Estranhas arquiteturas para “afastar fantasmas”

Ao projetar um edifício normalmente algumas das maiores preocupações são: terreno, materiais, tempo e acessibilidade. Porém em algumas diferentes culturas do mundo, a grande preocupação é afastar os maus espíritos.

Conheça algumas das mais diferentes construções "livres de demônios".




Telhado Chinês com coberturas curvas

De acordo com os chineses, os espíritos só podem viajar em linhas retas. Essa também é a explicação para as muitas estradas e caminhos com vários contornos na China.




A cor azul

Os fantasmas não podem atravessar a água, pelo menos de acordo com o povo Gullah. Os Gullah, descendentes de africanos, não tinham dinheiro para misturar tintas padrão, então eles fizeram sua própria tinta - mistura de leite, cal e pigmento em covas para fazer um tinta azul, que quando aplicada sobre um casa convencia os fantasmas que a casa estava coberta de rios ou algo assim. Também pintavam molduras, portas e janelas, considerados pontos de entrada típicos de fantasmas.




Décimo terceiro andar (e pisos que terminam em quatro na China)

A maioria das pessoas já ouviu falar sobre algumas construções ocidentais não terem o 13° andar, devido a superstição sobre o n° 13. A prática foi desaparecendo, mas alguns prédios mais novos ainda o fazem, como o "One Canada Square", o edifício mais alto na Grã-Bretanha.

Na China, o número de azar é o quatro, pois segundo eles a palavra soa como a palavra "morrer". Lá eles não tem quarto andar nem nada que termine com quatro. Depois que a China se inseriu no mundo globalizado adquiriu alguns hábitos dos povos ocidentais, dentre eles a superstição do n° 13 também.




Crença Filipina

Este povo é realmente muito supersticioso, tanto que quando se trata de construir uma casa é importante ter porões. Em algumas culturas filipinas porões e quartos subterrâneos são vistos como esconderijo de espíritos malígnos. A única maneira para você sair é ter uma saída inferior na casa. é como se fosse uma drenagem de espíritos.




Casas Tailandesas para espíritos

Enquanto grande parte das culturas constroem casas para afastar os espíritos, os tailandeses constroem casas para eles.

Em algum ponto no tempo, um tailandês brilhante teve a ideia de que você pode construir uma outra pequena casa para os espíritos, porque eles podem ali habitar sem incomodar as pessoas da outra casa. Não seriam espíritos apaziguados, mas eles também ajudam a protegê-lo e podem ajudá-lo a ganhar na loteria, especialmente se você lhes der bastante ofertas. Ofertas aceitáveis incluem: arroz, frutas e morango.

Adaptado de world-weird

  1. Pedro Eduardo

    4 de agosto de 2013 em 15:00

    não tenho nada contra com o ritual dos outros países mas em quanto existe milhares com fome estão dando comida e frutos para espíritos-_-

  2. Ouma Shu

    9 de dezembro de 2012 em 11:13

    o Nº4 tem relação ao japão e não a china ‘-‘ . 4=Shi=Morte

  3. Lohan

    17 de dezembro de 2010 em 02:12

    “Também pintavam molduras, portas e janelas, considerados pontos de entrada típicos de fantasmas.”
    puts claro que se eu fosse um fantasma eu iria usar a porta, óbvio auhauhauhauhauhauha

  4. Raay

    17 de dezembro de 2010 em 01:06

    Eu ein… Cada loko com sua mania

  5. Joel Alvarenga

    16 de dezembro de 2010 em 23:28

    Eu fiz um quarto do pânico com ferro puro e sal,cheio de armas e bastante sal para munição, uma foto de uma gostosa na parede e com uma entrada com um pentágono para não deixar nenhum espírito passar.Tudo na Folga no fim de semana.

    • Ana Elise

      17 de dezembro de 2010 em 21:30

      na verdade nao he na china he no japao q eles evitam o numero 4 

      • Bruno ~

        7 de julho de 2011 em 13:31

        Na China E no Japão, visto que o idioma japonês se originou do chinês tradicional, o que significa que algumas palavras são parecidas, entre elas as palavras para o número quatro (shii) e para ‘morrer’ (shi) :3

    • M

      16 de dezembro de 2010 em 23:30

      Valeu Supernatural

      • Joel Alvarenga

        16 de dezembro de 2010 em 23:45

        Aé e meu nome não é Joel é Bob

9 Comentários
Topo