Minilua

Mulheres de fibra: Marie Curie #1

Desde os primórdios, o papel da mulher sempre foi fundamental para a evolução mundial, embora tenha se limitado durante muito tempo aos cuidados à família e aos trabalhos domésticos.

Nem sempre nascer mulher foi considerado algo positivo, pois através dos séculos a figura feminina deveria estar ligada à submissão ao homem, e, pelo simples motivo de parecer mais frágil fisicamente, jamais poderia estar no topo da família.

Apesar dessa visão sobre a classe feminina ter perdurado ao longo dos séculos, encontramos muitas mulheres que lutaram pelos seus direitos e foram reconhecidas pela sociedade por seus feitos valiosos.

A série “Mulheres de Fibra” trará até você mulheres que de alguma maneira influenciaram o mundo através de suas invenções e conquistas.

Para dar início a essa série, começarei falando sobre Marie Curie (1867-1934), uma grande pesquisadora na área Física, conhecida como “a mulher que mudou a história da ciência”.

De origem polonesa, seu pai era professor de Física e Matemática e sua mãe, pianista. Estudou em escolas humildes na Varsóvia, onde tivera uma educação básica, porém contou com a influência de seu pai na área científica e apesar das dificuldades financeiras, conseguiu ingressar na Universidade da Sorbonne, onde concluiu a Licenciatura em Física e Ciências Matemáticas.

Foi casada com Pierre Curie, que pesquisava eletricidade e magnetismo. E essa união proporcionou o desenvolvimento de pesquisas baseadas no isolamento de elementos radioativos, como o Polônio, o Rádio e o Tório. A partir daí, a radioatividade ganhou destaque e começou a ser estudada com maior intensidade. O Rádio foi considerado “uma dádiva à humanidade”, e a descoberta deste foi de grande importância, pois, Curie tratava os soldados feridos com o elemento.

No decorrer da Primeira Guerra Mundial, Curie e sua filha dedicaram-se ao estudo do funcionamento e utilização dos Raios X.

Madame Curie, foi a primeira mulher Doutora em Ciências, conhecida na Europa. Também foi a primeira mulher a ganhar dois prêmios Nobel na área da Física, por ter descoberto a radioatividade e posteriormente, na área da Química, por ter isolado puramente o Rádio. Não obstante, continuou seus estudos, tendo conquistado mais tarde quinze medalhas de ouro, entre outros agraciamentos por seus feitos.

Apesar dos seus conhecimentos sobre radioatividade, Marie Curie morreu vítima de seus experimentos, vindo a desenvolver um tipo de leucemia letal, pelo fato de estar exposta intensamente à radiação.

Seu enorme esforço não foi em vão, como podemos observar, atualmente, inúmeras terapias são realizadas com base em seus estudos e hoje em dia, o tratamento para o câncer se tornou possível graças a ela.

O que você achou do artigo? Sua opinião é muito importante para nós, ajudando a incorporar melhores conteúdos ao site.

Se quiser me adicionar no Facebook, é só clicar aqui: Aline Santos