Minilua

Monte a sua matéria: E a DC no cinema? #173

E sim, para participar é muito fácil. Se preferir, encaminhe desenhos, pinturas ou contos. O e-mail de contato: equipe@minilua.com! A todos, uma excelente leitura!

E a DC no cinema? O que esperar do universo cinematográfico da DC?

Por: Vinícius Salfer

É Marvel pra cá, é Marvel pra lá, é a Marvel te perseguindo em cada página ou rede social voltada para o cinema e para a nova cultura nerd. É a Marvel, até mesmo em post sobre a DC. É nessa campanha monstruosa que a Marvel Studios está fazendo com o seu Universo compartilhado que surgem as geniais perguntas de novos consumidores como, por exemplo: Por que o Batman e o Superman não estão nos Vingadores?

Sim, caro leitor, se você procurar por aí vai achar esse tipo de pergunta. Não, não é brincadeira, vai lá, eu te dou um tempo… Sim, esse ódio que você está sentindo pela ignorância cultural alheia é um sintoma normal… Mas não é obrigação de ninguém saber esse tipo de coisa, por isso existem tipos de matéria, como essa que você vai ler até o fim (né?), que explicam as coisas, então vamos lá.

Antes dessa pandemia que acabou virando o universo dos quadrinhos nesse século, duas marcas competiam brutalmente entre si nesse mercado, Marvel e DC. A DC é mais velhinha, fundada em 1934, trazendo quadrinhos de mistérios, comédia e aventuras, já a sua principal rival só deu às caras em 1939.

Aí começou a batalha que dura até hoje, com direito a dedo no olho, chute no saco e cuspe na cara. Era uma copiando a outra na cara dura, eram clássicos atrás de clássicos se enfrentando, eram artistas roubados uma da outra, em síntese, era treta. Mas foi nessa concorrência que a DC sempre foi uma gigante dos quadrinhos e de suas histórias, talvez até mais do que a Marvel.

Quem você, meu senhor, conheceu primeiro ou ouviu falar mais antes dessa pandemia toda: Superman ou Homem de Ferro? E você, minha senhorita, quem você conheceu antes desse boom todo: Capitão América ou Batman? Os personagens da DC sempre foram mais reconhecidos pelo grande público, isso se deve principalmente às suas animações e séries que sempre estiveram dentro do paladar do público de massa.

É nesse selo DC onde grandes personagens encontraram seu nascimento e se desenvolveram seus nomes fortes, figuras como: Superman, Flash, Batman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde, Aquaman. Além disso, a DC tem outra marca forte dentro dela, voltada para o público adulto, a Vertigo, onde encontramos gente como: Constantine, Watchmen, V de Vingança, Sandman, ou seja, a galera de peso. Resumindo, é por isso, caro cidadão, que o Batman e o Superman não estão no filme dos Vingadores.

Tudo bem, mas e no cinema? Uma coisa que se percebe sobre a DC é que seus personagens são muito fortes individualmente, como marcas. Talvez por isso a DC sempre os explorou de maneira muito individual, o que acontece na série, ou no filme de um, não influenciava na série/filme do outro.

No século passado a DC fez muito sucesso com a série do Batman dos anos 60 e filmes do Batman dirigidos por Tim Burton nos anos 90, com os filmes do Superman também, mas os personagens em si não se conversavam. Não que essa falta de ligação seja uma coisa ruim, muito pelo contrário. Outra mídia que a DC investiu bastante fora as animações. Quem aí não se lembra dos Super Amigos? Nesse tipo de mídia já era mais fácil imitar as histórias que aconteciam nos quadrinhos, fazendo os personagens se ligarem.

Agora, virando o calendário mais um pouco, para dias mais atuais, encontramos a DC investindo em séries. Em questão de séries, é de unanimidade que a DC chegou na frente.  Séries de sucesso como “Smallville”, que contava a história do jovem Superman, a DC já tomava outra postura. Como? Nessa série já podemos ver a marca linkando seus personagens. Depois veio outro sucesso, “Arrow”, que contava a história de um personagem, não tão famoso, Arqueiro Verde, com uma pegada mais sombria.

Ou seja, na televisão a DC estava muito bem, obrigado. No cinema, os filmes da DC também sempre foram fortes, isso tudo com a Warner orquestrando a coisa toda. Filmes como a trilogia do Batman, dirigida pelo Nolan, se tornaram clássicos instantâneos. Aqui ainda temos filmes como “V de Vingança” e “Watchmen”. Mas nem tudo são flores, certo? Mais do que certo, e temos o filme do “Lanterna Verde” para provar.

Ok, mas aonde você quer chegar? Exatamente onde nos encontramos. Após a Marvel fazer todo o seu universo compartilhado no cinema, e melhor, mostrar que isso dava certo, e que dava dinheiro, foi que a DC/Warner pensou: Ei, podemos fazer isso também! Se foi uma grande ideia para a DC entrar agora em um mercado onde a Marvel é extremamente dominante, só o futuro dirá, enquanto isso resta especular. A DC/Warner vem mostrando sinais de que estão um pouco perdidos acerca de seu universo no cinema.

O primeiro filme desse universo compartilhado foi a cria de Zack Snyder (300), “O Homem de Aço”. “O Homem de Aço”, de 2013, é um filme ame-o ou odeie-o. Simples assim. Muitas pessoas tiveram orgasmos nerds ao ver uma grande “porradaria” e destruição entre o Superman e Zod.

Outros ficaram abismados com o roteiro e o descaso do Superman com as pessoas. Enfim, cada um tem a sua opinião a respeito. É um filme origem de Superman, que será usado como desculpa para desenrolar os futuros filmes desse novo universo da DC. Assim como a Marvel, a DC apresentou a lista de seus filmes até 2020. A seguir, cada um desse filmes será discutido.

Batman V Superman: A Origem da Justiça (2016)

“Você sangra?… Você vai…”. É com essa frase, responsável por muitos calafrios em fãs, dita para o Superman (Henry Cavill) com a entonação grave e ruidosa de um Batman (Ben Affleck) castigado por uma vida de luta contra o crime que se encerra o trailer liberado pela Warner há pouco tempo. Esse sem dúvida é um filme essencial para que o universo da DC no cinema dê certo. É nesse filme que um dos maiores heróis, não só da DC, mas de todos os tempos, será anexado ao universo que a DC está tentando montar, o Batman.

Aqui também serão apresentados personagens principais para tudo o que vem por aí, como: A Mulher- Maravilha, que será interpretada por, uma escolha um pouco duvidosa, Gal Gadot; Um Aquaman Badass, que será vivido por Jason Momoa; Lex Luthor, por Jesse Eisenberg; Há boatos que o Coringa de Jared Leto também irá aparecer revivendo alguma cena clássica dos quadrinhos. Ai você pode estar pensando: “Puta merda, quem vai controlar essa loucura toda?”. Esperamos que o Diretor Zack Snyder, que parece ser uma das principais cabeças pensantes por trás de todo universo DC no cinema.

Como muitos sabem, Zack Snyder é um grande fã das histórias de Frank Miller, tanto que ele adaptou o “300” para o cinema, então é de se esperar que o filme siga por uma linha similar aos quadrinhos “O Cavaleiro das Trevas”, onde realmente temos esse embate entre o Superman e o Batman. Isso pode se transformar de uma suposição para um fato, como?  Baseado nas imagens e em todo material já revelado para o público. Um Batman mais velho, com mais músculos que deus permite um ser humano carregar, seu uniforme, a própria armadura que o Batman usará na luta contra o Superman, entre outros.

Toda essa salada de informações, acontecimentos e personagens será contada a partir das consequências dos acontecimentos do filme “O Homem de Aço”. Pelo o que já se sabe, o Batman verá em Superman uma força que está mais para uma ameaça do que para uma salvação. Há boatos até de que Bruce Wayne, vulgo Batman, se aliará a principio com Lex Luthor. Onde o Aquaman e a Mulher Maravilha entram nisso tudo? É a pergunta de um milhão. Resta esperar esse um aninho e torcer para que esse seja um puta filme.

Esquadrão Suicida (2016)

Há quem diga que a escolha de adaptar “Esquadrão Suicida” para o cinema veio do sucesso de “Guardiões da Galáxia”. Nos quadrinhos, o “Esquadrão Suicida” é um grupo, com diversas formações, de vilões que, para diminuir a sua pena, eles fazem missões que são consideradas suicidas (ah vá).

Esse filme está contando com um elenco de peso: Will Smith (Homens de Preto) como “O Pistoleiro”; Margot Robbie (O Lobo de Wall Street) como Arlequina; Jared Leto (Clube de Compras de Dallas) como Coringa; Jai Courtney (Divergente) como Capitão Bumerangue; Como Rick Flagg temos Joel Kinnaman (Robocop);  E Cara Delevingne como Enchantress. O filme será dirigido por David Ayer, responsável por filmes como “Dia de Treinamento” e “Swat: Comando Especial”.

Não se sabe muito sobre o roteiro do filme. Há Boatos de que o Batman de Ben Affleck estará lá. As últimas notícias desse filme são referentes à saída de Tom Hardy do papel de Rick Flagg e sobre o visual do Coringa, o que, como todo o universo cinematográfico da DC até agora, é ame-o ou odeie-o. Tira suas próprias conclusões com a foto abaixo.

Mulher-Maravilha (2017)

Daqui a dois anos, teremos o filme da heroína mais famosa de todos os tempos. A Mulher-Maravilha vivenciada por Gal Gadot. Muito tem se falado sobre a escolha da atriz. Para o papel de uma amazona é de opinião geral de que uma mulher maior seria o mais adequado à personagem que é a Mulher-Maravilha. O traje apresentado também foi muito criticado por parecer mais um Cosplay do que realmente o figurino para um grande filme. Mas, resta esperar e ver.

Liga da Justiça – Parte 1 (2017)

É somente em 2017 que a DC/Warner dará a sua resposta no cinema para “Os Vingadores”. Nos quadrinhos a “Liga da Justiça” é o maior grupo de Super Heróis da história. Nessa turma estão: Batman, Superman, Mulher- Maravilha, Aquaman, Flash, Cyborg, entre outros dependendo da formação. Não se sabe muito ainda qual será a trama dessa história, mas será grandiosa.

Flash (2018)

Logo depois de ter sido apresentado no “Liga da Justiça – Parte 1”, Flash terá o seu filme solo. Tudo o que sabe sobre o filme é que quem interpretará o homem mais rápido do mundo será Ezra Miller (As Vantagens de Ser Invisível).

Aquaman (2018)

É aqui que a DC promete desvincular de vez aquela fama carnavalesca do Aquaman de inútil. Jason Momoa, famoso por “Game of Thrones” dará vida ao personagem que já será apresentado em “Batman V Superman”. Como a foto abaixo já mostra, será um Aquaman “Tá olhando o que?”, diferente daquele personagem vestido de laranja e loirinho que todos adoram tirar sarro.

Shazam (2019)

Nos quadrinhos, Shazam, antes conhecido como Capitão Marvel, conta a história de um garoto que ao dizer “SHAZAM!” ganha uma forma adulta e poderosa do Shazam. Os poderes desse personagem são inspirados em seis personagens lendários da história: S, Sabedoria de Salomão; H, Força de Hércules; A, resistência de Atlas; Z, os poderes extraordinários de Zeus; A, a coragem de Aquiles; M, o poder de voo e velocidade de Mercúrio. Tudo o que se sabe do filme é o ator que interpretará um dos principais antagonistas do Shazam, o Adão Negro que será interpretado pelo Dwayne “The Rock” Johnson.

Liga da Justiça- Parte 2

Continuação da primeira parte da trama da “Liga da Justiça”. As duas partes serão dirigidas por Zack Snyder.

Cyborg (2020)

Em 2020 teremos o filme solo do Cyborg, um personagem que há boatos onde dizem que será também apresentado no filme “Batman V Superman”, porém, não ainda como Cyborg. Nos quadrinhos, Cyborg era um jovem esportista cujo pai era um grande cientista. Após sofrer um acidente e começar a negociar com a morte, seu pai lhe faz uma transformação cibernética lhe salvando a vida, assim virando Cyborg. Não se sabe quase nada ainda sobre o filme.

Lanterna Verde (2020)

Parece que para a Warner/DC, será necessário quase uma década para as pessoas esquecerem de vez o fiasco que foi o “Lanterna Verde” de 2011 com Ryan Reynolds antes de voltar a tocar no personagem em um filme solo. Nos quadrinhos, Lanterna Verde conta história dos portadores de um anel com grandes poderes, que são os Lanternas Verdes, uma espécie de policia galáctica. Agora é esperar e ver se a Warner/DC realmente aprenderam a lição.

E na Tevê

Como citado anteriormente, a tevê sempre foi uma mídia em que a DC dominou. Atualmente está com três séries de grande sucesso de crítica e público: “Gotham”, que conta a história de um Comissário Gordon novo na cidade e como foi o surgimento de certos vilões do Batman; “Arrow”, que conta a história do Arqueiro Verde; “Flash”, uma série menos densa e séria quanto às outras duas com ligações com Arrow.

Está em produção a série da “Supergirl”, também. Pelo selo Vertigo, da DC, temos a série do Constantine e já está em fase de produção a série baseada na Graphic Novel “Preacher” de Garth Ennis. Diferente da Marvel, a DC não faz e não tem a mínima intenção de fazer, ligações entre os universos na Televisão e do Cinema.

O Universo Cinematográfico da DC vem encontrando problemas atualmente em se estruturar. Isso vem acontecendo, pois não tem uma cabeça responsável pela coerência de tudo. Os filmes estão sendo feitos de forma individual, como cada diretor bem entender. Fica apenas a esperança de que tudo dê certo e que sejamos agraciados com grandes filmes, porque além de dinheiro, a Warner/DC tem equipe para que o seu universo possa bater de frente com o universo já estabelecido da Marvel.