Monte a sua matéria: Especiais #76

Pois é, e desde já, contamos com a sua participação. O e-mail? J[email protected]! A todos, uma excelente leitura!




Especiais

Por: Rodrigo Ludwig

O nascimento de um familiar com deficiência pode causar as sensações de aflição, angústia, apreensão e resistência. São sentimentos naturais oriundos da dificuldade de aceitação com relação à deficiência.

É compreensível, visto que se trata de um acontecimento contrário à expectativa criada pelos familiares. A reação é, em muitos casos, consequência da falta de esclarecimento acerca das habilidades que podem ser despertadas se forem oportunizadas as devidas condições para as pessoas especiais.

Há quem sinta pena. Realmente é uma pena que todos não possam desfrutar do prazer de tê-los em suas vidas. São pessoas naturalmente amáveis. Oferecem-lhe um sorriso, um beijo ou um abraço e não exigem nada em troca, talvez por acreditarem que a sua felicidade os fazem feliz também. De fato, nasceram diferentes.

Trouxeram consigo a dadiva de propiciar àqueles com quem convivem verdadeiros ensinamentos de altruísmo, compaixão, paciência, benevolência e valorização à vida. Ensinam que o amor aceita e respeita as diferenças, pois o aspecto físico e a capacidade intelectual não determinam a capacidade de amar.

São dotados da aptidão natural de transmitir amor, carinho, consideração e dedicação a todos que o cercam. Costumam ser o centro das atenções em seus núcleos familiares, se tornam os responsáveis pelo desenvolvimento da união e fortalecimento de suas famílias.

Ensinam-nos que os problemas são inevitáveis e, assim como eles, todos nós temos limitações e enfrentamos dificuldades. Mas a maneira que as encaramos faz toda a diferença. Com incentivo, coragem, força, determinação e perseverança conseguem vencer qualquer obstáculo imposto pela vida.

Atualmente é possível verificar grandes avanços quanto à adoção de políticas públicas que visam melhorar à aceitação e à inclusão social, entretanto ainda não é o bastante.

O caminho é árduo, a luta contra o preconceito e a discriminação continua. Portanto, é indispensável que haja a cooperação da sociedade conjuntamente com o Poder Público para que seja possível garantir a todos o direito à igualdade.

Eis uma singela homenagem àqueles que através de suas lições conquistaram o meu amor incondicional, o meu respeito, e, principalmente… a minha admiração! Tenho convicção de que a convivência com essas pessoas determinou quem sou hoje. Não melhor do que os demais, mas alguém capaz de valorizar o que realmente importa na vida.

  1. Riddle Boy®

    29 de abril de 2013 em 18:25

    Uma vez encontrei uma mulher que disse que o filho dela nasceu com a mesma “deficiência” que no caso eu, respondi que ela deveria ama-lo e apoiar-lo bastante, eu sabia o que estava falando porque tive problemas na minha infância e não tinha com quem falar muito triste.

  2. lucas rodrigues

    28 de abril de 2013 em 19:34

    Muito legal esse texto, pra mim os deficientes devem ser tratados com respeito e de forma igualitária, até porque mesmo com as limitações eles são seres humanos. Ótimo texto, parabéns ao autor.

  3. Jeff Dantas

    28 de abril de 2013 em 19:26

    Bom, da minha parte, eu sempre ajudo. Seja no dia-a dia, ou em campanhas especificas. http://2.bp.blogspot.com/-mfXvTMKd_Zo/TrlkjFURU5I/AAAAAAAABkI/bsE9FpXBC1c/s1600/DSC00977.JPG

    • lucas rodrigues

      28 de abril de 2013 em 19:30

      Jeff qual será o próximo Big Hits?

      • Jeff Dantas

        28 de abril de 2013 em 20:58

        Ainda não sei, Lucas…Estou pensando! ^^

        • lucas rodrigues

          28 de abril de 2013 em 21:14

          Sugestão: Marron 5 – Eles merecem 😉

          • lucas rodrigues

            28 de abril de 2013 em 21:15

            *Maroon 5 (teclado troll)

      • Black King Mello

        28 de abril de 2013 em 19:32

        Do Molejo…

  4. Bardock

    28 de abril de 2013 em 15:46

    “O que vai fazer pelos deficiêntes? -Rampas. Rampas hoje, rampas amanhã, rampas pra sempre!”

  5. jeff zika Mc

    28 de abril de 2013 em 15:43

  6. Slim Shady (Eminem)

    28 de abril de 2013 em 15:39

    Ah, deficiente é complicado/
    Precisa de atenção, e o mundo não esta preparado/
    A verdade é que deficientes no Brasil, seja fisico ou mental/
    Sofrem a vida inteira, seja em casa, no trabalho ou hospital/
    Mas também o que posso dizer, se ofato é verdadeiro/
    Se nem a vaga de estacionamento respeitam, o que esperar dos brasilerios?/
    Tem casas adaptadas? tem/
    Carros adaptados? Tem também/
    Mas sem dindin não é mole/
    Quem tem dinheiro tem, quem não tem, só se fode/
    Ser humano não respeita ninguém ultimamente/
    O que importa é o pessoal, o resto é indiferente/
    Por isso o governo, monta e sai galopando/
    Em cima de um povo, que pra propria sociedade, não ta nem, ligando/
    Os problemas verdadeiros são cobridos por um lençol/
    Esse lençol tem varios nomes: Novelas, Futebol…/
    Me lembra uma frase, muito bem estruturada e escrita:/
    “Rico é noticia, e pobre só estatistica”/

  7. Bardock

    28 de abril de 2013 em 15:32

    Parece ser interessante, mais tarde eu leio. o/

    • Xion

      28 de abril de 2013 em 15:35

      Eu já li,é interessante mesmo.

    • Rafael (Baphomet)

      28 de abril de 2013 em 15:34

      Tirou as palavras da minha boca

  8. Shun

    28 de abril de 2013 em 15:31

    Vai nessa que são todos bonzinhos assim, o fato de uma pessoa ser deficiente física não necessariamente determina que ela é uma pessoa amável… como dizem, são seres humanos do mesmo jeito, e estão sujeitas a ter falhas de caráter. De qualquer forma tanto faz, eu pegaria uma mina assim numa boa, tendo peito e bunda tá valendo… e se não tiver, tá valendo tbm, ainda sobra o cérebro, o coração…

    • Jeff Dantas

      28 de abril de 2013 em 19:27

      Vai muito da pessoa, sabe: Do caráter dela, dos valores… ^^

    • Slim Shady (Eminem)

      28 de abril de 2013 em 15:44

      Com certeza, isso não diferencia-os em carater, honestidade, aos outros seres humanos, mas os problema são exatamente os outros seres humanos, que olham com ar de piedade, outros com menosprezo, são os “sãos” que põem rótulos…
      Sem contar a questão de infra-estrutura adequada… O mundo foi projetado apenas para pessoas sem deficiencia… E para fazer essas modificações, seria necessario mudar muita coisa, que afetaria a vida de todos, por exemplo, imagine, se as pessoas ja reclamam das vagas de deficientes e usam… Na verdade, o mundo não está correto pra ninguém, mas pra eles, é mais complicado ainda…

      • Shun

        28 de abril de 2013 em 15:56

        A solução do governo é: “Deficientes, não saiam de suas casas e não nos façam ter que gastar verba para adaptar a cidade às suas condições, dessa forma todos os problemas estão resolvidos e não precisaremos investir em infraestrutura” (é claro que não são todos… o Romário por exemplo, ajuda várias instituições de deficientes, mas isso é um caso a parte)

    • Xion

      28 de abril de 2013 em 15:33

      Que conselho indelicado,mas é um bom conselho.(Quase)

  9. Li Syaoran

    28 de abril de 2013 em 15:31

    Muito legal.

  10. Xion

    28 de abril de 2013 em 15:26

    Legal…interessante…

  11. Estudante

    28 de abril de 2013 em 15:24

    [img]http://25.media.tumblr.com/tumblr_lxqkj8HpCa1qa5zeho1_400.gif[/img]
    .-.

    • eduardo (eduh)

      28 de abril de 2013 em 21:44

      giff maneiro porém inrelevante…

      • Estudante

        28 de abril de 2013 em 21:45

        Especial,cara,especial…

24 Comentários
mais Posts
Topo