Minilua

Profecia prevê que após Bento XVI haverá o fim do mundo

A renúncia de Bento 16 fez menção à “Profecia de São Malaquias”, que anuncia o fim da Cidade de Roma, da Igreja Romana e por consequência, do mundo.

A Profecia dos Papas, ou a Profecia de São Malaquias, consiste em cento e doze frases escritas em latim, que fala sobre os papas de Roma e fala também sobre alguns antipapas (pessoas que se auto-intitularam papas de forma não canônica, geralmente em oposição a um determinado Papa ou durante algum período no qual o título de Papa estava vago). São Malaquias, Arcebispo de Armagh, na Irlanda, documentou suas profecias em um manuscrito denominado “Prophetia de Summis Pontificibus” (Profecia sobre Supremos Pontífices), que ficou escondido durante muito tempo no arquivo romano, que foi ignorado até o ano de 1590. Segundo a lista, são citados os nomes de Papa Celestino II (eleito em 1143) e finaliza em “Pedro, o Romano”, ou o último papa, segundo a profecia.

As 112 frases que compõem o documento correspondem a 112 pontífices, fazendo previsões a respeito de cada pontificado. Na primeira linha diz: “Ex Castro Tiberis” (do Castelo do Tibre), condiz com Celestino II, que nasceu em Città di Castello, situada na região da Úmbria e cortada pelo Rio Tibre. E na linha que fala sobre o Papa João Paulo II, está escrito: “De Labore Solis” (do Trabalho do Sol), segundo historiadores, João Paulo II nasceu quando houve um eclipse solar.

Já na última citação, diz: “

”In persecutione extrema S.R.E. sedebit Petrus Romanus,qui pascet oves in multis tribulationibus, quibus transactis civitas septicollis diruetur, et Iudex tremêndus iudicabit populum suum. Finis.”

E é traduzida como: “Na última perseguição à sagrada Igreja Romana reinará Pedro o Romano, que alimentará as suas ovelhas com muitas tribulações; passadas as quais a cidade das sete colinas (Roma) será destruída e o juiz terrível julgará o seu povo. Fim.”

Conforme São Malaquias, Bento XVI será o penúltimo Papa e será substituído por Pedro, o Romano. Sendo este, o último papa da Igreja Católica e Roma será destruída durante o seu pontificado. Em contrapartida, estudiosos dizem que a tal profecia não prediz que não haverão mais papas e sim, que Pedro, o Romano será o último papa romano. Historiadores insistem que a profecia não passou utilizada como meio de influência sobre os cardeais no conclave de 1590.

Fraude ou não, sempre que o assunto no Vaticano é “sucessão”, a Profecia de São Malaquias é relembrada.

Agora, só resta esperar os próximos acontecimentos e descobrir quem será o novo papa. E se ele se chamar Pedro, estará mesmo o mundo à beira de um fim? Seria o manuscrito uma mentira e os acontecimentos atuais, mera coincidência?

Deixe sua opinião.

 

Você pode me adicionar no Facebook e também no Google +