Minilua

Partes do corpo que a ciência está substituindo

Muito do que se faz na ciência é a busca por uma vida melhor e mais longa para os seres humanos. Só que a área da medicina é complexa, cara e precisa de muitos testes, além de comprovações, para que algo novo possa ser adotado. Felizmente nós estamos vivendo a época onde o ser humano vai poder, com a ajuda da ciência, substituir partes do corpo e ter uma vida melhor:

Olhos

Tirando pessoas com problemas muito graves em seu sistema de audição, quase todos os casos de surdez podem ser contornados ou, pelo menos, amenizados. Só que o problema dos olhos é muito mais grave, devido à grande complexidade desse órgão e de sua comunicação com o cérebro.

Mesmo com todos esses desafios, a ciência jamais parou de lutar e o pessoal do Weill Cornell Medical College parece ter decifrado o “código” dos olhos. Eles conseguiram, pela primeira vez, produzir retinas artificiais capazes de transformar a luz nos impulsos elétricos corretos e fazer ratos cegos enxergarem de novo.

Estudos em macacos já estão sendo feitos e os resultados são animadores, ainda mais que os olhos desses primatas são extremamente semelhantes aos nossos, fazendo com que estejamos bem próximos de gerar olhos artificiais capazes de devolver a visão a quase todas as pessoas.

Nariz médico

Quando pensamos em substituir alguma parte de nosso corpo, sempre pensamos em refazê-la da mesma maneira, com as mesmas funções, mas porque não melhorá-las?

É exatamente isso que um grupo da University of Illinois está fazendo com o nariz humano. Eles pretendem criar um nariz capaz de cheiras as coisas e identificá-las. Isso servia para a detecção de doenças dos mais variados tipos.

Atualmente, o protótipo ainda precisa de alguns dias para dar o resultado, mas, em um futuro próximo, os médicos poderão usar um nariz artificial e diagnosticar as doenças apenas pelo cheiro da pessoa que está perto.

Mãos que sentem

Perder a mão é uma das coisas mais traumáticas que podem ocorrer a uma pessoa, pois as próteses atuais são apenas pedaços de plásticos, que não ajudam muito. Mas na era da tecnologia, as mãos robóticas podem trazer grandes avanços, jamais imaginados.

A University of Chicago está trabalhando em mãos robóticas capazes de ter tato! Isso mesmo, elas conseguem enviar sinais elétricos diretamente para o cérebro, fazendo com que ele sinta os estímulos exteriores e possa responder como se a pessoa tivesse a mão normal.

O projeto está trabalhando, atualmente, com macacos, mas eles já conseguem identificar toques e coisas do gênero. Então, se a ciência continuar seu avanço, em breve teremos pessoas, que perderam as mãos, vivendo uma vida normal.

Com o avanço constante da ciência, chegará um dia em que não existirão mais filas para receber órgãos e as pessoas que sofrerem graves acidentes irão ter uma vida normal, como se nada tivesse acontecido.

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/