Minilua

Monte a sua matéria: O primeiro nós nunca esquecemos #165

E lembrando mais uma vez, que todos os temas são aceitos: política, esporte, religião, enfim! Sinta-se à vontade ok? O e-mail de contato: equipe@minilua.com! A todos, uma excelente leitura!

O primeiro nós nunca esquecemos

Por: Evandro Elias

Titulo sugestivo não?! Realmente é muito difícil esquecer, pois normalmente o primeiro você termina lá pelos 11 ou 12 anos, e na minha época (é, sou velho) era um marco significativo, e realmente abriu minha visão para um novo mundo. Sim, eu estou falando de mangá.

A minha primeira experiência com mangás eu tive aos 11 anos, em 2001, conheci um cara que tinha uma coleção quase completa em Tankohon ou Tankōbon (mangá encadernado, como conhecemos) ou como você preferir, eu emprestei os primeiros volumes e decidi ler aquela história, o mangá se chama Video Girl Al.

A história tem vários clichês dos mangás Shonen que nós conhecemos, porém aquilo me prendeu, estava passando por mudanças e claro tive meu primeiro amor (platônico), cai no profundo abismo da “friendzone” e se não bastasse isso eu era parecido (na personalidade) com o protagonista e ela, a garota que eu gostava, era parecida (fisicamente) com a heroína.

Então já viu, foi como ver minha história sendo contada. Eu cresci muito com a leitura desse mangá, não, não namorei meu primeiro amor, mas terminei com dignidade pulando fora da zona fantasma..

Enfim, Video Girl Al conta a história de Youta Moteuchi um adolescente que mora praticamente sozinho, pois seu pai vive viajando. Ele é apaixonado por sua colega de classe Moemi Hayakawa que, por sua vez, gosta do melhor amigo de Youta chamado Takashi.

Youta é conhecido por não ter habilidade nenhuma com as mulheres e, por deixar que revistas de moda masculina ditem como ele deve agir e se vestir. Moemi o considera um amigo e num passeio com os colegas de turma, Moemi revela para Youta que ama seu melhor amigo. Youta, por sua vez, esconde seus sentimentos e promete ajudar Moemi.

Arrasado e sem saber o que fazer, mas se sentindo feliz por poder ajudar Moemi, Youta acaba encontrando uma vídeo locadora chamada Gokurai (vídeo locadora paraíso), essa vídeo locadora só aparece para os puros de coração e tem como função oferecer a eles conforto, esse conforto é oferecido através das “videos girls” que são garotas criadas para satisfazer os principais desejos dos homens (sim, todos eles! e não, o mangá não tem sacanagem)…

Depois desse encontro Youta escolhe a fita de uma garota chamada “Ai” e, a partir dai sua vida muda drasticamente. Esse é uma shonen de romance e drama onde você vai rir chorar, amar os personagens, odiar também, e sem dúvida deve entrar no seu curriculum de Otaku. O mangá teve uma adaptação para anime com seis “ovas” e uma adaptação em Live Action (que ainda não assisti).