Ordem e Progresso: Qual a origem da frase da bandeira nacional?

Todos nós conhecemos a expressão: ‘‘Ordem e Progresso’’. Contida em nossa bandeira, a frase é considerada como lema nacional do Brasil. Essa frase foi adaptada e idealizada por Raimundo Teixeira Mendes, filósofo e matemático brasileiro. Raimundo Teixeira Mendes não foi o autor da frase na bandeira brasileira, ela surgiu de uma ideologia positivista que ele pregava.

O movimento positivista teve como seu principal representante e criador o filósofo francês Auguste Comte, que tinha um pensamento teleológico (acreditava que a história tinha um sentido; um lugar perfeito para onde estávamos caminhando).

Para o Comte, um dos passos para o nosso verdadeiro progresso era deixar de lado teorias e especulações da Teologia e da Metafísica, seguindo assim ao último estágio da história humana, que segundo Augusto ela seria a era Positiva, uma era onde o ser humano explicaria todo o Universo, tudo ao seu redor exclusivamente pela ciência, a partir de dados estatísticos.

No Brasil, os positivistas participaram do movimento pela Proclamação da República no ano de 1889 e na Constituição de 1891, por isso, a bandeira brasileira acabou com o lema “Ordem e Progresso”, sendo ela uma forma abreviada da frase de Augusto Comte, que diz:

“O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim”

Na Bandeira do Brasil, há 27 estrelas na bandeira, cada uma representando um estado do Brasil e o Distrito Federal. Esta é a bandeira nacional desde 1889, ano da proclamação da república. As cores verde e amarela representam as famílias reais de Bragança e Habsburg. O círculo azul é a imagem do céu visto do Rio de Janeiro no dia 15 de Novembro de 1889 (dia da proclamação da república - Rio de Janeiro era a capital) as 12:00 hs (horário sideral). O dizer "Ordem e Progresso" na faixa branca são atribuídos ao filósofo francês Augusto Comte. Foto: Embratur / Divulgação

  1. Paulo Mafra

    9 de abril de 2016 em 17:51

    Pensei que iam falar da frase: “nada acontece feijoada” sendo ela uma forma abreviada da frase de Koreano revoltado, que diz:
    “crime ocorre nada acontece feijoada”

  2. mamute

    8 de abril de 2016 em 08:10

    Muito bom, interessante.

2 Comentários
Topo