Porque a música eletrônica faz você sentir vontade de dançar?

A música eletrônica nos últimos anos ganhou uma popularização gigantesca, seja por seus festivais mundialmente conhecidos, entre eles Tomorrowland e Ultra Music, por vários e vários dj’s, como por exemplo, David Guetta, Steve Aoki, Armin Van Buuren entre outros milhares.

Recentemente saíram dois filmes falando sobre o assunto, “Música, Amigos e Festa” estrelando Zack Efron, e também o filme exclusivo da Netflix “XOXO, a vida é uma festa”, ambos contando histórias e dificuldades de um DJ.

Mas, a pergunta que fica é, porque a música eletrônica mexe tanto com a gente a ponto de “agitar” ou acalmar alguém?

umf14a_075




Ritmo Cardíaco

A resposta desta pergunta não é tão simples assim, mas vamos lá.
O primeiro fator a se levar em consideração é o número de batidas por minuto (bpm) da música eletrônica em relação ao nosso corpo. Como assim? Basicamente, as batidas de uma música fazem nosso coração bater mais rápido ou mais devagar, visto que o coração de um humano saudável bate cerca de 80bpm, quando se ouve uma música com um número maior de batidas, o coração tende a acelerar.

O fato mais interessante de tudo isso é que quanto mais estudo você tiver na área musical, mais alterado ficará sua respiração e batimento cardíaco, segundo Dr. Peter Sleight, pesquisador chefe  da universidade de Oxford, isso acontece porque “estudados” entendem a complexidade de formar uma música.

1




Alterando a consciência

A música eletrônica, especialmente o “trance”, tem um poder de alterar a forma sensorial do nosso corpo, ou seja, ao invés de nos focarmos na letra, o que seria o “racional”, nós focamos na música como um todo, ouvindo desde as batidas mais baixas, até pequenos vocais que compõe a música. Todo esse estilo tem como objetivo ser uma experiência emotiva, captando sons da natureza ou do dia a dia e transformando em música.
É interessante ressaltar que a música eletrônica pode ser uma forte ajuda para alterar a percepção da mente e corpo, bem semelhante ao que ocorre com o uso de drogas e até mesmo de seguir uma religião.

djss

Todos estes motivos, por mais complexo que pareçam ser, é o que nos faz termos vontade de dançar ou simplesmente ficar pulando ao ouvir a música eletrônica.

E aí, você sabia disso? Não? Então comente aí o que você achou!

  1. Breno S. Bueno

    15 de setembro de 2016 em 20:18

    Perfeito! Como sou amante do trance desde 2009 faço de suas palavras as minhas, realmente parece ter muitos efeitos positivos, o trance as vezes mexe muito com o lado espiritual da pessoa seja de qual religião ou ate mesmo ser for ateu (meu caso), as frequencias usadas corretamente na nesse tipo de musica faz toda diferença, mas djs como David Guetta e outros parecidos passam longe de conseguir provocar algum efeito positivo na pessoa pois o som deles e muito comercial, sem sal, procure por artistas como Driftmoon, Afternova, PureNRG e outros similares e veras como funciona isso tudo que foi dito no texto, voce realmente tira a cabeça desse mundo e de forma saudavel sem o menor risco.

    • Léo Oliveira

      19 de setembro de 2016 em 10:44

      Realmente, é que existem músicas bem comerciais, é outras bem digamos “profundas” que simplesmente acho genial

2 Comentários
mais Posts
Topo