu chegava por volta das 7h) e estava passando um “desenho” interessante na Nick. Assisti uma vez. Assisti outras. Comecei a tomar gosto pela coisa. Antes de aprender a ler e escrever, eu entendia os efeitos das cartas e as regras do jogo, e em pouco tempo veio a febre das 1° cartinhas de Yu-Gi-Oh! nas bancas de jornal: agora eu era um duelista. Ainda quando eu era pequeno ganhei um PS ONE, que veio com o jogo original do Yu-Gi-Oh! Forbidden Memories. Eu já sabia ler mas não fazia ideia do que dizia no jogo, porque era tudo em inglês. Ainda assistia o anime (só depois eu fui aprender que os “desenhos” que eu adorava são animes) e duelava com as cartinhas.

Eu não fazia ideia de o quanto esse duelo de monstros fazia bem para o meu desenvolvimento intelectual, e hoje eu devo pelo menos 140% da minha inteligência ao jogo de cartas.
Se eu disser para vocês que foi apenas isso que eu aprendi com Yu-Gi-Oh!, estaria mentindo. Essa duplinha me ensinou muito mais que isso, ela me ensinou valores também. O valor da amizade acho que é o principal a ser transmitido. Os amigos podem sim, arranjar muito mais do que vocês possam imaginar, e eu já senti na pele como isso funciona.

yugioh

Quem corre 100m, consegue correr 100km com os amigos ao lado. Também aprendi que não há nada de errado em ter um lado sombrio dentro de si, pois não há luz se não houver trevas. E essa luz também reside dentro de nós. Ela pode ser o que você mais precisa em certos momentos, e pode ser um motivo para que você corra atrás de algo, mesmo que seja para correr atrás da sua luz interior.

Ainda sim, acho que o mais importante que eu aprendi nesses mais de 10 anos que eu tenho contato com Yu-Gi-Oh!, é que nunca devo desistir. Mesmo que você fraqueje, que fraqueje para se levantar, nunca deixe de acreditar. É preciso nunca se dar por vencido. Além disso, é preciso acreditar de verdade naquilo que você quer. A única coisa que eu conheço, até o presente momento, que pode mudar o destino, é a força de vontade.

Toda vez que era preciso sacar a carta certa, confiava no coração das cartas que tanto o Yugi quanto o Atem poderiam triunfar. Na vida, as vezes precisamos da carta certa também. Mas costumamos esquecer facilmente do “coração delas”. Eu não sei como vocês chamam o coração das cartas, pode ser a perseverança, pode ser o seu sonho de se tornar hokage, pode ser o Pikachu lutando dentro de você até a última de suas faíscas. De qualquer modo, quando as coisas parecerem perdidas, confie no coração das cartas e encare cada desafio como se a vida estivesse falando “é a sua vez!”.

  1. Maycon Rychard

    3 de maio de 2015 em 10:41

    tenho 123 cartas de yu gi oh muito foda essa materia

  2. Gustavo Amorim

    23 de junho de 2014 em 23:06

    tenho meu deck completo do yugi até hoje 🙂

  3. Francisco David

    23 de junho de 2014 em 01:17

    Cara, você foi EXTREMAMENTE virgem, nerd, espinhento, sem namorada e tal… mas belo texto. Não sou — ao menos não mais — um aficionado em relação a animes, desenhos, quadrinhos, jogos e coisas afins. Mas teu texto foi muito bacana, e está de parabéns! Afinal, no fundo, todos têm um lado “virgem crônico”, haha!

  4. Kurama Youko

    22 de junho de 2014 em 01:23

    no YFM, no grande segredo era você sabe combinações (tanto fusões quanto cartas equip) e todas as vantagens das “Guardian Star”, pois sabendo tudo isso, poderá fazer muita diferença principalmente no finalzinho do jogo, onde quase todo mundo usa o “Blue Eyes Ultimate Dragon” (Dragão Supremo de Olhos Azuis)… #fato

    [img]http://www.mawo-cards.com/artikel/319/Blue-Eyes-Ultimate-Dragon_20601.jpg[/img]

    [img]http://i1.ytimg.com/vi/daR8pXm_xqI/hqdefault.jpg[/img]

    • Kurama Youko

      22 de junho de 2014 em 01:24

      [img]http://i1.ytimg.com/vi/daR8pXm_xqI/hqdefault.jpg[/img]

      [img]http://www.mawo-cards.com/artikel/319/Blue-Eyes-Ultimate-Dragon_20601.jpg[/img]

  5. Kurama Youko

    22 de junho de 2014 em 00:51

    apesar de que o “Forbidden Memories”, é baseado no jogos há muitas diferenças, principalmente em algumas cartas como:
    -não existir cemitério
    -não existir o “Monster Reborn” (Monstro Que Renasce ou Monstro Renascido, como preferir)
    -fusões com a ausência de “Polymerization” (Polimerização)
    -algumas cartas com funções diferentes, “Megamorph” é um exemplo
    enfim, são muitas outras pra citar aqui… 😉

  6. Kurama Youko

    22 de junho de 2014 em 00:36

    cara, parece que todo mundo que é fã de Yugioh! (inclusive eu) jogou o Forbidden Memories assim como quem brincava de Beyblade com tampa de detergente, que na época, ambos os animes rivalizavam entre si… #fato

  7. Victor Gabriel

    22 de junho de 2014 em 00:29

    Yu-Gi-Oh! realmente é um anime muito legal, mas apenas a clássica primeira temporada. Assistir desde o primeiro um anime tão incrível é ótimo! ^^

  8. Terrorista

    21 de junho de 2014 em 23:12

    Prefiro Magic.

  9. Dr.V

    21 de junho de 2014 em 11:16

    Legal a matéria.

  10. Thanatos

    21 de junho de 2014 em 09:17

    Ficou um pouco “piegas”,mas para quem é fã mesmo,como eu, nunca vai deixar de acreditar “no coração das cartas (‘su-sua vez’)”.

  11. Marvelunatico

    21 de junho de 2014 em 00:48

    Pensei que não teria mais o “Monte sua matéria”
    Logo enviarei “As Maiores Mancadas da Marvel parte III” 😀

  12. Ricardo

    20 de junho de 2014 em 23:40

    é só eu que nunca conseguiu as cinco partes do exodia?

  13. Nameless

    20 de junho de 2014 em 23:01

    Yu-Gi-Oh! fazendo escola!

  14. Blue

    20 de junho de 2014 em 22:34

    esses animes sempre ensinaram lições valiosas que vamos guardar pela vida inteira,lições que as vezes a gente não entendia por causa da idade,mas que depois de crescer e entender o mundo melhor,a gente entende o que todos esses animes estavam nos ensinando,que amizade verdadeira é importante,que as vezes os sacrificios são necessarios,que devemos acreditar em nós mesmos,que se você for bom e paciente,seu maior inimigo pode se tornar seu melhor amigo,que devemos reconhecer o valor de cada um e nunca subestimar alguém,que devemos ajudar e proteger quem precisa e que nunca devemos desistir

  15. Riddle Boy®

    20 de junho de 2014 em 22:13

    não me dou bem com estes estereótipos, a primeira vez que vi um “otakus e afins” digo porque ouvi dizerem, achei que era coisa de outro mundo, o jeito de fala com muitos detalhes e trejeitos… não me encaixo e nenhum deste grupos…
    http://www.fotosimagenes.org/imagenes/tribus-urbanas-8.jpg

    • Victor Gabriel

      22 de junho de 2014 em 00:31

      O que é exatamente essa imagem? Grupos sociais da adolescência, talvez? Também não me encaixo… ^^

  16. Luís Felipe

    20 de junho de 2014 em 21:58

    Se jogos e desenhos influenciassem minha personalidade, eu cometeria uma série de assassinatos e dps me mataria. Sério.

  17. Jeff Dantas

    20 de junho de 2014 em 21:57

    Genteeeeeeee, alguém tem notícia da Garota Infernal? Ela ficou de mandar o conto, mas até agora.. nem sinal… 🙂

    • Lucas D

      20 de junho de 2014 em 23:04

      “O conto já esta pronto, só estou esperando o Edu (?) terminar de revisar.”

      • Jeff Dantas

        20 de junho de 2014 em 23:11

        Ah sim, eh que amanhã eh dia dos contos 🙂 ^^

        • Garota Infernal

          20 de junho de 2014 em 23:29

          Vou tentar revisar sozinha.

    • Luís Felipe

      20 de junho de 2014 em 22:07

      Vc vai lá no monte Sinai, dzem q entre as frestas rochosas se esconde a entrada pro Inferno. Na entrada há uma placa com os seguintes dizeres:
      “Ao entrar, pobre alma mortal, abandone toda a esperança.”

  18. Thiago Messias

    20 de junho de 2014 em 21:54

    Cara eu adorei esse post, porque mostra tanto seu amor pelo YU-Gi-OH. Você disse que chorou Quando viu o ultimo episodio de YU-GI-Oh, eu tenho a certeza que vou chorar no ultimo capitulo de Naruto, mais quando o Jiraya e o Itachi morreram. Parabens pelo seu desabafo.

    [img]http://file:///C:/Users/thiagomessias/NARUTO/Imagens/01s.jpg[/img]

    [img]http://file:///C:/Users/thiagomessias/NARUTO/Imagens/01s.jpg[/img]

    • Wagner

      21 de junho de 2014 em 08:29

      Jovenzinho, upa as imgs na net e depois tenta postar aqui, blz?

  19. Little Uchiha™

    20 de junho de 2014 em 21:52

    Forbidden Memories, pra quem não sabe, há 82 cartas impossíveis nesse jogo.
    Duele o tanto que for mas vc não ganhará gate guardian, metalzoa ou dragão supremo entre outros.
    Adoro Yu-gi-oh forbidden memories e como vc não gosto dos novos yu-gi-oh, e nem preciso assistir pra dizer isso. Desde que me falaram que os kara duelava em cima de motos eu dei rage quit.
    Mas as primeiras temporadas, ah, essas sim foram pikas.
    Assisti a primeira temporada no começo desse ano mas desanimei e não baixei os outros, quem sabe um dia…

    • Kurama Youko

      22 de junho de 2014 em 00:59

      vish, sem falar nos monstros rituais, aqueles com o custo 0…
      só mesmo com Gameshark pra conseguir elas, porque é impossível…
      ah, e se você ficar duelando com o “Meadow Mage”, a chance de ganhar ótimas cartas é de 9 em 10,
      Meteor B. Dragon é só um exemplo pra citar… 😉

      [img]http://img4.wikia.nocookie.net/__cb20080627231748/yugioh/images/5/5a/Meadow_Mage.png[/img]

      [img]http://rretrokof.files.wordpress.com/2010/02/meteor-b-dragon.jpg[/img]

      • Little Uchiha™

        22 de junho de 2014 em 18:29

        Realmente, ele é a porta pra zerar o jogo, depois de ganhar o Meteor, vc enfrenta o pegasus e ganha megamorph e bright castle e tbm Dragon treasure, pronto. Nao ha Dragão supremo q lhe vença.

        • Kurama Youko

          23 de junho de 2014 em 11:20

          Vish, quando ganhei o “Dragão Meteoro” foi uma felicidade total, daí pra frente foi só duelo atrás de duelo contra ele… 😉 #fato

    • Terrorista

      21 de junho de 2014 em 23:27

      Dragão supremo tem como conseguir em uma versão modificada do jogo,gate guardian e o metalzoa c pode ganhar duelando com os high mages. Tô montando um deck foda aqui,já tenho 3 meteor b dragon e as partes do exodia q ganhei uma do pegasus e as outras na cagada com o heishin.

      • Little Uchiha™

        22 de junho de 2014 em 18:24

        Vei, tem certeza, eu tbm já ganhei o Gate gardian e outros impossíveis mas só no mod O.o

        • Kurama Youko

          23 de junho de 2014 em 11:18

          você mesmo disse: “mas só no modo mod”…
          só nesse mesmo, que você consegue todas as cartas, até as com o custo 0… 😛

          • Little Uchiha™

            23 de junho de 2014 em 21:16

            Achei q ele tava falando do original hehe

        • Terrorista

          23 de junho de 2014 em 02:05

          se eu to falando q tem é pq tem

    • Riddle Boy®

      20 de junho de 2014 em 22:15

  20. Lucas D

    20 de junho de 2014 em 21:49

    É só ter fé no coração das cartas… E nunca mostrar suas cartas do Exodia pra um pirralhinho de óculos.

    • Maycon Rychard

      3 de maio de 2015 em 10:40

      boa kk

  21. DCemblemático

    20 de junho de 2014 em 21:45

    [img]http://2.bp.blogspot.com/-v2YXGBIRARI/USYj3MxvUaI/AAAAAAAABu8/1PoxdHX-Qk8/s1600/DeckMistakes-Arkana-3.png[/img]
    Quando isso acontecia jogando Yi-Gi-Oh eu ficava puto

    agora eu fico puto quando acontece iss jogando Magin he-he-he

    • Marvelunatico

      21 de junho de 2014 em 00:46

      “otaku cabeludo”
      ._.

    • DCemblemático

      20 de junho de 2014 em 21:46

      U*

  22. Forasteira

    20 de junho de 2014 em 21:35

    Bela história, moço. Não vou dizer que ri, porque não ri, só achei uma bela demonstração de que você realmente é fã de Yu-Gi-Oh!, e que não tem medo de dizer isso.
    Me sinto assim quando escuto uma música muito boa, sério, uma vez eu chorei mesmo sabendo que não era uma música triste, mas porran, ela era boa bagarai, véi.
    Sua paixão por Yu-Gi-Oh! tem o mesmo impacto que minha paixão por música. Eu não consigo respirar ou pensar se não houver música, o mundo não terá mais sentido sem a música. Se um dia eu ficar surda, vou dar 200% de mim para poder ouvir novamente. A música é meu refúgio, minha ilha deserta, meu navio naufragado, meu patamar mais alto. Se você não consegue se imaginar sem o Yu-Gi-Oh!, me imagine sem a minha música.
    Só para constar: estou ouvindo Dead Sara no momento.

    • Alexander Carvalho Silva

      1 de julho de 2014 em 01:38

      Pra mim a música é exatamente igual você descreveu. Prefiro ficar cego do que surdo.

  23. DCemblemático

    20 de junho de 2014 em 21:35

    Bela materia. os desenhos e animes ja me ensinaram muita coisa. Agora tive uma ideia para uma materia he-he-he

  24. AnimeLunatico

    20 de junho de 2014 em 21:10

    Gostei muito da matéria, eu também assistia Yu-gi-oh desde pequeno e gostava muito de duelar com meus irmãos eu era o melhor u.u, que falta eu sinto de ficar o dia inteiro jogando e gastando todo o dinheiro que tinha em novas cartas. ;=; Gastaria tudo de novo.

  25. Lucas Rodrigues

    20 de junho de 2014 em 21:01

    Lembrei do meu álbum de figurinhas do Yu-Gi-Oh (meu segundo álbum). A emoção era tanta para saber qual card viria no pacote que chegava a até rasgar, devido à minha empolgação rsrs.
    Tenho 2 decks em perfeitas condições de uso guardados a sete chaves.

    • Garota Infernal

      20 de junho de 2014 em 21:03

      Coisas, coisas, coisas, coisas, coisas. Um looping eterno de coisas… Interessante…

  26. André Silva

    20 de junho de 2014 em 20:59

    Gostei da matéria!
    Estou passando por uma experiência parecida com dragon ball, comecei vendo o episodio 1 e já estou no episodio 125 do dragon ball clássico, e pretendo assistir todos os episódios pra entender bem a história, que é fascinante!

    • Adriano Saadeh

      23 de junho de 2014 em 10:22

      Tó pensando em assistir tudo de novo, mas sei que terei que ver muita coisa e to sem tempo. To terminando de ver Saint Seiya de novo

    • Lucas Lima

      20 de junho de 2014 em 21:06

      O classico é muito melhor

  27. Alaor Pimenta

    20 de junho de 2014 em 20:59

    Só li verdades.

  28. Wagner

    20 de junho de 2014 em 20:55

    Essas paradas de amizade, perseverança e de nunca desistir (até que seja impossível) aprendi no decorrer da vida com alegrias, decepções e blablabla e não com desenhos animados. Minha vida deveria ser muito vaga para aprender com eles.
    Mas Yu-Gi-Oh é um bom desenho sim e os jogos são realmente bons, menos um de PS2 que é aquele que você tem que andar com os monstros para poder duelar, o qual é uma bela duma porcaria.
    Na hora que o moço disse “sou um duelista”, comecei a rir eheuheueheuheue

    • Terrorista

      21 de junho de 2014 em 23:15

      esse q é tipo xadrez eu ja joguei
      era legal pq vc podia escolher de q lado qria ficar
      so q é bem ruim msm o jogo em si

    • Little Uchiha™

      20 de junho de 2014 em 21:47

      Duelists of the roses, um belo de um cocô.
      Fobidden memories 4life!

      • Adriano Saadeh

        23 de junho de 2014 em 10:24

        Eu gostei dos dois, pq o do PS2 tem umas estratégia bem masa de fazer já o outro era só ter deck com dragão e tava fodão!

        • Bruno Silva

          16 de julho de 2014 em 16:32

          isso até a metade do jogo, qndo chega nakeles chefes fodões q tem cartas acima de 3000 começa a ficar dificil, ai tem q farmar carta com o meadow mage q tem o millenium shield de 3k de defesa começa a fica xato, sempre na parte de farma eu acabo injuando e deixando o jogo de lado

          • Adriano Saadeh

            16 de julho de 2014 em 17:26

            bem assim!

  29. Ponto.

    20 de junho de 2014 em 20:54

    Lembro da época que os pastores falavam que as cartas de yu-gi-oh eram do demônio e deviam ser queimadas, sorte que minha família não era bitolada e pude desfrutar de vários duelos kkkk

    • DCemblemático

      20 de junho de 2014 em 21:27

      As minhas for queimadas pq eu e meu irmão caimos na porrada he-he-he

  30. Garota Infernal

    20 de junho de 2014 em 20:53

    Já tive uma lancheira do Yu-Gi-Oh! ¬¬’

    • Jeff Dantas

      20 de junho de 2014 em 20:54

      E eu, alguns mangás!! hheheeheh Antes, eu via direto no Cartoon… 🙂

      • Garota Infernal

        20 de junho de 2014 em 21:01

        Pois é, eu nunca gostei de animes, só de um de um carinha com um livro e um bicho, ele lia o livro e o bicho matava meio mundo de gente… Mas agora estou assistindo o SEU anime favorito: High School DxD.

        • AnimeLunatico

          20 de junho de 2014 em 21:09

          High school DxD Oppai 😀
          Konjiki no gash bell? Se for é um anime muito foda tirando o final :/

          • Garota Infernal

            20 de junho de 2014 em 21:20

            Eu to gostando bastante do HSDXD é bem engraçado. Ri da parte em que o Issei falou que se era pra morrer preferia morrer sufocado por peitos kkkkkk
            [img]https://roberttene.files.wordpress.com/2012/01/highschool-dxd-rias1.png[/img]

          • DCemblemático

            20 de junho de 2014 em 21:31

            Eu to na segunda temporada desse anime he-he-he

          • Allen Walker

            20 de junho de 2014 em 22:15

            Tem nova temporada esse ano ^^ mal posso esperar.

          • Garota Infernal

            20 de junho de 2014 em 21:13

            Eu gostava muito, acho que é porque… Bom, sei lá porque.

        • Lucas Rodrigues

          20 de junho de 2014 em 21:03

          Sei desse anime que você citou primeiramente… Zatchbell! Acertei?

          • Garota Infernal

            20 de junho de 2014 em 21:07

            Acho que sim… Mas eu não me lembrava que o bicho que matava era uma criança loira… Isso é fascinante!

          • AnimeLunatico

            20 de junho de 2014 em 21:11

            Então com certeza é Konjiki no Gash bell ou Zatch Bell aqui nos br.

          • Lucas Rodrigues

            20 de junho de 2014 em 21:11

            Morria de rir com algumas cenas. Principalmente com o Ponygon ~ Meru Meru Mei!
            Tinha bem muita comédia, mas também tinha um pouco de drama. Nunca vi o final.

          • AnimeLunatico

            20 de junho de 2014 em 21:12

            O final não existe o Anime foi cancelado eu acho fizeram um final forçado :/ se quiser ver o verdadeiro final leia o mangá eu nunca li mas acho que um dia lerei.

          • DCemblemático

            20 de junho de 2014 em 21:29

            O mangá e muito massa, eu curti muito he-he-he

          • Lucas Rodrigues

            20 de junho de 2014 em 21:25

            Soube que há episódios que não foram dublados, isto é verdade?
            Se não me falha a memória, parei de vê-lo no episódio 51.

          • Allen Walker

            20 de junho de 2014 em 22:14

            Eu assisti legendado entaum não sei te responder.

  31. Lucas Lima

    20 de junho de 2014 em 20:52

    Nunca gostei do anime. Tanto as duas famosas séries Pokemon e Yu-Gi-Oh, eu sempre preferi os jogos, os animes são repetitivos (principalmente Pokemon) e enjoados, mas essa é minha opinião…

    • Blue

      20 de junho de 2014 em 22:11

      você ousa dizer que Pokemon é repetitivo! mas é verdade,só que ninguem gosta de admitir

  32. Jeff Dantas

    20 de junho de 2014 em 20:42

    Olha, muito bacana o depoimento! Conheço vários amigos que passaram por isso… E com vários animes! ^^ http://static.minilua.org/resize/cache/c2l0ZTovLzIwMTQvMDYveXVnaW9oLmpwZ3w1MjV4MzkzLjc1.jpg

    • Mutley

      21 de junho de 2014 em 21:29

      Na época em que eu me preocupava apenas em ter o baralho do Kaiba e aquela maldita carta do Dragão de 7 cabeças .

      [img]http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/thumb/6/69/Kaiba.jpg/250px-Kaiba.jpg[/img]

81 Comentários
mais Posts
Topo