Minilua

Monte a sua matéria: Impostos – Para onde vai nosso dinheiro? #70

E a cada semana, novos assuntos são tratados. O de hoje, por exemplo, um dos mais recorrentes no site. Mais do que isso, um dos mais debatidos em nosso país, veja só:

E-mail de participação: equipe@minilua.com

Impostos, para onde vai nosso dinheiro?

(a pergunta certa seria: Pra quem vai nosso dinheiro?)

Por: Marcos Cardoso da Silva

Segundo nosso dicionário de língua portuguesa os impostos nada mais são do que uma contribuição exigida para assegurar o funcionamento do Estado e das coletividades locais. De modo geral os impostos servem para financiar as necessidades da população como: educação, saúde, segurança, esporte, lazer, etc. Isso é o que acontece em nosso país, pelo menos em teoria.

Quando compramos alguma coisa, seja ela uma bala ou um automóvel, pagamos impostos, o problema surge quando o país cobra valores absurdos e sem sentido. Olhando sua conta de luz por exemplo percebe-se vários valores acrescentados, sendo alguns federais e outros para a própria companhia de energia, ou seja, além da energia consumida devemos pagar a iluminação da rua, que muita das vezes não funciona.

Para se ter idéia cerca de 20% do valor total da conta de luz é imposto destinado aos cofres públicos e a própria empresa, que por ventura boa parte pertence ao governo. Porque então temos ruas mal iluminadas, distribuição precária e serviço de má qualidade?

É claro que os impostos não tem fim especifico, pensando nisso, você pode comprar um carro e contribuir na construção de um hospital, uma escola, ou até mesmo uma praça pública. Mas não vamos ser tão ingênuos assim, todos os dias vemos o caos que as pessoas enfrentam na necessidade de um atendimento médico, vemos escolas superlotadas e sem profissionais capacitados, lugares públicos abandonados a cuidados de criminosos, entre várias outras coisas que todos nós pagamos para ter funcionando.

Então se impostos tão altos não conseguem manter em ordem e em progresso nosso país, pra onde vai todo esse dinheiro? Quando se imagina essa questão pensamos logo em desvios de verbas e políticos corruptos, mas na verdade eles não precisam ser corruptos para por a mão no nosso dinheiro.

Para expor de forma clara como o dinheiro público se esvai sem ninguém saber como nem porque, vamos começar com nossa querida presidenta, que recebe um salário de R$26.700,00 para representar nosso país, o que não é grande coisa, já que seu vice recebe os mesmos R$26.700,00 para trabalhar bem menos, o que não é nada comparado aos trinta e oito ministros que também recebem R$26.700,00 e juntos custam R$ 1.017.600,00 aos cofres públicos.

Seguindo essa linha de raciocínio podemos somar à conta os oitenta e um senadores que consomem juntos R$ 2.162.700,00, os quinhentos e treze deputados que dividem alegremente a verba de R$ 13.670.400,00. Ainda assim esse montante é incomparável ao destinado para os prefeitos e vice-prefeitos que juntos chegam a R$ 68.840.000,00. Em minoria vêm os vinte e seis governadores e seus vices que juntos levam a bagatela de R$1.014.000,00.

Somente os cargos aqui citados têm um saldo mensal de R$ 86.758.100,00 Some mais R$20.520.000,00 de auxílios aos nossos parlamentares e teremos R$ 107.278.100,00 mensais. Ou seja enquanto os brasileiros assistem pessoas se expondo por R$ 1.000.000,00 no BBB, um parlamentar ganha três vezes mais em um único mandato (e parece que ninguém vê isso).

Se você ainda não conseguiu fazer a ligação entre impostos e salários dos políticos então pense: Nós pagamos impostos para o governo; O salário dos políticos vem do governo; Portanto, quanto mais pagarmos de impostos mais dinheiro os políticos terão para esbanjar.

Então que país é esse? Em que um povo trabalhador, que luta diariamente para por comida na mesa e ainda assim ter que “contribuir” para a iluminação pública, pagar para morar em sua própria casa (IPTU), pagar por transporte público (é público ou não?), enquanto pessoas que não fazem nada para desenvolver nossa nação tem direito a passagens aéreas, hospitais, atendimento privilegiado, entre outros inúmeros benefícios.

O que se pode fazer diante de tudo isso? Uma pessoa sozinha apenas, nada, mas somos milhões e milhões de brasileiros que juntos colocaríamos cada um no seu devido lugar, ou seja, na rua, afinal eles são nossos funcionários não é mesmo? E o que faz um patrão quando está insatisfeito com seu empregado?

Se cada um tivesse isso em mente, aconteceria uma revolução que mudaria para sempre a história do nosso Brasil, tomando um novo rumo, um rumo que faria jus a frase escrita em nossa bandeira, “ORDEM E PROGRESSO”.

Nota: Os dados aqui citados representam apenas uma base, não foi levado em conta todos os cargos que vivem do dinheiro público (que não são poucos). Não foi levado em conta os familiares beneficiados com regalias.

A dificuldade maior foi encontrar os dados dos políticos por exemplo, quantos salários cada um recebe e benefícios a eles. E de modo algum encontrei o gasto total com políticos e secretários no Brasil, por isso é quase impossível de se saber o quão alto é o valor.