Minilua

Os números mais importantes do mundo #1

Você pode até não gostar de matemática, mas muitas coisas importantes em sua vida, como seu computador e praticamente qualquer tecnologia humana, depende de cálculos matemáticos. A matemática é a linguagem do Universo e, muitas vezes, é a única maneira de explicar algo sem que haja espaço para discussões ou “achismo”.

Por ser tão boa em expressar coisas claras e sem espaço para discussões, a matemática se tornou a linguagem da ciência, permitindo que nós avançássemos em diversos campos. A eletricidade que liga todos os eletrodomésticos em sua casa é calculada com matemática, a máquina que produziu sua camisa é um instrumento que aplica contas matemáticas de física para funcionar. Enfim, hoje em dia é impossível não se ter uma vida totalmente dependente do que a matemática faz.

Por isso, vamos conhecer alguns dos principais números da ciência, que além de terem trazidos conhecimentos indispensáveis para nós, também nos ajudam a viver uma vida melhor:

Constante gravitacional universal

Dois corpos com massa sempre vão se atrair. Isso é algo que todos sabem. Mas com que força eles se puxam um para o outro?

A equação que responde a essa pergunta é:


Durante muitos anos, essa conta criada por Newton era meio inútil, pois ninguém sabia qual era o valor do G, que representa a força da gravidade. Somente 72 anos após sua morte, que outro cientista, chamado Henry Cavendish, conseguiu chegar a um resultado.

No final, ele descobriu que a gravidade que afeta todas as coisas do universo é uma força mínima, representada por: 6.67384 × 10^-11 m3 kg^-1 s^-2.

Ou seja, com essa descoberta, pela primeira vez nós conseguimos medir as forças que regem o Universo observável. Tendo o valor de G na equação, basta sabermos a massa dos corpos e a distância entre eles para descobrirmos que força está agindo.

E para que isso serve?

Além de nos permitir descobrir coisas interessantes, como a força de atração que existe entre a Terra e a Lua, a Terra e o Sol e a força existente entre qualquer outros corpos. A constante gravitacional permitiu que colocássemos satélites em orbita e também ajudou a lançarmos foguetes. Ou seja, sem essa simples constante, não haveria exploração espacial.

A interação entre estrelas, os movimentos das galáxias, os perigosos cometas que rondam a Terra, tudo isso é calculado usando essa constante estranha. Por isso ela é um dos achados mais importantes da história da matemática, pois foi graças a eles que nós conseguimos, pela primeira vez, entender alguns dos principais fenômenos que movem o Universo. E foi graças a esse G, perdido no meio das outras letras da conta, que nós conseguimos sair da Terra para vermos o infinito universal.