Minilua

Nibiru, o planeta solar do apocalipse

Um objeto foi localizado pelo IRAS (Infrared Astronomical Satellte – Satélite Astronômico de Infravermelho) ainda na década de 80. Em entrevista, o cientista Gerry Neugebauer, chefe do IRAS, disse: "Um corpo celeste possivelmente tão grande como Júpiter e tão próximo da Terra que pode ser parte deste sistema solar foi encontrado na direção da constelação de Orion, por um telescópio em órbita. Tudo o que posso dizer é que nós não sabemos o que é isso"

A existência deste planeta já é de conhecimento dos governos, que garantem já estar tomando as devidas providências para “sobreviverem a esta passagem do “Planeta X”” (Nibiru), com o propósito de manter seus poderes.

Nibiru orbita uma “Estrela escura”, composta por 5 planetas bem menores, um do “tamanho da Terra”, chamado de Homeworld, “habitado pelos Annunaki” (antigos deuses e/ou gigantes), e por Niribu, que é quase totalmente inabitável.

No momento em que a Estrela Escura fica mais perto de nosso sol, cerca de 60 e 70 AU (unidade astronômica), a órbita de Nibiru fica alongada, para poder atravessar o sistema solar, normalmente próximo a orbita de Júpiter.

Quando Nibiru atravessa nosso planeta, através de movimentos retrógrados, por vezes ele acaba deslocando os planetas, gerando uma perturbação no processo.

“Com cor avermelhada, uma cada com entulhos e envolto por várias luas”, Niribu tem uma passagem rápida, de poucas semanas, ou, no máximo alguns meses e logo desaparece.

Maldek, que hoje é o “Cinturão de Asteróides” (entre Júpiter e Marte), foi destruído por “Nibiru e suas luas”. Causou também “crateras e cicatrizes na lua e nos planetas do sistema solar.

De acordo com estudos, o Nibiru trará consigo “grandes terremotos e tsunamis em escala global”. Acredita-se que os 3 primeiros dias do suposto “apocalipse” seriam como um eclipse e, nos meses posteriores viriam as “chuvas ácidas, que aumentariam a temperatura da Terra”.

Estudiosos acreditam que este planeta, quando estiver bem próximo a Terra provocará uma explosão de energia sônica, que causará a destruição da atmosfera, fazendo com que os “raios infravermelhos queimem a Terra”.

Esta seria mais uma das tantas teorias sobre o “Fim dos tempos”…

 

Adaptado de citeofdeath