Minilua

Monte a sua matéria: Gravidade, o filme #97

E bem, e desde já, contamos com a sua participação. O e-mail de contato: equipe@minilua.com! A todos, uma excelente leitura!

Gravidade, o filme

Por: 3 Hits

Em meio a um cenário magnífico e um silêncio predominante, Alfonso Cuarón conseguiu desenvolver uma trama emocionante e ofegante. A falta de som, natural no espaço, não foi um problema. Diálogos adicionados de uma trilha sonora bem inserida em momentos cruciais direcionaram a obra de forma linear, simples e psicologicamente forte nos faz perceber quantas diversas histórias de vida ocorrem no lindo planeta Terra, o quanto somos pequenos diante de toda esta imensidão e, nos mostra que qualquer que seja nosso passado, sempre há pelo que sobreviver.  

 Cuarón conseguiu, com poucos atores e um simples roteiro, fazer um grande filme. A história ocorre de forma linear e tentando sempre entonar a momentos de tensão. Mas isso foi o mais básico. O principal no enredo são as ideias, os ensinamentos que o filme tenta trazer ao espectador. Nunca desistir, sempre procurar pelo que lutar e a efemeridade da vida.

Gravidade tenta ser o mais realista possível. Há algumas imprecisões sim, porém, numa ficção, o diretor tem liberdade para fugir da realidade caso seja necessário. Para o andamento deste filme, alguns detalhes são desconsiderados, com o objetivo de dar mais rapidez e emoção aos acontecimentos. Astronautas disseram que, apesar de algumas falhas (ocorridas intencionalmente), o filme é bastante realista, e transmite bem a ideia de como é estar em órbita.

Os dois únicos atores presentes no filme deram, e muito bem, conta do recado. Sandra Bullock, interpretou de forma perfeita a sofrida protagonista Dra. Ryan Stone, demonstrando claramente os sentimentos de medo e auto avaliação que a personagem sofre durante a trama. George Clooney está sensacional no papel do divertido astronauta veterano Matt Kowalsky. Ele traz descontração e calma nos momentos de maiores dificuldades.

A crítica mundial tem falado muito bem do filme. O diretor, que é mexicano, não é tão conhecido, e ainda não havia feito um filme que o tenha se destacado tanto, mas dessa vez ele se superou. O 3D está impressionante, e faz valer a pena gastar uns trocados a mais no cinema. Embora ainda seja muito cedo dizer se Gravidade brigará ou não pelo Óscar de melhor filme, eu apostaria que esta obra levará a maioria dos prêmios técnicos da academia.   

Curiosidades

-Diversas outras atrizes foram cogitadas para o papel da doutora Ryan Stone: Marion Cotillard, Abbie Cornish, Carey Mulligan, Sienna Miller, Rachel Weisz, Naomi Watts, Scarlett Johansson, Blake Lively, Rebecca Hall, Olivia Wilde e Natalie Portman.

-Robert Downey, Jr. fora contratado para interpretar o personagem masculino, mas teve que abandonar o projeto devido a conflitos de agenda.

-Os efeitos do filme estavam tão bons que um jornalista fez a a seguinte pergunta ao diretor: “Nós, que cobrimos cinema, temos uma dúvida: quais foram as dificuldades técnicas e humanas de trabalhar no espaço?”, perguntou Carlos Pérez, do canal mexicano TV Azteca.

“Foi muito difícil, muito complicado?”, ele ainda completa.

Cuarón ainda coça a cabeça, segura a risada e entra no clima da pergunta, respondendo: “Tínhamos câmeras na Soyuz, a missão russa. Estivemos por três meses e meio no espaço”.

-O filme foi gravado em diversos locais, como Atlanta, Los Angeles, Londres e Sydney.

-Gravidade tem um orçamento estimado de 80 milhões de dólares e teve sua estreia adiada de 21 de Novembro de 2012 para 4 de outubro de 2013.