Minilua

Um pouco da trajetória do Domingo Legal

O começo

Década de 90, inspirado pelo sucesso das atrações dominicais, o SBT, através da figura de seu dono, Silvio Santos, decide investir naquele que seria um dos pilares da programação da emissora. Criado em 1993, o Domingo Legal, deixava de ser apenas mais um programa de entretenimento.

Sua proposta era cativar os mais diversos públicos, de crianças, adolescentes, passando por adultos e idosos. O comando da atração ficava a cargo de Augusto Liberato, o Gugu, responsável por sucessos como “Viva a noite” e “Sabadão Sertanejo”.

Musicais

Nomes importantes da música já marcaram presença no programa, entre eles artistas como Shakira, Ricky Martin, Thalia, Laura Pausini, É o Tchan, Zezé de Camargo e Luciano, Ivete Sangalo e Gilberto Gil.

Atrações

Com mais de 04 horas de duração, era necessário investir em atrações que prendesse o telespectador. Nada que seu diretor, Roberto Manzoni, o magrão, não soubesse. Para tal, vários investimentos foram sendo realizados com o passar dos anos. Dentro desse contexto, novos quadros surgiam, entre eles:

Prova da banheira: Talvez um dos quadros de maior de destaque, a prova da banheira, colocava a cada semana, um famoso em evidência. No palco, era colocada uma banheira, onde a celebridade deveria encontrar o maior número de sabonetes em um curto espaço de tempo.

Prova da lama: Outro quadro de destaque, a prova da lama, consistia em se tirar a lama do corpo de modelos. Para tal, o participante deveria utilizar apenas uma mangueira e uma esponja.

Táxi do Gugu: “Eu vou guiando o meu carrinho, sempre disfarçado para ninguém descobrir, te procurando pelos caminhos, quando eu te encontrar eu sei que morro de rir”. Era esse o tema de abertura do quadro “Táxi do Gugu”. Na atração, Gugu Liberato, se disfarçava de taxista, aprontando as mais diversas confusões. Um dado importante: Para a realização do quadro, tanto o apresentador quanto a produção, levavam cerca de 1 hora para criarem a maquiagem temática que seria utilizada na gravação.

O sucesso

Com o prestígio conquistado, a atração que era exibida nas manhãs de domingo, a partir das 11 horas, passaria a ser exibida no período vespertino. Era uma forma de conquistar um maior número de pessoas, além de tirar pontos valiosos do apresentador Fausto Silva, no comando de seu “Domingão do Faustão”. Começava a partir de então, um dos embates mais interessantes da TV aberta brasileira, a disputa entre Gugu Liberato e Fausto Silva.

Curiosidades

O Domingo Legal, em sua fase inicial, chegou a permanecer várias semanas consecutivas em primeiro lugar. O êxito do programa não se limitava apenas a cidade de São Paulo. No estado do Rio de Janeiro, por exemplo, rotineiramente o programa ultrapassava a sua principal concorrente, a Rede Globo.

Em um determinado final de semana, o grupo Mamonas Assassinas, liderado pelo cantor Dinho, havia sido convidado para participar do programa. A ideia inicial era que a banda tocasse apenas uma ou duas músicas, o que acabou não acontecendo. Com índices de audiência cada vez maiores, o grupo permaneceria na atração por mais de 01 hora.

No final dos anos 90, até diante do prestígio conquistado na Rede Record, a dupla ET e Rodolfo, passaria a fazer parte do cast do programa.

O Domingo Legal ainda contava com uma série de externas, de reportagens realizadas no exterior, passando por quadros como o “Gugu na minha casa”.

Com a transferência de Gugu Liberato para a Rede Record, no ano de 2009, o programa passou a ser apresentado por Celso Portiolli, agora em novo horário, a partir das 11h00 do domingo.