Monte a sua matéria: Onde a evolução gráfica dos games vai parar? #166

E se preferir, encaminhe desenhos, contos ou matérias. O e-mail de contato: [email protected]! A todos, uma excelente leitura!




Onde a evolução gráfica dos games vai parar?




Por: Luan Mutley

A indústria dos games é uma das que mais cresce no mundo, constantemente ouvimos notícias sobre seus avanços em relação as partes gráficas de seus produtos, mas será que realmente é só isso que importa ?

Vamos voltar aos anos 80, mais precisamente: A Era 8-Bits

sonic

Na época em que os gráficos não tinham nada de sofisticado e eram pouco realistas sendo assim o que importava mesmo era a diversão, sim d-i-v-e-r-s-ã-o algo muito comum quando se jogava videogame naquela época, coisas mínimas mas que eram nostálgicas! Tudo fazia valer àquelas horas perdidas, virar um jogo difícil “pakas” e sair comemorando na rua.

Isso era 8-bits! agora se você não entendeu o ponto que eu quero chegar vamos lá.

Hoje em dia as empresas de jogos tem como foco o aperfeiçoamento de apenas uma coisa: GRÁFICOS! Sim só isso, milhões investidos na melhoria visual do game em busca da estética perfeita, e com isso desvalorizam todo o resto: história, desenvolvimento, etc…

Jogos com gráficos que beiram o realismo, mas que não trazem diversão nenhuma. A cada ano vemos que todos parecerem iguais, e chegamos a conclusão de que isso se tornou monótono, virou tudo competição de quem vende mais…

Antigamente levava-se quase uma década para se fazer um jogo com gráficos simples mas com todo um contexto fantástico, pois se preocupavam em fazer algo que surpreendente e que divertisse seus futuros jogadores.

  1. Little Uchiha™

    16 de março de 2015 em 17:50

    O pior é quando não ligam nem para os gráficos, tipo cod, q fica na mesmice.

  2. Kuzan

    15 de março de 2015 em 19:10

    O povo fica falando que jogos atuais só tem gráfico, mas parece que só ficam exaltando os jogos antigos e não prestam atenção nos jogos que são atualmente lançados, porque tem tanto jogo bom e divertido com um gráfico muito bonito e que te faz ficar horas jogando direto enquanto se diverte muito, que só se vc não acompanhar os lançamentos você não acha eles.

  3. Romulo Augusto

    15 de março de 2015 em 18:15

    Nintendo mandou abraço,a unica empresa de games que hoje em dia ainda se preocupa muito mais com a qualidade do jogo do que dos graficos,é a nintendo.

  4. Luis Emanuel de Souza

    15 de março de 2015 em 17:05

    eu particularmente considero half life do 2 pra frente sendo bom em grafico , história, desafios, e jogabilidade (na minha opiniao!)

  5. Aguiar

    15 de março de 2015 em 10:50

    Desculpem, mas ao meu ver essa matéria não faz muito sentido… Falamos de alguns jogos especificos de antigamente, os quais eram magnificamente bons…. Mas se fizermos a proporção do número de jogos bons e bem elaborados lançados antigamente, veremos a verdadeira face disto. Exemplo: Eu tenho um cd emulador de super nintendo com 500 jogos, mas apenas uns 20 ou 30 me atraem pela historia e jogabilidade.
    Hoje em dia isso não acontece, a proporção de bons jogos sobre os lançados é muito maior do que os antigos. Podemos ver isso em jogos extremamente bem feitos, como god of war e etc.

    • Mutley

      15 de março de 2015 em 13:10

      Como eu disse , eu fiz essa matéria a muito tempo ,nem pensei que iriam postar ,talvez se eu não tivesse tanta preguiça ,eu teria posto mais claramente a ideia que eu queria passar dos jogos antigos , mas não tive a intenção de ser generalista , porém você citou apenas os jogos de Super Nintendo , teve vários outros consoles que vieram antes dele e deixaram suas marcas com clássicos que perpetuam até hoje nas novas gerações , entendo que existe jogos bons atualmente , eu mesmo tenho um ps2 e volta e meia estou jogando God of War huehuehue , que é realmente um jogo muito bom . eu já tive a sorte de ter alguns consoles que fizeram parte da antiga geração , você não tem nem ideia de quantos jogos eu já joguei pelo polystation (nes) huahuahua , no Super Nintendo eu comprava mais cautelosamente , porque os cartuchos eram um roubo (R$15,00 á R$20,00) , mas valia a pena , as vezes eu chegava a jogar o mesmo jogo por um único mês , se não mais , aproveitava 100% de toda a experiência que o game pudesse me passar , tinha jogos que eram incrivelmente difíceis e não te davam dicas com ”aperte x para empurrar a alavanca” , você tinha que ir na marra , eu também não tinha internet , por isso a minha única forma de saber as ”manhas” era perguntando para os meus amigos , só que eles jogavam jogos da 7º geração e sempre me falavam ” larga disso, compra um PS3 ” , então eu tinha sempre que dar uma de ”Rambo” e descobrir sozinho , quebrava muito a cabeça , mas todo o esforço era recompensado quando você conseguia passar , eu comemorava demais , até hoje faço isso quando passo de uma fase difícil xD, essas coisas com dificuldade absurda quase nem se vê mais nos jogos de hoje , eles praticamente te dão de mão beijada , o que fazer e como fazer , se sacrifica jogabilidade e enredo ,até mesmo a dificuldade ,você não tem mais aquele ”tesão” ao terminar um jogo , tudo porque você já sabe qual é a história do jogo mesmo antes de começa-la , já sabe onde inimigo aparece ,já sabe como derrota-lo , mesmo antes de sequer chegar na fase .

      • Aguiar

        15 de março de 2015 em 15:01

        Entendi o seu ponto de vista, voce se refere mais a jogabilidade dos jogos, a dificuldade de atingirmos objetivos… em parte concordo, mas agora a nova geração não tem muita paciência para dificuldades em jogos, preferem justamente isso, diminuir o raciocínio e ter mais gráficos e histórias boas (que neste caso foi o criticado no texto), falei do nes por puro exemplo, mas cito os outros consoles tbm… as histórias ainda são legais… como falei de god of war é um jogo basicamente facil, mas tem uma história fenomenal… entende? Os jogos antigamente realmente tinham de ter uma boa história e realmente dificil para poder entreter já que pecava nos gráficos, hoje com a evolução isso torna-se mais fácil entende? ja que os graficos no fim da historia compensa tudo…

        • Mutley

          15 de março de 2015 em 15:43

          Sim , entendo , mas os jogos antigos não faziam apelos a níveis de dificuldade absurdos tentando suprir sua deficiência gráfica , eles na maioria das vezes precisavam de uma boa história , já que também tinha que compensar outro problema , a jogabilidade , exemplo: uma criança que cresceu jogando games antigos que exigiam um pouco de paciência e esforço por parte do jogador ,mais tarde, fariam com que essa pessoa na vida, não desistisse tão facilmente de seus objetivos .

  6. Blue

    15 de março de 2015 em 04:35

    Joguei jogos antigos e joguei jogos novos, existem muitos jogos antigos que são melhores que jogos novos, jogos indies feitos por caras criativos trabalhando duro quase sem dormir e tomando muito café que são melhores que muitos jogos de grandes empresas, mas não dá pra generalizar, alguns jogos novos são melhores que jogos antigos, mesmo que você guarde tantas lembranças de tal jogo antigo, não quer dizer que é o melhor jogo do mundo. Amo tanto os antigos como os novos, estou jogando The Elder Scrolls V: Skyrim agora, depois vou jogar The Legend of Zelda: A Link to the Past se eu encontrar um bom emulador.

  7. Jonathan Teles

    14 de março de 2015 em 23:34

    Não adianta ter gráfico bom,se não tem emoção

  8. Mutley

    14 de março de 2015 em 19:01

    Poxa , huahuahuahua
    já tinha enviado outra matéria e agora apareceu essa , achei que nunca postariam xD , tinha feito uma coisa simples , nem pensei que iriam botar…
    eu nem me lembrava que tinha mandando essa e_e, acho que eu devia estar pensado ,:”vou trazer mais pela pauta , só pra ver as discussões” .
    .
    Obrigado !

    • Jeff Dantas

      15 de março de 2015 em 03:42

      Nossa, acho que eu não recebi! Quando vc mandou? ^^

      • Mutley

        15 de março de 2015 em 10:32

        Ontem de manhã eu acho .

        • Jeff Dantas

          15 de março de 2015 em 10:44

          Hheeh que estranho! Manda de novo, se não for atrapalhar…:)

          • Mutley

            15 de março de 2015 em 13:19

            Pô Jeff , é arquivo de 4Mb , minha Internet num guenta huehuehue
            eu enviei pro seu email , deve estar com meu nome original .
            De uma olhada nos comentários dessa matéria : http://minilua.org/contos-minilua-a-culpada-inocente-236/

          • Jeff Dantas

            15 de março de 2015 em 19:32

            Hhahaha pior, que eu não recebi mesmo! ^^ Qualquer coisa, manda de novo! Dai, eu faço questão de dar uma olhada… 🙂

    • Mutley

      14 de março de 2015 em 19:02

      Perdoem pela texto um pouco escasso pessoal , como eu disse ,nem achei que iriam postar 😉

      • Felino

        14 de março de 2015 em 19:21

        bela matéria

        • Mutley

          14 de março de 2015 em 19:34

          Obrigado u_u hehe

  9. Greengineer

    14 de março de 2015 em 16:43

    Os jogos de antigamente eram feitos com amor. Muitas pessoas que trabalhavam nestes primeiros jogos queriam conquistar os jogadores, como um bom filme numa tela de cinema conquista os espectadores.

    Como jogador concordo com parte do que foi mostrado na matéria. Mas a culpa não pode ser jogada simplesmente na busca do realismo dos gráficos e sim na ganância das desenvolvedoras. Existem muitos jogos com bons gráficos e boa história, vide Tomb Raider, Last of Us, Batman, Skyrim e Witcher.

    São desenvolvedoras como a EA, a Ubisoft e a Capcom que andam lançando jogos sem história, incompletos e cheios de bugs, o que acaba obrigando a compra de DLCs para consertar aquilo que deveria ter chegado completo. Mas isto também não pode ser generalizado a elas, pois a Ubisoft por exemplo possui um estúdio em Montreal que faz jogos excelentes, como Child of Light.

    Mas não podemos perder as esperanças, os estúdios Indie estão aí para isto.

    • Mutley

      14 de março de 2015 em 19:18

      Também reconheço que saem jogos atuais bons , só que eu acho muito ruim quando eles só lançam e atualizam , lançam e atualizam , apenas pra ganhar mais dinheiro , tem empresas que adoram lucrar em cima da marca do game e talvez por isso pressionem os pobres criadores para dar uma ”apressada” no desenvolvimento dos jogos.

    • Felino

      14 de março de 2015 em 17:29

      Lembro de quando eu tinha 7 anos e jogava Lego Starwars umas 10 horas por dia, ou quando eu fechava o mesmo metal slug 4 vezes em um mesmo dia, para no proximo dia eu poder fechar o proximo (sim, eram 6), Ou até quando eu ia na casa do meu amigo que ficava no outro bairro só para poder jogar um jogo que ele tinha que tinha 7000 jogos. agora eu enjoo fácil fácil de um desses jogos da new gen em uma semana, e de uns 100 apenas uns 3 que eu joguei eu consegui me prender por mais de um mês, mas a vida é assim. A tendência de grande parte das coisas é “melhorar” e acabar estragando :\

  10. Samuel Duarte Martini

    14 de março de 2015 em 16:26

    Não acho que é só os gráficos que estão evoluindo, as histórias dos jogos estão cada vez mais bem elaboradas e complexas, como the last of us, red dead redemption entre tantos outros. Mesmo com saudade da era dos 8 bits, super nitendo, mega drive e outros consoles que ficaram pra trás, eu fico animado com o futuro dos jogos, não só pelo aperfeiçoamento dos games mas também pelas novas tecnologias, como o óculos rift, por exemplo

  11. Jeff Dantas

    14 de março de 2015 em 16:12

23 Comentários
mais Posts
Topo