Minilua

O monumento Buzludzha

Enquanto o comunismo reinou no leste Europeu, diversas obras grandiosas foram realizadas. Muitas delas nada mais eram que devaneios de grandes líderes sem freio, e é exatamente isso que aconteceu em cima de uma montanha, em um dos lugares mais inóspitos do mundo:

Um local especial

Durante quase 500 anos, a partir do século XIV, a Bulgária foi um país subjugado sob o domínio do Império Otomano. Só que por volta do ano 1877, a Rússia, querendo ter aceso ao Mar Mediterrâneo e a Península Balcãs, resolveu atacar o Império, dando uma espécie de liberdade a Bulgária.

No meio dessas lutas, ocorreu uma batalha que ficou famosa, quando apenas 7 mil e quinhentos soldados, sendo 2500 russos e 5000 búlgaros, enfrentaram e derrotaram 38 mil inimigos em um sangrento combate.

O lugar dessa batalha tornou-se quase sagrado para o povo búlgaro. E devido a ajuda conseguida na Guerra, esse país tornou-se um devotado e querido aliado da Rússia, seguindo seu mestre sem questionamentos.

Monumento Buzludzha

Quando o comunismo vivia sua época de ouro, diversos países integraram a URSS e um dos mais fiéis seguidores da Rússia era a Bulgária, com toda a gratidão que poderia ter.

Por isso a Rússia escolheu o local da memorável batalha para erguer um dos mais singulares e futurísticos prédios do mundo, que simbolizaria o poderio do comunismo e seria frequentado pelas principais cabeças da URSS.

O prédio, que foi construído em um lugar chamado Buzludzha (uma palavra que significa “gelado”), é uma construção diferente de tudo, com formato de disco voador. Ele se localiza em um morro, a mais de mil metros acima do nível do mar, no meio do nada, onde nevascas caiam, impedindo a ida e vinda de qualquer pessoa.

Então veio o declínio do comunismo e o local, que era símbolo desse poder, foi ficando esquecido, pois mesmo no auge poucas pessoas iam para lá.

Agora o local está totalmente abandonado, parecendo um OVNI perdido no meio do nada, deixando apenas a memória de um dos prédios mais interessantes construídos pela humanidade:

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/