Monte a sua matéria: Dragon Ball Z – A ressurreição de Freeza #178

Pois é, e lembrando mais uma vez, que todos os temas são aceitos. Ou melhor, política, esporte, religião, enfim! Sinta-se à vontade ok? O e-mail de contato, claro: [email protected]! A todos, uma excelente leitura!




Dragon Ball Z - A Ressurreição de Freeza




Por: Yago Lemos

Com certeza, um filme muito aguardado por todos os fãs do anime Dragon Ball, vou fazer aqui uma review dele baseada é claro na minha opinião, ok?

Eu como fã, devo dizer que este filme supera a Batalha dos Deuses, mas também não é excelente e com certeza não superou nossas expectativas, com os trailers eu já tinha certeza de que o filme seria assim, afinal, Dragon Ball é Dragon Ball e sempre tem seus clichês de saga.

O filme começa com uma breve demonstração do inferno em que Frieza sofre, depois disso somos apresentados aos soldados de Frieza que tem como plano reviver seu imperador, por sinal, eles tem a ajuda de Pilaf e seus capangas, como no último filme da saga.

Eles tentam ir até Namekusei para realizar seu desejo, sem sucesso, eles vão a Terra, apenas os soldados Sorbet e Tagoma acompanhados de Pilaf e seus comparsas reúnem as sete esferas do dragão, nisso, Piccolo e Gohan sentem um “Ki” gigantesco, mas não fazem nada, eles pedem que Frieza volte à vida, porém, ele volta em pedaços, como Trunks o deixou, eles levam os pedaços até o espaço e lá conseguem reviver Frieza com sua tecnologia.

Frieza renasce então ao som de uma Trilha arrepiante, questiona o fato de seus soldados terem demorado para revive-lo e acaba se irritando com o fato de Tagoma falar de mais e se interferir nos seus planos de vingança contra Trunks e Goku, assim, Frieza provoca terror na nave, seus soldados vão para o chão e ele declara que está decepcionado com o poder de seu exército.

Frieza vai treinar por quatro meses para derrotar Goku, mesmo sabendo que ele já tinha derrotado Majin, afinal Frieza nunca teria treinado em sua vida e já tinha um poder monstruoso, imagina se treinasse?

Na Terra, Jaco chega à procura de Bulma para informá-la sobre o Frieza. Bulma tenta chamar Whis com um sundae de morango, mas sem sucesso. Somos apresentados ao novo emprego de Kuririn, e podemos escutar um Easter Egg, o toque de celular de Bulma, é a primeira abertura do anime One Piece.

Finalmente somos apresentados a Goku e Vegeta, treinando com Whis que agora é seu “mestre”. Frieza chega à Terra finalmente, e Gohan, Tenshinhan, Kuririn, Jaco, Piccolo e até o Mestre Kame lutam contra seus soldados, o que é intrigante, por que não temos Goten e Trunks no filme?

Assim como não temos Yamcha e Chaos. (Eu acho que eles deveriam ter aproveitado mais estes personagens, mas, continuando…).

O final é sempre a mesma coisa, temos a luta final e Goku ganha no final, só que não, dessa vez quem ganha é o Frieza destruindo toda a Terra e fazendo Whis voltar um pouco no tempo para concertar a desgraça feita, e assim, o filme acaba.

Não me leve a mal, o filme não é ruim, mas também, tem pouca emoção e um humor não muito bom. Eu simplesmente acho que esses dois novos filmes de Dragon Ball Z estragaram um pouco os personagens, por exemplo, o Vegeta na “Batalha dos Deuses” ficou a maior parte do tempo com medo de Bills, e nesse novo filme teve pouca explicação sobre a nova transformação como no outro, deixando a coisa mais sem emoção, afinal eles se transformam do nada e ninguém fica espantado com isso, as transformações são bizarras, claro!

A nota final que eu dou para este filme é 6,0 melhor que Dbz Bog, mas nem se compara ao anime e ficou muito previsível. Eu não estou botando fé no Dragon Ball Super que estreia em Julho, acho que vai continuar bem mediano, veremos…

  1. Lord Frieza

    24 de junho de 2015 em 16:39

    Não concordo com este texto, mas também esperei mais do filme.

  2. Thomas Anderson

    23 de junho de 2015 em 21:46

    O que avacalhou o filme foi o Freeza ter voltado por uma vingança – super mal planejada – só pra apanhar e ser humilhado.
    Onde está o imperador, fodão, sangue frio e calculista?
    Ficou com uma imagem de coitado, diga-se de passagem, irreparável.
    Por que ele só treinou 4 meses? E, como o Goku perguntou, por que não esperou mais tempo até que seu corpo se acostumasse com o poder que tinha adquirido?
    Sendo frio e inteligente como Freeza é (ou deveria ser), ele deveria ter treinado por pelo menos um ano, feito louco, alimentado pelo ódio que sente de Goku.
    Arranjado um exército decente pra cuidar de outros que podiam trazer problemas (Piccolo, Gohan…)
    Feito um plano bem elaborado de emergência caso desse mer.da
    Em vez disso, começou a lutar já desesperado, e se desesperou mais ainda quando viu que não tinha chances.

    Nota 4 pro enredo, 6 pras lutas e 8 pro humor. (a pompa e feminilidade do Whis entra em um irônico contraste com o fato de ele ser o mais poderoso do universo, e isso cria situações cômicas).
    Média 6.

  3. Fabiano Lacerda

    23 de junho de 2015 em 13:43

    Ou seja, o filme é um bom apanhado de ação, comédia e celebração do universo Dragon Ball. Uma ótima introdução à saga que está por vir. Se o cara não curte a ideia de ‘shounen pancadaria’ realmente não vale a pena assistir. Mas pra qualquer fã de animes de ação, e principalmente os fãs da série, é diversão garantida. Não caiam nesse papo de molequinhos tapados e chorosos que tentam levar a vida a sério demais e não conseguem se divertir e apreciar coisas novas das nossas antigas séries favoritas. Que elas voltem e continuem nos fazendo bem. E se for pra descer a lenha, que deixe a nostalgia tonta e a preguiça de fora pra argumentar…

  4. Fabiano Lacerda

    23 de junho de 2015 em 13:36

    Esse texto fraquinho define bem a ‘bunda molice’ e amargura dos fãs de anime, pelo menos aqui no Brasil. Em primeiro lugar, se alguém espera algo imprevisível de um Shounen, assina no mínimo um atestado de idiota. Dragon Ball sempre prezou pela simplicidade, pela ação e comédia de piadas fáceis na medida certa. Sempre foi algo feito meramente pra divertir, empolgar, principalmente levando em consideração a toda fantasia e apelações, bem como o carisma inigualável dos personagens. Então é claro que qualquer roteiro, de qualquer saga e filme vai seguir a mesma pegada. É uma fórmula que sempre deu e continua dando certo. Sobre a personalidade ‘modificada’ de Goku e Vegeta, também define bem a tentativa dos fãs de soarem como ‘críticos’ exigentes sem ter o menor conteúdo e raciocínio. O Akira e os envolvidos nesses dois filmes claramente querem que os personagens e história soem mais como o Dbzinho. O Goku desses filmes é diferente do adulto bobo e benevolente demais das Sagas do Z, mas é igualzinho a sua versão malandra, destemida e até egoísta do mangá original. Não precisa ser muito brilhante pra perceber essa iniciativa dos caras. Sobre o Vegeta, na saga onde os palermas nostalgicos mais reverenciam, que é a do próprio Freeza, ele vive temendo, suando e peidando pro vilão, da mesma forma com que tratou o Bills nos últimos dois longas. Tipo, nem precisava fazer uma pesquisa. Bastava puxar da memória algo tão básico antes de escrever uma asneira pra servir de justificativa pra amargura e frescurite que comentei lá em cima…

    • Mutley

      23 de junho de 2015 em 15:04

      Cara , se você acompanha Dragon Ball desde as raízes , vai perceber o quão diferente ele era das sagas Z e da maioria dos filmes ,e se você realmente quer falar lá do inicio , devia pelo menos saber que Dragon Ball tomou um caminho totalmente diferente quando iniciou a Saga Saiyadin , o ”Dbezinho” era um anime/mangá totalmente voltado para o gênero comédia/aventura , quando começou DBZ a história se focou muito mais em pancadaria do que em comédia , é óbvio que isso se deveu ao amadurecimento da série , afinal séria algo tosco demais continuar fazendo um anime bobinho com personagens já crescidos , a partir dai Dragon Ball fez uma ”troca de marcas” , passou de um anime reconhecido pela comédia (genial por sinal) , para um típico Shounen de batalhas e isso a cada Saga foi apenas aumentando e aumentado , se tornando algo totalmente previsível e saturado , e que só alguém nostálgico ou uma criança de 9 anos acharia que estava legal , até mesmo o Akira estava cansado , pra ele Dragon Ball teria acabado ainda quando Goku era pequeno , mas é claro , eu seria um ingrato de defende-lo , pois vivi a ”geração Z” que foi bastante nostálgica , só que se o Dragon Ball lá do inicio , aquele que começou tudo , é a essência da obra até pro autor , quem sou eu pra questionar ? , aqui só tem apenas várias opiniões que se divergem , cada um tem sua preferencia e motivo pra gostar de DB , assim como aqueles que enxergam defeitos nos que outros não veem .

      • Fabiano Lacerda

        23 de junho de 2015 em 19:34

        O autor desse texto tem todo o direito de fazer essa crítica, como eu tenho de criticar o texto dele, essa ideia de que as coisas não podem mudar. E nem foi uma mudança nada a ver. É um resgate às origens. O Akira quer mesclar a zueira do DBzinho com a ação e temas grandiosos do Z. E isso é ótimo! O problema é que quando você escreve algo em um blog, uma ‘crítica’ sobre um filme, não pode ficar destilando suas amarguras e frustrações pessoais em torno daquilo do jeito que foi feito. Tem que saber diferenciar o que você queria que acontecesse e a qualidade ou não daquilo que você viu. E o filme é muito divertido e legal pro que se propõe a fazer. Agora se o cara quer uma Saga Freeza parte 2, 3, 4, não é problema de quem lê….E outra coisa: Essas informações sobre o ‘cansaço’ do Akira, sobre onde ele queria terminar ou não é tudo boato que as pessoas aqui colocam como verdade. Eu já li que ele quis fazer todas as sagas da forma que foram feitas, com a única diferença que o Gohan venceria o Boo no final. Então esse papo de que saturou e ele estava “de saco cheio” é balela. Ninguém pode provar isso..

        • Mutley

          23 de junho de 2015 em 20:08

          Isso de o Akira estar cansado não é boato , ele mesmo disse no evento do lançamento da Saga Boo para DBZ Kai , que a mesma fórmula repetitiva das sagas anteriores enfrentando inimigos menores até enfrentar o ”chefão” desgastou ele , agora a pergunta que fica é , se Akira usava sempre a mesma fórmula em todas as Sagas , você realmente acha que ele estava contente produzindo seu trabalho em DBZ ? , eu acho que não , tanto que ele iria terminar o Anime na Saga Boo, mas ainda sim ocorreu uma outra Saga chamada Dragon Ball GT que todos sabem que foi um fiasco por Akira ter apenas dado o ”aval” para fazer a série mas sem acompanha-la ou dirigi-la de perto , ela também não estava no mangá , e desde então , Dragon Ball só lança filmes .

          • Fabiano Lacerda

            25 de junho de 2015 em 23:31

            E aí chegam dois filmes com elementos diferentes, mais comédia, personagens novos e interessantes pra dar uma chacoalhada nesse universo e nego chora? Pessoal é preguiçoso e já vem com discurso pronto. Não importa o que for feito, vão reclamar que a fórmula tá saturada, e vão continuar indo aos cinemas e assistindo nos anitubes da vida pra chorar, por mais que conteúdo de qualidade ainda seja produzido. Essa mentalidade de moleque é que é chata…

  5. Guilherme Mota

    23 de junho de 2015 em 12:03

    cara não concordo com algumas partes do seu texto. Filmes de animes raramente são elogiados pois não se pode colocar a emoção de uma saga inteira em um filme ( CDZ a lenda do santuario ta ai pra provar isso )
    sobre a transformação dos super sayajins eu não sei pq o espanto..na saga goku se transforma em ssj3 sem explicação nenhuma e quem acompanhou pela TV aberta fica puto ate hoje pois interromperam essa cena =(
    Enfim não sei se vc é tão fã assim de dragon ball mas acompanhe o canal Casa do Kame no youtube que ele poderá explicar melhor o que eu tentei expor aqui. Fora isso seu texto está bem explicativo e muito bem escrito!

  6. Andrew Rox

    22 de junho de 2015 em 12:33

    Não compensou assistir, eu vi o filme on-line e valeu a pena não gastar dinheiro no cinema. Esses novos filmes de dragon ball não fazem o mesmo efeito que o anime fazia em minha infância.

  7. Miroslau

    22 de junho de 2015 em 12:13

    [img]https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcS3cEQEgzIPqIRq0k0M91R_6U6FIHRfAMg22kfB7Sdd2-lVP2-S0Q[/img]

  8. jimversaofilosofo

    22 de junho de 2015 em 12:11

    eu ainda prefiro ver os filmes do Hokuto no Ken do que isso.
    ATATATATATATATATATATATATA…ATA

  9. deather xp

    21 de junho de 2015 em 21:05

    deveriam um dragon ball que se pasasse depois do gt. a historia fica sem noçao. quando baby tentou destruir a terra bastava chamar o bius ou o whis que tudo ficaria de boa, por isso a historia ficou sem noçao.

    • Sanic

      21 de junho de 2015 em 21:12

      gt n presta 😀

  10. Wagner

    21 de junho de 2015 em 19:51

    Goku só perdue porque deram uma sacaneadinha com ele.

    • Wagner

      21 de junho de 2015 em 19:52

      perdue ehuehueheue

  11. chapolim do mal

    21 de junho de 2015 em 18:27

    Achei o filme bem merdinha, talvez por estar acompanhando do DBZ kai e os episódios mais antigos remasterizados ficarem fodas, enfim, não gostei, achei pior que o battle of gods.

  12. Francisco Junior

    21 de junho de 2015 em 17:38

    Dragon ball é que nem Naruto: parece que não acaba nunca. Eu no futuro com meu filho:
    Meu filho- Pai, quem é esse personagem aí?
    Eu- Ele é o milhoneto do Goku. Ah, bons tempos quando era só o Goku
    Meu filho- Pai, vamos assistir ao Zoruto depois, pois o Naruto, Boruto, Caruto e o Charuto são muito chatos

    • Mutley

      21 de junho de 2015 em 18:42

      ”Meu filho- Pai, vamos assistir ao Zoruto depois, pois o Naruto, Boruto, Caruto e o Charuto são muito chatos”
      kkkkkkkkkkk mas pelo menos os personagens crescem em Naruto , Dragon Ball já esta desde os tempos pré-históricos e Goku e Vegeta tão com a mesma aparência há tempos , o que posso constatar disso é que , os produtos Jequití realmente fazem milagres. .

      • Wagner

        21 de junho de 2015 em 19:50

        Eles têm a mesma aparência porque os saiyajins envelhecem mais devagar ué.

      • André Silva

        21 de junho de 2015 em 19:29

        Bom, se tu acompanhar dragon ball desde o clássico vai ver que crescem sim.

    • André Silva

      21 de junho de 2015 em 17:40

      “Dragon ball é que nem Naruto” – Jamais compare novamente dragon ball com Naruto, seu viado!

      • Francisco Junior

        21 de junho de 2015 em 17:44

        kkkk Comparo mermo, mermão. Os dois fizeram parte da minha infância, então eu posso comparam essa porra toda. Naruto é melhor, seus Narutofóbicos de internet

        • André Silva

          21 de junho de 2015 em 17:48

          Naruto é bacana porque também assisti alguns episódios que passaram no SBT há uns anos atrás, mas comparar com dragon ball ou dizer que é melhor é um insuto, seu narutogay da internet!

          • Francisco Junior

            21 de junho de 2015 em 18:04

            Eu tenho o direito de ser narutogay, bofe, é um direito que você tem que respeitar. E se o filho da puta do Malafaia interferir no meu casamento com o gostso do Sasuke, eu solto um shuriken nem no meio do … dele

          • André Silva

            21 de junho de 2015 em 18:08

            Tinha que ser fã de Naruto mesmo!

          • Sanic

            21 de junho de 2015 em 17:58

            Naruto é supera Dragon Ball, ok? Mas DB tb é meu preferido :3

          • Dark

            21 de junho de 2015 em 18:22

            Naruto supera dragon ball em história e etc mas em popularidade dbz esmaga naruto ‘-‘

          • André Silva

            21 de junho de 2015 em 18:02

            Não entendi nadinha, tu diz que Naruto supera dragon ball e depois diz que Dragon ball é teu preferido…QUÊ?

          • Sanic

            21 de junho de 2015 em 18:10

            Sim, por vc preferir um n significa que o outro seja inferior, saca?

  13. Lucas Rodrigues

    21 de junho de 2015 em 17:16

    Há spoilers na crítica?

    • Wagner

      21 de junho de 2015 em 18:20

      Não, só conta que o Goku perde e a Terra explode.

      • Lucas Rodrigues

        22 de junho de 2015 em 07:58

        Bem, de qualquer forma, não li a crítica. Se a intenção era me dar spoiler, tens muito o que aprender.

        • Wagner

          22 de junho de 2015 em 16:23

          Se leu meu comment, acabou lendo um spoiler :]

          • Lucas Rodrigues

            22 de junho de 2015 em 17:37

            Se possuísse uma riqueza de detalhes me deixaria mais surpreso, o que não foi o caso. Portanto, esse tipo de spoiler aí não me atinge.

          • Wagner

            22 de junho de 2015 em 19:08

            “riqueza de detalhes” kkkk

          • Lucas Rodrigues

            23 de junho de 2015 em 20:30

            Aff ¬¬

      • André Silva

        21 de junho de 2015 em 18:26

        Ou seja: contou o final do filme, a gente vai no cinema já sabendo que o Goku se fode.

        • lucas

          21 de junho de 2015 em 18:28

          já ouviu falar de sarcasmo?

          • André Silva

            21 de junho de 2015 em 18:35

            Já sim, por quê? 🙂

    • André Silva

      21 de junho de 2015 em 17:38

      Conta praticamente o filme inteiro, cara!

    • lucas

      21 de junho de 2015 em 17:18

      não.

  14. Sanic

    21 de junho de 2015 em 14:52

    Esse texto tá uma merda.

    • Rafael Augusto Geraldo Senne

      21 de junho de 2015 em 21:57

      Será que, o filme ter ficado meio estranho não seria uma influencia de outras obras; talvez estejam tentando trabalhar melhor os personagens; um exemplo é o fato de Vegeta ter superado o Goku, mesmo que por um instante, no filme: A Batalha dos Deuses, e já neste filme temos, o Whis analisando as habilidades e defeitos dos dois; no ensinamento final do filme é mostrado se iniciando uma nova moral no filme, mostrando que todos morreram por Goku ter sido muito complacente com Freeza e Vegeta ser forte o suficiente para ter que salvar o Goku. Já ouvi muitas pessoas criticarem a personalidade do Goku, na forma como ele luta sem se importar com seus companheiros e como certos personagem foram deixados para trás, vimos nesse filme uma critica maior sobre o Goku e a aparição de personagem que deixaram de aparecer anteriormente.

      • Rafael Augusto Geraldo Senne

        21 de junho de 2015 em 22:08

        Tambem tem o fato de ter aparecido o Freeza novamente, o que proporcionou muitas comparações dentre os poderes dos heróis e do vilão, “Freeza levou 4 meses para se equiparar a Goku”, e essa forma nova dos super sayajins não serem explicadas e nem a de Freeza pode significar um maior foco na explicação do que são essas transformações e porque eles mudam de cor.

        • Rafael Augusto Geraldo Senne

          21 de junho de 2015 em 22:09

          Posso estar falando um monte de besteira tambem kkk

  15. Bartolomeu P. Silvestres

    21 de junho de 2015 em 14:41

    Filme bem meia boca.Muitas cenas forças,personalidade do Goku um pouco modificada,Freeza só renasce pra levar mais um coro e ser humilhado e Vegeta mais uma vez zoado…única coisa que salvou foi o bom e velho humor de dbz que não tem como ser modificado,porque de resto pra mim foi igual o Batalha dos Deuses,bem mediano pra ruim.Não crio mais expectativas pra nenhum filme de dbz nos cinemas –‘.Enfim,agora é torcer pra animação ser boa e vingar a Série.

    • Thomas Anderson

      23 de junho de 2015 em 21:30

      Concordo. Freeza agora tá com uma imagem – talvez irreparável – de coitado. Chega a dar pena, e um desejo de que ele tenha sucesso. Goku todo esnobe e Vegeta só resmungando e ficando à sombra do Kakaroto…

    • Sanic

      21 de junho de 2015 em 14:42

      boa dia, meu fakezinho lindo :3

      • Bartolomeu P. Silvestres

        21 de junho de 2015 em 14:43

        bom dia papai :3

  16. meu nome é um grande texto que não faz sentido e que faz apologia a drogas e sexo, mas nem todas as drogas, esse nome não faz apologia a droga que é o DC he-he-he, onde será? que eu posso chegar aqui no nome, pois é óbvio que em algum momento o esp

    21 de junho de 2015 em 14:08

    Se for ver Dragon ball nunca foi conhecido pela maravilhosa estória, mas faz parte da infância de praticamente todo o mundo (Mundo mesmo, internacionalmente), embora que como um shonen ele cumpre o papel muito bem, com lutas espetaculares. E quanto essa nova temporada em julho, bom de uma coisa eu sei, vai ter muito hater, já até imagino ”O antigo era muito melhor”, mas pessoalmente estou muito empolgado, ainda mais que eu não consigo mesmo deixar de gostar de alguma coisa, então tá tudo legal. Porem o que mais impressiona nessa matéria é: Como o Yago não foi first no post que ele mesmo escreveu?

    • Sanic

      21 de junho de 2015 em 14:30

      nha eu queria fazer um record de firts seguidos, mas perdi a vontade quando n pude firstar ontem :/

  17. Mutley

    21 de junho de 2015 em 14:04

    img 2 : ( ͡° ͜ʖ ͡°)
    Agora sobre o filme , eu realmente não olhei , mas pra por o Freeza de novo em cena é porque tão no desespero , eu realmente assisti poucos filmes de DBZ , e eram geralmente aqueles que complementavam a história , tipo aquele filme que falava sobre o pai do Goku ou aquele do Broly (precisaram de 3 Kamehameha’s pra vencer o cara e mesmo assim eu achei que ficou forçado) , mas foram ótimos filmes , e basicamente o que eu quero dizer é que deviam seguir nessa linha , de fazer filmes apenas como complemento a história original e não ”histórias de apenas um longa” , os caras que produzem esses filmes de agora só estão apostando em cima do fator nostálgico dos fãs , é sempre mais do mesmo , todo mundo leva uma surra e sobra pro Goku no final encenar uma luta ”épica” , nesse o Freeza venceu , nada de muito espetacular , com certeza vai ter fã do Goku arrancando pelo até ”daquele lugar” depois de saber que ele não salvou o Mundo dessa vez.

    • jimversaofilosofo

      22 de junho de 2015 em 13:10

      Vegeta qual o nivel de insatisfaçao do novo filme?
      It’s over 9,000!!!

    • Sanic

      21 de junho de 2015 em 14:09

      Ele já estava morrendo no chão quando o Frieza destruiu a Terra, o “heroi” foi o Vegeta.

      • Wagner

        21 de junho de 2015 em 21:04

        Tava não. Ele tava ali de boa assistindo.

    • André Silva

      21 de junho de 2015 em 14:07

      Sacanagem fazer o Goku ficar perdendo toda hora nesses novos filmes, quero ver o Goku ultra deus pica das galaxias salvando a terra, porra!

      • Wagner

        21 de junho de 2015 em 21:03

        Se te alegra saber, ele desce o pau no Freeza e só perde por “trapaça”, digamos assim. Até o Vegeta humilha o Freeza.
        E lá vai um spoiler. Depois que voltam no tempo, Goku vence usando apenas o kamehameha.

        • André Silva

          21 de junho de 2015 em 21:10

          Agora sim, me animei de novo. VALEU!!! 😀

      • Francisco Junior

        21 de junho de 2015 em 17:42

        Concordo. Temos que voltar ao final clichê ” E viveram felizes para sempre”.

  18. André Silva

    21 de junho de 2015 em 13:51

    Nem vou mais ver, esperei tanto tempo mas já ouvi tantas criticas que perdi a vontade. Antigamente era clichê um filme acabar com o cara bonzinho ganhando no final, mas atualmente já ta irritando essa história de o bonzinho se fuder no fim, toda vez que vou ver um filme agora o cara bom treina e vira o maior fodão aí na luta ou competição ele perde, o mesmo acontece com filmes de competição de dança, musica ou qualquer outra coisa que seja competição, esse virou o clichê, quero de volta os bons ganhando a porra toda no final, volta esse clichê que era bem mais legal. O ruim desse texto é que fugiu um pouco da opinião e virou spoiler, puta que pariu!

    • Fabiano Lacerda

      23 de junho de 2015 em 13:47

      Se deixa de ir ver o filme por conta própria porque outros falaram mal, principalmente os ‘otakus’ daqui, que valem menos que esterco, só posso sentir pena.

    • Mutley

      21 de junho de 2015 em 14:16

      Eu gosto quando mostram o desenvolvimento do personagem , principalmente (agora falando só do anime mesmo) do Gohan quando ele enfrentou o Cell , aquilo sim foi foda , todo o treinamento com o Piccolo , dava pra perceber que Gohan não era mais aquele garotinho que ficava gritando ”papai, me socorre” toda hora , e quando ele ficou no modo Mystic na saga Boo então ? pqp , sério , foi o momento que eu mais cheguei perto de virar tiete de um personagem , era pra ele ter vencido tranquilo o Super-Boo naquela vez , mas como sempre tinham que entregar a jujuba pro Goku que só sabe pedir esmola pra Genki Dama.

      • Dark

        22 de junho de 2015 em 03:13

        Cara uma coisa é fato o gohan é realmente um dos unicos personagens que pode aumentar o ki até o ponto que quiser sem nenhum problema se fica-se treinando que nem um doido mas sabe né ? os cara é chato é ferra os personagens ‘-‘

      • Sanic

        21 de junho de 2015 em 14:28

        É exatamente assim que eu penso cara, primeiro que o final da saga do Cell foi lindo depois daquilo foi só pro Akira e a Toei ganharem dinheiro, depois, pq reviveram o Goku de novo na saga do Buu ao invés de deixar Gohan como protagonista? Ele ganharia do Kid Buu facil (sim, o kid buu é o mais fraco, se não acredita, pesquise!) Por isso que vc n consegue ficar emocionado quando um personagem de dbz morre, pois vc sabe q ele sempre vai voltar :/

        • meu nome é um grande texto que não faz sentido e que faz apologia a drogas e sexo, mas nem todas as drogas, esse nome não faz apologia a droga que é o DC he-he-he, onde será? que eu posso chegar aqui no nome, pois é óbvio que em algum momento o esp

          21 de junho de 2015 em 14:30

          E olha que recentemente o editor do Akira disse que o mangá ia terminar na saga freeza

          • Sanic

            21 de junho de 2015 em 14:31

            fato

    • Jeff Dantas

      21 de junho de 2015 em 13:58

      Hahahah nunca me esqueço da música: “Vamos conquistar as esferas do dragão…” ^^

    • Sanic

      21 de junho de 2015 em 13:57

      eu tinha dito que tinha spoiler quando eu enviei :/

      • André Silva

        21 de junho de 2015 em 14:03

        Mas não apareceu agora. E foi tu que enviou? Eu não sabia!

        • Sanic

          21 de junho de 2015 em 14:06

          psé né

73 Comentários
mais Posts
Topo