Minilua

Pesquisa revela: trabalhar menos é a solução para um mundo melhor

Não, não se trata de um sonho. Um grupo de pensadores de origem inglesa argumenta que: uma semana de 21 horas laborais pode ser uma solução para muitos dos problemas ambientais e sociais do planeta.

Trata-se da Fundação para uma Nova Economia (NEF, na sigla em inglês), que publicou um relatório denominado “21 horas – Por que uma semana laboral mais curta pode ajudar todos a prosperar no século XXI”. Segundo esta visão, a redução das horas de trabalho pode distribuir melhor a renda e proporcionar maior bem-estar à população.

"Muitos de nós estamos consumindo muito acima de nossas possibilidades econômicas (leia-se “endividando-se”) e muito além dos limites do meio ambiente, e mesmo assim, não conseguimos nos sentir melhor. Enquanto isso, outros sofrem com a pobreza e a fome", afirma o relatório da NEF.

"Avançar na direção de uma semana laboral muito mais curta poderia nos ajudar a romper com o hábito de viver para trabalhar, trabalhar para ganhar e ganhar para consumir. […] Uma semana de 21 horas poderia ajudar a distribuir o trabalho pago de forma mais equitativa entre a população”.

A premissa é simples: as pessoas que trabalham demais, com uma semana laboral mais curta, poderiam reduzir o estresse e melhorar sua qualidade de vida, ganhando tempo para viver de forma mais sustentável, praticando o consumo responsável e se concentrando em outros valores que não os materiais.

Por sua vez, as horas economizadas poderiam ser assumidas por pessoas hoje desempregadas, repartindo a riqueza de forma mais equilibrada.

O relatório indica também que a redução da jornada poderia engendrar uma economia mais robusta, que não se baseie no crédito, mas reconhece que o processo deve ser gradual.

O documento do NEF pretende promover a discussão para viabilizar esta nova visão entre a sociedade. Trata-se de uma ideia simples, mas realmente interessante. Apesar de a implementação maciça ser um tanto complicada, como seria deixar de “viver para trabalhar, trabalhar para ganhar e ganhar para consumir” e começar a trabalhar para viver? É um ponto para reflexão dentro da esfera de ação individual.

Qual é a sua opinião?

Fonte: portaldeltag