Monte a sua matéria: O endeusamento dos músicos #98

Sim, e desde já, contamos com a sua participação. O e-mail de contato: [email protected]! A todos, uma excelente leitura!




O endeusamento dos músicos

Por: Ricardo Alves

luan-santana

Não é de hoje que músicos são venerados e endeusados por parte de seus fãs e por parte das mídias. Mas será que eles realmente merecem todos esses holofotes constantemente virados pra si? Será que não estamos dando crédito demais a quem não merece tanto?

Estamos vivenciando um período musical no Brasil onde não existe mais uma pressão por qualidade musical tão grande. Todos os dias saem safras de duplas ou solos de sertanejos universitários, funkeiros com letras engraçadinhas e passinhos desconjuntastes. Ou funkeiras com danças sensuais e micro roupas que deixam os homens loucos. Rockeiros coloridos usando roupas infantis, e letras e instrumentais mais ainda, entre outros.

Em termos de exigência musical quase nula, o sertanejo universitário está disparado. E explico por que (na minha humilde opinião, é claro). Este estilo musical, que parece ter sido renovado com uma manada de novos artistas se mostra cada vez mais repetitivo, ultrapassado, descartável e temporal.
Andei ouvindo algumas das músicas mais conhecidas e percebi que existe uma tendência temporal em relação aos temas. Funciona da seguinte forma:

Um músico lança um single com o tema de carro, por exemplo. Caso esse tema faça sucesso, outros artistas vão se utilizar desse mesmo tema e escrever as suas versões. Ou seja, são as mesmas músicas, porém vendidas em embalagens diferentes.

Outro fato interessante (que já é do conhecimento de todos) são os refrões usados pelos sertanejos universitários. Os de maiores sucessos são refrões monossilábicos, onomatopaicos ou palavras inexistentes, criadas apenas com o propósito de rimarem com outras palavras. Exemplos:

“Aí se eu te pego, aí aí se eu te pego…”
“Bara bara barra, berê berê berê…”
“Tchu tchá tchá, tchu tchá tchá, tchu tchu tchá…”
“180, 180. 360 (mas hein?)”
“te colocar no colo e fazer o tchá tchá tchã”

O que mais me deixa profundamente desacreditado na música brasileira, não é o fato de músicas de tão fáceis, digo até débeis, composição ser escritas e cantas. Até por que, músicas desse tipo sempre existiram e sempre existirão. O fato mais preocupante é de que, artistas com músicas tão fúteis e “infantis” serem colocadas num pedestal como exemplos de profissionais.

E pior, serem endeusados pelos fãs e pela mídia por fazerem músicas que qualquer compositor meio-boca faria. Esses artistas tornam-se quase que intocáveis pelo simples fato de cantarem: “Aí se eu te pego.”. Isso é realmente motivo para uma pessoa virar um monumento colossal de admiração?

Obviamente que nem toda música tem que ter um conteúdo crítico ou ter algum conteúdo inteligente. Mas, a partir do momento que um artista começa a faturar milhões e milhões com letras fúteis e ridículas, e instrumentais tão primários, tem alguma coisa muito errada.

Em um comentário de um site de letras musicais, percebi uma coisa que não tinha percebido até então em uma das músicas mais cantadas dos últimos 2 anos. No mundo inteiro, inclusive. A música “Aí se eu te pego”. Percebam:

A música começa com:
“Nossa, nossa
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego”

Logo depois:
“Delícia, delícia
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego”

Parecem estrofes diferentes, porém uma é a repetição da outra. Elas só se diferem no primeiro verso da estrofe. E a música segue assim durante torturantes 2 minutos e 46 segundos. As duas primeiras estrofes são repetidas 3 vezes (6 estrofes), e apenas duas vezes na música aparece a estrofe:

“Sábado na balada
A galera começou a dançar
E passou a menina mais linda
Tomei coragem e comecei a falar”

Analisando essa música, eu percebo que alguma coisa vai muito mal com nossos ouvidos e cérebro. Eles se acostumaram a ouvir (e gostar) de qualquer música que tenha um sistema de repetição maçante ou glossolalia musical. Fãs se aglomeram e cotovelam aos pés de hotéis de músicos. Choram, juram amor eterno e dizem fazerem qualquer loucura pelos seus ídolos. Dizem que suas vidas se resumem a existência de tais artistas. Artistas esses que embolsam milhões por show, em ingressos com preços assustadoramente altos e que mal se dão ao trabalho de se aproximar de seus fãs, se não em frente às câmeras.

Artistas esses que jamais aceitariam fazer shows com venda de seus ingressos a 20 reais. Que fazem shows de “graça” apenas por intermédio de grandes festivais televisionados (de graça, entre aspas, pois os fãs não pagarão pelas entradas, mas ganharão um cachê bastante gordo pelo show). Concordo que muitos deles deram duro pra chegar ao lugar onde estão. E que já devem ter pego cachês bem baixos no começo de carreira.

Porém, se continuam fazendo músicas com conteúdos tão desprovidos de criatividade e letras, então não merecem continuar onde estão.O novo queridinho da mídia é o “inovador” Naldo. Um músico que resume suas letras a cantar sobre suas aptidões sexuais, colocar auto tunes em determinada parte da música e contar até quatro. Separe um tempo (não vale a pena) para ver as letras músicas desse funkeiro tão inovador.

Garanto-lhe que, pelo menos, 80% de seus temas musicais será sexo. Inovação? Parece que para os fãs sim.É difícil entender por que as pessoas endeusam tanto artistas cujas músicas podem ser escritas por qualquer um. Já ouvi pessoas dizendo que veneram esses artistas pelo fato de fazer sons que lhe agradam os ouvidos. Tudo bem, eu até concordo com isso. Mas eu não vejo ninguém venerando um padeiro por fazer um pão que lhe agrada o paladar. Ou aglomerações aos pés de residências de engenheiros cujas obras lhes agradam os olhos.

O que esses artistas, de músicas tão simplistas fazem de tão importante para estarem, por exemplo, na lista “O Maior Brasileiro de Todos os Tempos”? O que esses artistas fazem que lhes sejam outorgados ganhar milhões em apenas uma noite, enquanto pessoas muito mais merecedoras ganham apenas um salário mínimo por mês?

Que merecimento esses artistas, de músicas tão ridículas têm de serem tratados como deuses, que de tão “importantes”, chegam a serem intocáveis? Intocáveis, inclusive, para aqueles que são a maior e principal fonte de seu sustento.Concordo que admirar um artista é completamente normal. Mas endeusa-los é o cúmulo do ridículo. Acho que a música brasileira não vai muito bem das pernas e muito menos das palavras, mas essa é só a minha opinião. Qual é a sua?

  1. Caio Nogueira

    17 de novembro de 2013 em 00:58

    “versus fala issu porque versus não come molier, ceo veado”-NETO,felipe

  2. Juliano

    12 de novembro de 2013 em 03:50

    não se preocupa. Normalmente esses músicos não lançam mais que UM sucesso durante anos de carreira. O problema é que sempre aparece outro.
    Outra, se esses refrões idiotas fazem sucesso no Brasil, logo a maioria dos brasileiros é idiota, pelo menos musicalmente falando.

  3. Mr. Seven

    7 de novembro de 2013 em 22:12

    E a músico Brasileira continua cada vez mais no fundo do poço…

  4. Lucas Tavora santos

    7 de novembro de 2013 em 00:11

    loguei só pra deixar meu like nessa matéria

  5. Paula Cristina

    6 de novembro de 2013 em 22:13

    Ta (=
    Mais por que tem O Luan Santana na Foto se ele não faz nenhum desses tipos de Musica ?
    é sertanejo mais a maioria das musicas do Luan Santana só fala de Amor ‘-‘

    • Lucas Rodrigues

      7 de novembro de 2013 em 14:36

      As músicas dele são muito ruins u.u

  6. Dark J

    6 de novembro de 2013 em 22:03

    Latino feelings.

  7. Felino

    6 de novembro de 2013 em 21:17

    “Já ouvi pessoas dizendo que veneram esses artistas pelo fato de fazer sons que lhe agradam os ouvidos. Tudo bem, eu até concordo com isso. Mas eu não vejo ninguém venerando um padeiro por fazer um pão que lhe agrada o paladar. Ou aglomerações aos pés de residências de engenheiros cujas obras lhes agradam os olhos.” argumento mais invalido que eu ja vi

  8. Marcos Metaleiro

    6 de novembro de 2013 em 21:05

    só me tranco no meu gosto e aumento o volume do som (fazendo um merchan editado pro Kamau, vale a pena escutar ^_^)

    já que nem todo mundo gosta de implantar juízo no cérebro pela música… então podem fazer algo de útil mantendo alto o fluxo de grana do país.

    Isso é tipo o comércio de animes, tem uns que valem a pena perder tempo assistindo, mas a maioria (tipo, 90%) é no estilo control-C control-V dos melhores já lançados, e só servem pra gente lembrar que o Japão existe…

    Mas, voltando ao assunto… esses semi-jegues não vão admitir que só escutam essas m*rdas porque toda balada toca elas e todo mundo tá ouvindo. Ou seja, são alienados pela opinião da maioria, e têm medo de seguir a própria. Acho que sou o único com opinião lírica própria nas baladas…

    Por isso, em vez de criticar, simplesmente deixo esse povo quieto, mas ás vezes não resisto e boto um death metal bem alto pra tocar no ouvido dos fankero que acha que até Deus tem que ouvir jegueiras no ônibus

  9. Diego Luis

    6 de novembro de 2013 em 16:32

    é que a mídia impõe um padrão de vida para as pessoas, o que quero dizer é que desde que nascemos somos educados para serem de determinada forma como no filme Matrix. Pode parecer que eu seja louco mas, quantas vezes deixamos de fazer coisas legais com medo do que outras pessoas pensaram ?

  10. Shun dlç

    6 de novembro de 2013 em 15:48

    O bom do rock é que não precisa ter um rostinho bonito para fazer sucesso, apenas TALENTO .-.

  11. Castiel

    6 de novembro de 2013 em 12:22

    O Futuro musical aqui no brasil esta realmente muito crítico. Na verdade até mesmo hoje a musica brasileira esta num nível baixíssimo tanto é que este texto resume perfeitamente como anda as coisas.
    Mas eu ainda acredito que essa nova geração de pessoas desligadas da televisão (Malditas emissoras de TV) ainda vão em partes salvar um pouco o que resta de música descente no brasil, o fato é gradativamente ensinarmos nossos filhos os bons gostos musicais e torcer pra que a boa musica resista a essa avalanche de lixos que vemos hoje em dia

  12. Dr. Sheldon Cooper

    6 de novembro de 2013 em 11:17

    Ah, os humanos… Ao invés de fazerem como os outros animais, eles regridem quando na realidade deveriam evoluir.

  13. Jasmine Pinheiro

    6 de novembro de 2013 em 10:59

    Eh…aqui no brasil ( e em outros paises tambem), a musica deixou de ser uma arte, e virou simplismente um produto, a qualidade pouco importa o negocio eh vender ,e o pior eh que tem gente que valoriza isso! Eh… A realidade de hoje eh triste..

  14. Slim Shady (Eminem)

    6 de novembro de 2013 em 10:33

    É, analisando os comentários desse post, eu concluí, me desculpe quem fez, me desculpe Jeff, me desculpe ator, me desculpe quem gostou, desculpe Deus, a minha forma ríspida de falar, mas eu vou ser direto:
    Mais um post “ignorante”, de quem acha que cultura é só o que ela ouve, que seu estilo é “super-master-apavora tudo”, e que o resto é lixo. Com certeza, como o “Li Syaoran” disse, mais um post “Rock Wins” que o minilua publica… Não é porque eu não curto muito sei lá, forró, que eu vou menospreza-los… Faz parte sim da cultura brasileira, faz parte sim da cultura de massa, e desculpem se vocês são “bãm bãm bãm” demais pra ouvir musica pop, ou ser alienado demais pra deixarem de ser também hipócritas, a ponto de dizer que MPB é lixo, mas não tolerar uma critica ao estilo de vocês…
    No fim das contas, musica é igual, é uma letra, cantada por um(ns) cara(s), que ganham muita grana, nas costas de quem escuta… só isso, sempre foi, e sempre vai ser…

    OBS.: Peço desculpas de novo, por ser ignorante e rispido, eu ainda sou fã do minilua, dos posts do Jeff, e gosto quando o pessoal envia matérias :), mas não essas daí, e como o minilua diz: “REAJA, COMENTE”, foi o que eu fiz, espero que entendam 😉

  15. Um qualquer

    6 de novembro de 2013 em 10:25

    Galera, o problema nem é o artista. Por exemplo, Mc Catra… só faz “músicas” de apologia ao sexo, ostentação e o car***** a 4….. ele é sem cultura? Não. Se não estou em erro, é formado em direito e fala 4 idiomas. Então porque ele produz o que pra nós são “lixo cultural”? Simples, é o que a massa quer. E eu aposto que muitos dos que falam mal do funk e outros ritmos na internet ou com os amigos , dança isso numa balada ou algo do tipo. E não, não gosto dos ritmos citados no post…. Para estas músicas seres extintas, é preciso haver uma reeducação cultural brasileira….. do contrário…… é daí pra pior.

  16. Slim Shady (Eminem)

    6 de novembro de 2013 em 10:16

    Pois é, “endeusamento”, essa é nova pra mim pelo menos/
    Por isso é vir no minilua, cada coisa que aprendemos…/
    Voltando ao assunto, sobre essa matéria/
    O texto é novo, mas a musica já é velha/
    Na verdade, eu acho assim, o texto ta bonito/
    Mas o que ele diz, não condiz com o que diz no titulo/
    Na verdade, o que eu vi no texto, lendo a matéria inteira/
    Um “provável” roqueiro, contra a musica sertaneja/
    Sim. Porquê? por uma simples questão, analise, pense/
    Isso acontece em todos os estilos, por que só mostrou esse?/
    Eu escuto de quase tudo, e já percebi isso onde a musica atua/
    “Se não é do meu gosto, simplesmente não é cultura”/
    Lógico, faço piadas com restart, NX Zero, Projota e tudo e tal/
    Mas cada um escuta o que quer, porque ninguém nasceu igual/
    E não venham me dizer, que o texto não faz isso, porque não me engana/
    O cara até condenou a letra, e a maneira que chegam a fama/
    Infelizmente, esse é o Brasil em relação a musica, cultura a anos imposta/
    Muito fechado, focado, a um estilo, e o contrário é sempre uma “bost*”/
    Mas chega de falar de tekpix, vou tentar responder o que a matéria sugere/
    Sim existe “endeusamento”, e muito, ontem, hoje e amanhã/
    Não me considero um desses “birutas”, mas sim apenas fã/
    Acredito que quem fica numa fila, meses/
    Paga caro, mais de 300 reais as vezes/
    Vive pra escutar o cara, torra seu salario e não ta satisfeito/
    Esse sim, precisa de ajuda, de algum tratamento/

  17. Luiz Ricardo

    6 de novembro de 2013 em 09:19

    Realmente,para esses sertanejinhos universitario fazer sucesso recentemente,deve compor musicas que na letra tem que falar sobre carro,no meio da musica deve gritar “Arrocha,arrocha!” ,citar o nome do neymar,e se quiser mais fama ainda use no refrao linguagem de ET: “Barabara,lelele,nenene,etc….”

  18. Tiago Pereira

    6 de novembro de 2013 em 08:58

    Não considero “música” os chamados sertanejo universitário e o funk brasileiro, são apenas poluição sonora envolta em palavrões, isso é uma lastima pois retrata não só a ignorância das pessoas que ouvem esse tipo de coisa como também a realidade cultural brasileira, que já foi muito melhor, a mídia estimula essa ignorância pois é muito mais fácil escravizar pessoas burras do que inteligentes.

  19. Lenalee

    6 de novembro de 2013 em 07:50

    Muito boa a matéria, mas poderia ter evitado aquelas 2 fotos ridículas. 🙂

  20. ultramen Tiga

    6 de novembro de 2013 em 06:11

    acredito eu que o problema não esteja no povo nem na mídia.
    a maioria das pessoas está “correndo”
    depois da chegada da internet é raro algum tentar copiar a musica de ouvido usando um violão.
    porque seria perder tempo num mundo onde 24 horas não é suficiente.

    se você veio de 1990 ou antes percebe que nos ficávamos ouvindo musica o dia inteiro,
    seja com amigos ou até conversando sobre musica na escola, com professores que também curtiam musica.

    isso que criava uma aptidão para a cultura musical.

  21. ultramen Tiga

    6 de novembro de 2013 em 06:03

    perfeito terem colocado esse post, após colocarem o post “depeche mode “

  22. Luís Felipe

    6 de novembro de 2013 em 01:30

    Falou e disse! Mas, infelizmente, a massa é burra. Nunca mudará.

  23. Luís Felipe

    6 de novembro de 2013 em 01:29

    Aq no Nordeste tem uma “coisa” chamada Polentinha do Arrocha, maior sucesso, pro azar dos meus ouvidos. Se vc procurar na internet, vai morrer de rir, ou achar q vc tbm pod ser cantor.

  24. Sesshoumaru

    6 de novembro de 2013 em 01:24

    Muito bom. Disse tudo (: venho de uma família de músicos e essas musicas comerciais realmente são um lixo. E não tem espaço para as boas bandas se apresentarem, seja na mídia ou em eventos. Sem um real apoio (financeiro e moral), reconhecimento do trabalho de cada um, acaba causando a desistência de muito desses músicos

  25. Android

    6 de novembro de 2013 em 00:51

    Resumindo: O problema não está nas músicas ou nos artistas, e sim na população e nos veículos de comunicação existentes hoje no Brasil.
    Os artistas pagam uma fortuna para as redes de televisão, jornais, revistas e sites os promoverem e a massa que têm pensamento de rebanho, seguem atrás, dando dinheiro para tais artistas sem nem sequer ter o trabalho de pestar atenção em suas produções!
    A música brasileira não é feita por seus artistas e sim por seu povo!
    Obs: Eu não citei o funk, pois, funk é música!

  26. Erza Scarlet

    6 de novembro de 2013 em 00:31

    Esses ”musicos” me causam tanto nojo, que terminei nem parando pra ler a matéria direito

  27. Ana Paula

    5 de novembro de 2013 em 22:38

    BOA NOITE

  28. boradeh

    5 de novembro de 2013 em 21:55

    saudade de legião urbana. saudade de renato russo. quase choro de vergonha do brasil quando ouço essas musicas :,(

    • Jeff Dantas

      6 de novembro de 2013 em 00:12

      Ah, nem se compara.. Legião, Cazuza, Raul, Capital Inicial… ^^

  29. Morte Original

    5 de novembro de 2013 em 21:38

    e é por isso que o Plano A De Extermínio Em Massa Global Seguido De Um Churrasquinho Pra Comemorar já está sendo discutido entre nós do Outro Lado

  30. Ana Fantine

    5 de novembro de 2013 em 21:30

    Acho que o correto não é dizer que a música brasileira não vai bem das pernas. Isso é mentira. Generalização. Basta dar uma busca mais aprofundada que encontramos muitos artistas novos e talentosos. Mas o que está ganhando destaque no mercado fonográfico brasileiro, sim, está podre. São por essas é outras que não escuto rádio ou televisão. São sempre as mesmas pessoas, falando ou cantando as mesmas coisas e fazendo as mesmas idiotices que todos os outros fazem.

    • Lenalee

      6 de novembro de 2013 em 07:59

      Concordo contigo. Eu fui na virada cultural e conheci um trio muito bom. As musicas são diferentes comparadas com as que vimos hoje em dia. O nome é O Terno. Muito legal as musicas, tem tbm um traço cômico nelas. Os trajes tbm sao diferenciados. Vale a pena ver.

  31. Lucas Rodrigues

    5 de novembro de 2013 em 21:08

    O texto falou exatamente o que eu penso dessas merdas musicais, que para o nosso azar, estão nas paradas de sucesso. Até quando a música brasileira vai viver essa decadência musical?
    É lamentável ver artistas como Naldo fazerem sucesso com músicas que falam de sexo, ostentação… e olha que esses artistas que tão começando agora, já fazem sucesso e já se acham deuses, dão ataques de estrelismos, sinceramente, um artista que age dessa forma não merece a fama que obtém. Infelizmente essa é a realidade, mas a única coisa que podemos fazer pra escapar dessas porcarias que são um atentado aos nossos ouvidos (e à nossa inteligência também) é procurar ouvir músicas realmente boas, principalmente antiga, nada melhor do que ouvir uma boa música de um tempo que não vai mais voltar.
    Só faltou falar da Anitta, ela é bonita, mas canta muito mal, pra mim ela vai cair no ostracismo e no esquecimento rsrsrs

    • Jeff Dantas

      5 de novembro de 2013 em 21:10

      Ah, em sua homenagem, Lucas: “Prepara que agora é a hora, do show das poderosas.. Que descem e rebola”… hauahahaha
      http://loucosonline.com/wp-content/uploads/2013/06/Anitta_2013-.jpg

      • Lucas Rodrigues

        5 de novembro de 2013 em 21:14

        auhauhuahauhuauhauhauh não curto esse tipo de música não, quem curte são as garotas da minha classe 😛
        Não é querendo bancar o vidente não, mas eu acho que ninguém mais vai lembrar dela daqui uns dois anos rsrsrsrsrs

  32. Panda Japones

    5 de novembro de 2013 em 20:56

    Pessoas bonitas e legais venho aqui falar sobre minha querida opinião.
    A mídia arrecada muito dinheiro com coisas fúteis, desde reality shows onde seu principal objeto e ficar o dia inteiro coçando, até revista de celebridades e sub celebridades.
    Com o passar do tempo as pessoas pararam de querer pensar, valores filosóficos foram deixados para traz, em uma sociedade onde o certo é usar roupas curtas e gostar de musicas com grande apelo sexual.
    É nesse contexto que entra o sertanejo universitário, o forte deste gênero musical é usar de letrar chiclete e repetitivas, combinar dancinhas bobas e jogar uma celebridade qualquer.
    O funk também não pode ser esquecido, não sou contra todo tipo de funk, pois existe sim funks sem apologia, o real problema mesmo, são pessoas que gostam de escutar coisas como:
    “Você tem o direito de sentar”, “Senta no meu pal”, “Hoje eu não vo dar, vou distribuir”
    Agora fica a pergunta:
    Isso é realmente um problema?
    Imagine um mundo sem melodias realmente boas, imagine um mundo onde é claramente normal gostar de letras com grande apologia a violência e ao sexo, este é o mundo no futuro.

  33. Jeff Dantas

    5 de novembro de 2013 em 20:37

    Sinceramente, eu não sei o q eh pior… Se Calypso, ou Luan Santana…http://vcanews.com.br/wp-content/uploads/2013/08/calypso-2011.jpg

    • Lucas Rodrigues

      5 de novembro de 2013 em 21:01

      Eu sei o que é pior: Garota safada, Aviões do Forró, Solteirões do Forró e um monte de porcaria musical que não dá pra engolir de jeito nenhum.
      Eu não sei se você sabe Jeff, mas querem fazer um filme sobre a banda Calypso rsrsrsrs

      • Lenalee

        6 de novembro de 2013 em 07:52

        Nunca ouvi falar dessas bandas ai. Ainda bem.

        • Lucas Rodrigues

          6 de novembro de 2013 em 17:00

          Ainda bem mesmo, pior sou eu que aguento esses barulhos que tocam nos sons de carro, é tenso kkkkkkkkk

      • Jeff Dantas

        5 de novembro de 2013 em 21:04

        Pois é, chega a ser ridículo. Uma coisa, eh fazer sobre a Legião, Cazuza, Mamonas…Agora, Calypso…E olha, que não para por aí… Há quem diga que teremos outros.. Da Restart, por ex… 🙂

        • Lucas Rodrigues

          5 de novembro de 2013 em 21:11

          Não, filme do Restart, nunca, jamais deve ter kkkkkkkkk se caso fizerem eu desisto do cinema brasileiro kkkkkkk
          Eu soube que a protagonista do filme do Calypso ia ser a Deborah Secco, mas ela desistiu. O nome do filme é “Isso é Calypso”. (pra mim é Apocalypso kkkkkkkk)

    • Li Syaoran

      5 de novembro de 2013 em 21:00

      Chimbinha ensinou Jimi Hendrix a tocar, mas ele infelizmente não alcançou seu mestre.

    • Panda Japones

      5 de novembro de 2013 em 20:56

      Mas Jeff, também não gosto do Luan Santana mais tem algumas musicas dele que tem sim uma letra e uma boa melodia.

    • Wagner

      5 de novembro de 2013 em 20:43

      Prefiro Calypso, pois nessa banda tem a genialidade da guitarra.

  34. Herzeleid

    5 de novembro de 2013 em 20:04

    Pois é, quando eu tiver minha banda vou ver no que vai dar. Provavelmente não farei sucesso aqui nesse país.

  35. Rodrigo Duarte

    5 de novembro de 2013 em 20:00

    Essas letras fáceis são pra atingir as crianças, como o mundo hoje parece estar banindo a infância dos pequeninos, sem uma programação inteligente focada no universo infantil na tv, com mil cursos cada vez aplicados mais cedo, sem brincadeiras nas ruas e atenção dos pais que são ocupadíssimos, eles ficam à mercê dessas músicas, até de funks com letras de cunho sexual explícito, para perpetuar essa alienação barata pra quem faz , mas altamente lucrativa em retorno dos que a consomem, já os adultos, esses eu não consigo entender o nível de alienação para dar tanto valor para essa obras musicais tão pobres!… Eu sei, eu sei, é porque tá todo mundo PIRI, PI, PIRI, PI, PIRI, PIRADINHA…

    • Herzeleid

      5 de novembro de 2013 em 20:05

      Um garotinho de 5 anos tava me xingando na rua feito um Funkeiro de 15 anos. ‘-‘ Pra vocês verem…

  36. Felino

    5 de novembro de 2013 em 19:58

    tabom mas… iai? se a pessoa gosta de ouvir naldo deixa ela, não acho isso ridiculo, acho ridiculo gente que nem você QUE SÓ SABE CRITICAR O GOSTO DOS OUTROS ‘-‘

    • Alê

      5 de novembro de 2013 em 21:16

      Em nenhum momento o autor demonstrou de alguma forma querer proibir que “fulano” deixe de ouvir determinada música ou que a pessoa é ridícula por ouvir a mesma, o que ele aborda no texto é o fato dessas músicas terem letras ridículas e mesmo assim o “artista” que canta é venerado/endeusado, sendo que qualquer simples mortal consegue fazer uma porcaria dessas.

      • Felino

        6 de novembro de 2013 em 13:41

        Hm.. argumento bem valido, mais esse c|_| ai? já que num vai usar da pra min?

        • Alê

          7 de novembro de 2013 em 03:48

          Idiota!

  37. Wagner

    5 de novembro de 2013 em 19:32

    Bom, infelizmente gosto é gosto e isso não se discute (infelizmente).
    A música atualmente é mais valorizada pelo ritmo e foda-se a letra e o que ela tem para passar.

    • Little Uchiha™

      5 de novembro de 2013 em 19:36

      Tá certinho cara, é isso aí mesmo.
      E daí que tu curte One Direction? né?

      • Envy

        6 de novembro de 2013 em 13:08

        [img]http://s3.amazonaws.com/rapgenius/N0hEVn81SYa84oHc3RCR_one-direction-gay.jpg[/img]

        eeeeww

        • Frank S

          7 de novembro de 2013 em 15:00

          O pior é que é sempre o mesmo D:
          mas eu acho que fazem isso só pra gerar polêmica = fama = dinheiro

          • Envy

            7 de novembro de 2013 em 15:38

            Sim, tipo o Justin Biba, que fica fazendo merda e falando “sou vida loka”. Ele é um babaca.

      • Wagner

        5 de novembro de 2013 em 20:05

        Não curto essas ­v­i­a­d­a­g­e­m­ ­sua não.

        • Jeff Dantas

          5 de novembro de 2013 em 21:08

          • Wagner

            5 de novembro de 2013 em 21:16

            Sei não hein Jeff. Procurando esse tipo de imagem pela internet…

          • Jeff Dantas

            5 de novembro de 2013 em 21:25

            Ah, mas nuncaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Mas nem amarradooooooooooooooo! hahahaha

        • Little Uchiha™

          5 de novembro de 2013 em 20:08

          Dei só o exemplo cara, eu hein, povo loko.

          • Wagner

            5 de novembro de 2013 em 20:15

            Ôxi, e não pode mais falar do que você gosta pro povo ler mais não?
            Armaria.

          • Little Uchiha™

            5 de novembro de 2013 em 20:20

            Oshi, pode mermo não rapá, one direction não é muito bem visto, pode queimar minha reputação como macho alpha do site.

          • Wagner

            5 de novembro de 2013 em 20:23

            Ah tá, desculpa. Pensei que você não ligasse pra isso mais =/

  38. Terrorista

    5 de novembro de 2013 em 18:56

    Isso tuso faz parte da mídia sionista,eles querem alienar as pessoas e usam esses “musicos” para alienar, porque o povo é burro e só querem saber de coisas fúteis,como essas letras grudativas e esses musicos idiotas e sem talento,com isso eles favorecem a comunidade judaica e controlam o mundo,alienando o povo de diversas formas,eles meio que ‘hipnotizam’ as pessoas, com essas músicas,coisas da tv,filmes e etc. Ou seja,é tudo culpa da mídia sionista.

    • lt.kun surge

      5 de novembro de 2013 em 19:44

      Calma criança, utilize as palavras novas que você aprendeu na escola aos poucos…

      • Terrorista

        5 de novembro de 2013 em 19:50

        Sua retardadice é impressionante…

    • Terrorista

      5 de novembro de 2013 em 18:57

      Tudo*

  39. Little Uchiha™

    5 de novembro de 2013 em 18:51

    Nossa que coincidência, hoje mesmo vi um vídeo do Itaxe que puxava pra esse lado.
    Cuidado as cenas a seguir são fortes, fica a critério do telespectador se quer ver ou não, se vcs sentirem desconfortáveis fechem o vídeo.

    https://www.youtube.com/watch?v=owmExosfGg8

    • Little Uchiha™

      5 de novembro de 2013 em 23:07

      “Eu estava com diarréia”

  40. Greg

    5 de novembro de 2013 em 18:48

    Por mim eu jogava meteoro nessas caras ae
    [img]http://1.bp.blogspot.com/_Q-NtXvP4Kgk/TIlTAHeRGWI/AAAAAAAAAEM/Ye7pKOBsqK0/s1600/jj%3D%3Dmeeee.jpg[/img]

    • Lucas Rodrigues

      5 de novembro de 2013 em 20:58

      Esse meteoro aí ao invés de explodir o mundo explode nossos ouvidos rsrsrs

    • Baixista

      5 de novembro de 2013 em 18:50

      HUEHUEHUEHUE

  41. 3 Hits

    5 de novembro de 2013 em 18:44

    Ei Jeff, estou fazendo um texto sobre política. Eu acho que está ficando muito bom. Se eu terminasse e o enviasse logo após a edição 99 do monte sua matéria, você me daria o prazer de ter minha matéria publicada na edição de número 100?

    • Jeff Dantas

      5 de novembro de 2013 em 20:39

      Simmmmmmmmmmm, de repente, pode rolar! 🙂

    • eduardo (eduh)

      5 de novembro de 2013 em 19:21

      olha que o lucas tentou fazer algo parecido e ele acabou ignorando 😛

      • 3 Hits

        5 de novembro de 2013 em 19:25

        Se ele aceitar, de boa. Se não, não ficarei chateado com isso. O Jeff é o responsável pelo quadro, e el sabe muito bem o que faz. Mas que eu vou tentar fazer um texto muito, eu vou. Aliás, ja estou escrevendo. Vou só esperar terminar essa semana de provas.

        • eduardo (eduh)

          5 de novembro de 2013 em 19:42

          sobre que assunto dentro da politica você vai aborda?

          • 3 Hits

            5 de novembro de 2013 em 19:47

            basicamente sobre a roubalheira. Mas vou tentar dar uma grande abrangencia ao tema e não falar somente aquilo que todo mundo ja sabe, para que fique uma matéria interessante.

          • eduardo (eduh)

            5 de novembro de 2013 em 19:53

            dificilmente seria outro tipo de coisa a se fala sobre nossos politicos,infelizmente :/

          • 3 Hits

            5 de novembro de 2013 em 20:01

            Se houve algo de bom que valesse a pena falar sobre eles, eu até me interessaria pra escrever algo. Mas infelizmente a realidade não ajuda.

  42. kurama yoko

    5 de novembro de 2013 em 18:42

    Ta mas esse olhar vesgo me deixou de pernas bambas

  43. Li Syaoran

    5 de novembro de 2013 em 18:40

    É claro que a música de massa brasileira de hoje em dia está vergonhosa, mas esse post ficou um pouco Rock Wins, não acham?

    • Slim Shady (Eminem)

      6 de novembro de 2013 em 10:20

      Resumiu o texto em 2 linhas… Você meu amigo, é um gênio…
      Embora, eu não ache vergonhosa, se você analisar as letras brasileiras dos anos 80, 90, 00…

  44. Baixista

    5 de novembro de 2013 em 18:39

    Concordo Jeff,A música no Brasil está péssima,por isso eu e minha banda vamos revolucionar essa parada.

    • boradeh

      5 de novembro de 2013 em 21:53

      sorte para voces.

  45. 3 Hits

    5 de novembro de 2013 em 18:38

    hehe, muito bom o texto. Concordo com vc. Infelizmente esta é a realidade. Vc por acaso inspirou-se para o texto pela vinda do Justin Bieber ao Brasil?

  46. YAOI MOTHEFUCKER! (nepeta :3)

    5 de novembro de 2013 em 18:38

    lol essas duas fotos…. são todos uma merda.

    • Karkat Vantas

      5 de novembro de 2013 em 21:53

      Sou mais yuri, fuckass.

      • Nyuu (Versão fofa da Lucy)

        7 de novembro de 2013 em 13:34

        pervertido !!

    • Lucas Rodrigues

      5 de novembro de 2013 em 20:58

      Não existe uma diferença notável entre os dois, são iguais no que fazem :/

    • Metalborn (Dolendo discit mori mortalis)

      5 de novembro de 2013 em 19:50

      Seus nomes tão dando cada vez mais medo .-.

100 Comentários
Topo