Os números mais importantes do mundo #1

mathslide

Você pode até não gostar de matemática, mas muitas coisas importantes em sua vida, como seu computador e praticamente qualquer tecnologia humana, depende de cálculos matemáticos. A matemática é a linguagem do Universo e, muitas vezes, é a única maneira de explicar algo sem que haja espaço para discussões ou “achismo”.

Por ser tão boa em expressar coisas claras e sem espaço para discussões, a matemática se tornou a linguagem da ciência, permitindo que nós avançássemos em diversos campos. A eletricidade que liga todos os eletrodomésticos em sua casa é calculada com matemática, a máquina que produziu sua camisa é um instrumento que aplica contas matemáticas de física para funcionar. Enfim, hoje em dia é impossível não se ter uma vida totalmente dependente do que a matemática faz.

Por isso, vamos conhecer alguns dos principais números da ciência, que além de terem trazidos conhecimentos indispensáveis para nós, também nos ajudam a viver uma vida melhor:




Constante gravitacional universal

Dois corpos com massa sempre vão se atrair. Isso é algo que todos sabem. Mas com que força eles se puxam um para o outro?

A equação que responde a essa pergunta é:

gravitylaw
Durante muitos anos, essa conta criada por Newton era meio inútil, pois ninguém sabia qual era o valor do G, que representa a força da gravidade. Somente 72 anos após sua morte, que outro cientista, chamado Henry Cavendish, conseguiu chegar a um resultado.

No final, ele descobriu que a gravidade que afeta todas as coisas do universo é uma força mínima, representada por: 6.67384 × 10^-11 m3 kg^-1 s^-2.

Ou seja, com essa descoberta, pela primeira vez nós conseguimos medir as forças que regem o Universo observável. Tendo o valor de G na equação, basta sabermos a massa dos corpos e a distância entre eles para descobrirmos que força está agindo.




E para que isso serve?

br_satelite-militar-brasil_web-Foto-reprodução-internet

Além de nos permitir descobrir coisas interessantes, como a força de atração que existe entre a Terra e a Lua, a Terra e o Sol e a força existente entre qualquer outros corpos. A constante gravitacional permitiu que colocássemos satélites em orbita e também ajudou a lançarmos foguetes. Ou seja, sem essa simples constante, não haveria exploração espacial.

A interação entre estrelas, os movimentos das galáxias, os perigosos cometas que rondam a Terra, tudo isso é calculado usando essa constante estranha. Por isso ela é um dos achados mais importantes da história da matemática, pois foi graças a eles que nós conseguimos, pela primeira vez, entender alguns dos principais fenômenos que movem o Universo. E foi graças a esse G, perdido no meio das outras letras da conta, que nós conseguimos sair da Terra para vermos o infinito universal.

  1. Jonathan Nunes

    15 de setembro de 2015 em 13:48

    eu sabia que algumas equações eram uteis mas essa pelo que eu vejo é a mais util de todas

  2. Willyam Ricardo

    14 de setembro de 2015 em 17:54

    continuo não entendendo logaritmo

  3. Bru No

    14 de setembro de 2015 em 15:57

    G não representa uma força. A unidade de medida dela é utilizada para cancelar com as outras unidades da conta e fornecer uma força em retorno.

    • Willyam Ricardo

      14 de setembro de 2015 em 17:52

      Jovem…..Eu adoraria discutir com você se eu tivesse conhecimento disso que você ta falando.

  4. Bru No

    14 de setembro de 2015 em 15:53

    O problema é que ela não é verdadeira, pois a gravitação de Newton é incorreta. Mas, fazer o quê…

    • Murilo Gonçalves

      15 de setembro de 2015 em 00:19

      Se tu dissesse que a Gravitação de Newton é incorreta em corpos subatômicos eu ate concordaria. Se fosse incorreta não teríamos satélites lançados pelo homem em orbita e muitas outras coisas não conseguiriamos explicar.
      Só por curiosidade. Onde tu viu que é incorreta?

      • Bru No

        17 de setembro de 2015 em 14:06

        Você disse exatamente o motivo pelo qual descobriram que ela não é válida. Procure mais sobre o lançamento de satélites (a trajetória proposta por Newton é incorreta). A teoria também não leva em conta a densidade dos corpos: Uma bolinha de gude de 2.000t atrai mais que uma placa de 2000 km e de mesma massa.

  5. lucas

    14 de setembro de 2015 em 15:25

    o pessoal dessa página não acredita na gravidade: https://www.facebook.com/aterraeplana

  6. Mutley

    14 de setembro de 2015 em 09:26

    ”No final, ele descobriu que a gravidade que afeta todas as coisas do universo é uma força mínima, representada por: 6.67384 × 10^-11 m3 kg^-1 s^-2.”
    http://stream1.gifsoup.com/view8/4599043/chapolin-trollado-o.gif

    • Mutley

      14 de setembro de 2015 em 09:30

      Só uma coisa , esse ”m3” ta certo mesmo ? tipo , não é m^3 ?

      • lucas

        14 de setembro de 2015 em 17:29

        sim,está certo.

  7. Lenyyfla lenyy

    14 de setembro de 2015 em 06:44

    Olha….
    a principio achei interresante…
    enquanto isso na minha mente:
    [img]http://i.ytimg.com/vi/N7E-g5X-cHA/maxresdefault.jpg[/img]

  8. Tolerância Zero

    13 de setembro de 2015 em 23:01

    O número mais importante do mundo é o 0.
    Essa série vai longe. Tem tanta constante importante que daria pra fazer um livro só com elas.

  9. Wagner

    13 de setembro de 2015 em 22:10

    Até que é importante sim, apesar de quase nenhuma disciplina que eu fiz dar um ênfase a mais nela. E olha que fiz Fundamentos da Mecânica Clássica duas vezes ._.
    No máximo pediam para calcular a força naqueles exemplos bestinhas, só pra você se iludir nas provas.

  10. Carlos Souza

    13 de setembro de 2015 em 21:15

    Observo essa equação na pratica com uma certa e irritante frequencia ao tomar banho, ao esfregar os pés. Muitas vezes ocorre de, a força gravitacional da parede, concentrada no registro do chuveiro atrair minha cabeça ao seu encontro.

  11. Felino

    13 de setembro de 2015 em 21:06

    buguei

    • Ferto Malis

      13 de setembro de 2015 em 21:50

      mais que essa contante é foda é parça

17 Comentários
Topo