Minilua

Monte a sua matéria: Amor mórbido #38

E antes de tudo, gostaria de agradecer a cada um dos participantes.Acreditem, sem vocês, o quadro não seria nada. Agradecimento feito, vamos ao conto desta semana. Preparados? Vamos a ele…

Amor mórbido

Por: Darkness (P.N. S)

Ela é perfeita, posso fazer dela o que eu bem entender acariciá-la, beijá-la, lhe cortar em pedaços, a desmontar e a montar novamente como uma boneca, está certo que não há graça em torturá-la, afinal não poderei ouvir seus gritos de desespero, seu olhar assustado, e sentir seu sangue quente em minhas mãos, mas em compensação posso guardá-la para sempre, afinal não era esse o seu desejo? Sei que cometi um crime frio, mas eu só queria realizar seu ultimo desejo.

Eu a conheci na faculdade me recordo perfeitamente da doce sensação de sentir seu perfume, seus olhos azuis a me encararem, seu belo sorriso e seus longos cabelos loiros a voar ao vento, e da primeira vez que ouvi seu belo nome:  Jenifer… Ah! minha bela Jenifer!

– Eu te amo! Te amo mais do que tudo na vida!_ essas doces palavras que ela pronunciara para mim seguidas de um beijo cinematográfico, essa foi a primeira de muitas declarações de amor… Apenas palavras jogadas ao vento… Palavras que entraram em meu coração, mas que não passavam de uma grande ilusão… Ilusão da qual eu acreditei fielmente e a julguei como a mais doce das verdades, talvez esse seja nosso maior problema, passamos a vida seguindo tudo aquilo que julgamos ser “correto” e “verdadeiro” isso é o que chamamos de “realidade”, mas e se essa “realidade” não passar de um ilusão?

E se o amor que uma vez lhe foi dado na verdade nunca lhe pertenceu? E se o amor não passou de uma ilusão? Talvez seja isso o amor, uma ilusão, você pode imaginar a dor de perceber que tudo foi uma ilusão? A dor de descobrir uma traição? Quero ficar junto ao seu lado para sempre! ela me disse uma vez.

– Me desculpe, mas tudo entre nós chegou ao fim_ foi o que ela me disse quando a vi nos braços de outro, ela me traiu! Pode imaginar quão grande é a dor de ver a pessoa amada nos braços de outro? “Tudo entre nós chegou ao fim” ela disse, mas e o “para sempre” que ela mencionou? O “para sempre” não deveria ser eterno?

Naquela noite senti o mundo desabar diante de mim, com imensa dor em meu coração tomei uma decisão, de um jeito ou de outro ela será minha para sempre!

Nesta mesma noite resolvi agir, afinal é na calada da noite que as pessoas cometem atos que não devem ser vistos por nenhum outro olho humano, entrei em seu apartamento, ela dormia tranquila em sua cama, primeiro eu a acordei, queria ouvir seus gritos de desespero, queria ver seus olhos azuis assustados enquanto eu lhe tirava o seu precioso sangue, a amarrei na cama, esses olhos… Esses belos olhos azuis… Agora serão meus! Ela roubou meu coração, nada mais justo do que eu lhe roubar o coração também! Seu coração estava em minhas mãos, seu sangue quente escorrendo pelos meus dedos, ela é toda minha!

Limpei cuidadosamente seu corpo e troquei suas vestes ensanguentadas, ela estava perfeita, tão linda, parecia estar dormindo em um sono profundo, mas talvez a morte seja realmente um sono profundo, um sono do qual jamais se desperta, a deitei sobre a cama, acariciei seu corpo pálido, beijei seus lábios frios e sem vida, eu a despi, abaixei minhas calças e penetrei em seu corpo… seu corpo frio e sem vida, tive um prazer jamais sentido, nunca fora tão bom assim, eu sei que vocês talvez não me compreendam, que talvez me achem louco, sei que o crime que cometi não tem perdão, mas para ficar junto ao lado dela sou capaz de cometer o mais insano se todos os pecados.

E eu a tenho guardada comigo, talvez seja o remorso que começa a tomar conta de minha mente me fazendo delirar, mas por uma fração de segundos eu tive a nítida impressão de vela piscar, de ver seus olhos sem vida me encararem, desci as escadas, já sabia de meu destino, sentei no sofá e esperei, ouvi a porta do quarto se abrir, ouvi passos nas escadas, eu já sabia, eu apenas estava esperando ela surgir, descendo as escadas, os passos continuavam…

Ela estava cada vez mais perto… Mais perto… Mais… perto, ela me levará, me levará para um lugar de dor e sofrimento inimagináveis a mente humana, ela me arrastará para o inferno, eu sei disso… Mais perto… a sinto cada vez mais perto, já posso ver seus delicados pés descalços descendo as escadas, ela me levará para junto dela, onde serei eternamente seu, ela está perto… Mais perto… mais… perto…