Minilua

O mundo em seu umbigo

Nós quase nunca pensamos nessa estranha parte de nosso corpo, mas ela é uma marca importante, que nos traz memórias da época em que ainda vivíamos dentro de outro corpo e guarda diversos segredos interessantes:

Origem

O umbigo é a primeira cicatriz que nosso corpo possui. Quando nosso corpo está se formando, o cordão umbilical surge como a maneira de comunicação entre o corpo da mãe e do bebê. Esse cordão é quem traz sangue oxigenado e os nutrientes necessários para a vida do feto. Sem esse contato com o corpo da mãe, a criança morreria sem ar ou alimentos.

Depois que nascemos, o cordão umbilical acaba perdendo sua serventia e simplesmente cai de nosso corpo em uma ou duas semanas. No seu local, fica aquela marca redonda, conhecida como umbigo.

A origem do nome

O nome do umbigo é bastante estranho. E sua origem remonta o latim. A palavra vem de umbilīcus, que é o diminutivo de umbo, uma palavra que quer dizer: saliência arredondada em uma superfície. A primeira vez em que temos registro de tal palavra em algum escrito foi no ano de 1563.

Fetiche

Tem gente que gosta de pé, outros preferem partes mais estranhos e ainda tem quem fique excitado com o umbigo. Mas isso não é à toa, a região em torno do umbigo, quando estimulada com a língua ou mesmo com o toque, pode gerar sensações sexuais.

Sem umbigo

Você pode nunca ter visto isso, mas algumas pessoas “meio que nascem” sem umbigo. Existem duas condições similares, chamadas Gastrosquise e Onfalocele, onde uma má formação da parede da barriga fazendo com que órgãos, como intestino, cresçam para fora do corpo da pessoa. Esse tipo de problema requer uma cirurgia logo após do nascimento para colocar tudo nos devidos lugares. Isso acaba fazendo com que a marca do umbigo não exista e a pessoa fique com a barriga lisa.

Fábrica de queijo

Por ser um dos lugares mais úmidos e isolados do corpo humano, o umbigo é um paraíso para todos os tipos de bactérias que se pode imaginar. Muitas pessoas simplesmente não possuem o costume de limpar esse buraquinho e o mesmo fica intocado por meses, criando um pequeno mundo de seres microscópicos. O mais interessante é que uma das bactérias mais comuns encontradas no umbigo são as mesmas utilizadas para fazer queijo.