Minilua

Monte a sua matéria: As maiores mancadas da Marvel (parte II) #139

Pois é, e lembrando que todos os temas são aceitos: politica, esporte, religião, enfim! Sinta-se a vontade a participar. O e-mail de contato: equipe@minilua.com! A todos, é claro, uma excelente leitura!

As maiores mancadas da Marvel (parte II)

Por: Marvelunático

Quando falamos em histórias em quadrinhos, super-heróis e vilões, não há como se esquecer da criadora de vários dos mais famosos personagens, como Homem-Aranha, Hulk, Homem de Ferro, Capitão América, Wolverine, Motoqueiro Fantasma, entre muitos outros. A Marvel Comics recebeu o apelido de House of Ideas (Casa das Ideias), não por acaso. Porém, até mesmo a editora líder em vendas no segmento de super-heróis comete as suas “mancadas”.

Abaixo você confere a continuação com as histórias mais catastróficas já publicadas pela Marvel Comics:

4- Uncanny X-Men (Fabulosos X-Men) – Guerra Santa e Draco (2002 – 2004)

Para os fãs de X-Men, que acompanham cada saga, o nome Chuck Austen traz péssimas lembranças. Austen foi o responsável pela história mais rejeitada e odiada dos mutantes, pelos fãs e por outros. Nos arcos Guerra Santa e Draco, podemos encontrar diversos motivos para concluir que Chuck Austen definitivamente não pode voltar a Marvel nunca mais!
São tantas as atrocidades que dividiremos por partes:

Descaracterização, misoginia e apelo sexual:

Num dado momento, no QG da Igreja da Humanidade, vemos um grotesco erro de cores quando Jean Grey é ilustrada com o cabelo verde. Encontramos ainda um leve erro de roteiro, quando Destrutor afirma ter enfrentado a Igreja da Humanidade no passado como membro dos Fabulosos, equipe da qual nunca participou – inclusive pensava-se que ele estava morto, até aparecer na edição 23.

Austen ainda foi acusado de misoginia, pela maneira como tratava suas personagens femininas. Só a nível de exemplo, a enfermeira Anne (personagem criada por Austen), chega a dizer a seu filho pré-adolescente que Alex e Lorna “provavelmente estão transando”, em uma cena absurda e sem nexo. Some isso ao evidente apelo sexual quando Lorna (Polaris) faz piadas infames sobre seu noivo Alex Summers, ou ainda quando é insinuado que esta o traiu com um stripper em sua despedida de solteira. E também quando Anjo, que se relaciona com a adolescente Husk, a leva para o céu e os dois tiram as roupas à vista dos pais da garota.

Xorn e a morte de Magneto

Xorn teve sua primeira aparição na série de Grant Morrison (Novos X-Men – 2001), como um mutante com capacidade de manipular a gravidade e o magnetismo. Este passa a integrar a equipe de Xavier. Porém, foi revelado mais tarde que Xorn era ninguém menos que Magneto, disfarçado para se infiltrar na Mansão X. Com o desenrolar dos eventos, Magneto mata a Fênix e tem a cabeça decepada por Wolverine. Assim a Marvel perdia um de seus principais vilões. E é aí que a bagunça começa.

Para trazer Magneto de volta foi explicado que Xorn, que nem era real (era apenas um disfarce de Magneto), na verdade tinha um irmão gêmeo. Esse gêmeo se infiltrou entre os X-Men disfarçado de Magneto, disfarçado de Xorn. Ou seja, o gêmeo de alguém que nem existia a princípio estava disfarçado de Magneto, por sua vez disfarçado de seu irmão. Apesar da história totalmente confusa, pelo menos a Marvel trouxe Magneto de volta a ativa.

Noturno e a Igreja da Humanidade

Desde que foi introduzido como um X-Men na década de 70, Noturno (Kurt Wagner) se manteve como um dos personagens principais nas histórias dos mutantes. Um fato marcante no personagem é o contraste entre sua aparência física, que se assemelha a um demônio (orelhas e dentes pontudos e “pés rachados”), com sua fé. Noturno há muito tempo vem sendo apresentado como um católico e, recentemente, como um padre durante certo tempo.

Noturno é filho de Mística (Raven Darkhölme), mas foi adotado por Margali Szardos, uma poderosa feiticeira integrante de um grupo étnico chamado Roma (ou Ciganos).  Mas nem mesmo Noturno escaparia das mãos de Chuck Austen!

Em Guerra Santa, Austen criou uma seita religiosa chamada de Igreja da Humanidade. Foi revelado que essa seita forjou a ordenação de Kurt como um padre. E para quê? O plano era levar Noturno a se tornar o próximo Papa (aparentando ser um humano de feições normais), e logo depois revelariam sua verdadeira aparência, destruindo assim a fé de todos os católicos do mundo! Sim, Noturno nunca foi um padre por seus próprios méritos, mas apenas uma marionete nas mãos de uma seita de fanáticos malucos.

Nem é preciso dizer que esse fato chocou não só os fãs, mas também foi considerado um ataque direto a Igreja Católica. Mas não para por aí. Com inúmeras citações bíblicas e cenas de mutantes aparecendo crucificados no pátio do Instituto Xavier (imagem abaixo), Austen conseguiu atrair críticas por parte de várias denominações cristãs.

Mas o maior “pecado” de Austen ocorreu no arco Draco. É revelado que Noturno é filho de um poderoso mutante chamado Azazel. Este foi banido para outra dimensão (chamada de “Inferno”) por uma espécie de mutantes com asas (os “Anjos”). O único meio de retornar à Terra é abrir um portal dimensional. Assim, Azazel engravida mulheres da Terra para que estas possam dar à luz crianças mutantes com o poder de teleporte e, com isso, controlá-las para que possam teleportá-lo de volta à Terra.

A sim, como ele conseguiu engravidar mulheres da Terra, se estava preso em outra dimensão e justamente não conseguia sair? Pergunte a Austen, já que isso nunca foi explicado…
Em resumo, Noturno seria filho de um “demônio” preso no “Inferno”, que precisa voltar à Terra. Este por sua vez, sem poder ir à Terra, engravida mulheres que terão filhos para tirá-lo do “Inferno”.
Felizmente, Cuck Austen não faz mais parte dos editores da Marvel Comics. Tendo uma breve passagem pela “Distinta Concorrente”, Austen hoje usa toda sua criatividade e lógica…escrevendo hentais. Bem a cara dele mesmo….

5- Pecados Pretéritos –  O Incrível Homem-Aranha 

Gwen Stacy, a segunda namorada de Peter Parker, tão doce e sincera, inocente, pura. Sempre muito inteligente e sensata. Tão amável… A namorada perfeita! Gwen tornou-se uma das personagens mais amadas do Universo Marvel. Dizem que seu assassinato pelas mãos do Duende Verde finalizou sozinho a Era de Prata dos Quadrinhos. Agora esqueça tudo isso e vamos partir nossos corações, com a história mais ridícula e nojenta que a Marvel poderia publicar!

Após a morte de Gwen, a Marvel decidiu publicar uma retcon (uma história para reescrever o passado), onde Norman Osborn (Duende Verde) dorme com ela em Paris. Desse relacionamento nojento, Gwen fica grávida e dá à luz em poucos meses (em virtude da fisiologia modificada de Norman). Nascem gêmeos.

Após Gwen decidir se acertar com Peter e criar seus filhos com ele, Norman decide matá-la para criar seus filhos sozinho. Em razão do sangue do pai, as crianças envelhecem rapidamente, tanto que já estão adultos aos 10 anos. Assim, Norman decide fazê-los atacar o Homem-Aranha, dizendo que Peter é o culpado da morte de sua mãe, Gwen Stace. Anos mais tarde então, o pobre Peter descobre que sua doce e amada Gwen, sempre tão pura, havia o traído com um de seus piores inimigos, tendo dois filhos que querem matá-lo.

Pecados Pretéritos conseguiu arruinar a personagem de Gwen Stacy para um número incontável de fãs. A Marvel conseguiu transformar Gwen numa traidora, pra não dizer coisa pior. Sua morte emocionante ficou totalmente banalizada depois dessa saga. Mas infelizmente, essa não era a última vez que a Marvel cometia suas gafes, nem mesmo com o “Amigão da Vizinhança”.