Minilua

Quais são as construções mais caras do mundo?

Quando se pensa em construções extremamente caras, a primeira ideia que vem na cabeça são os incríveis e extravagantes arranha-céus de Dubai. Porém, existem três construções que ganham de longe o título de mais caras do mundo.

Voltadas para a pesquisa e a tecnologia, as estruturas que estão no topo da lista de custo orçamentário, estão sendo ou foram construídas para ajudar no desenvolvimento sustentável do nosso planeta e para auxiliar a aprimorar e expandir a nossa tecnologia atual.

Hinkley Point C


A usina nuclear Hinkley Point C está sendo construída no condado de Somerset, a sudoeste da Inglaterra. A previsão do custo da construção da Usina é de 35,8 bilhões de dólares, de acordo com a Comissão Europeia, e, quando concluída em 2023, irá fornecer 3,3 gigawatts de eletricidade, ou seja 7% da necessidade energética do Reino Unido.

O projeto está sendo realizado pela Companhia francesa EDF, e será a primeira usina nuclear no Reino Unido em 30 anos. Mas é significativamente mais cara do que a já existente usina Sizewell B, que foi concluída a um custo de 6 bilhões de dólares em valores atuais.

O valor da construção já ultrapassou o preço de mercado da própria companhia EDF. A construtora ainda está buscando financiamentos para iniciar as obras que estão previstas para começarem até 2019.

Para se ter uma ideia de comparação do quão cara vai ser esta usina, o Grande Colisor de Hádrons (LHC) do CERN, que é a maior máquina do mundo, custou cerca de 4,75 bilhões de dólares. Se nesta conta incluíssemos o custo anual de funcionamento do CERN, com os gastos com pesquisas, experiências, etc, o total gasto até agora ficaria em torno 13,25 bilhões de dólares, pouco mais de um terço do que custará Hinkley Point C.

Gorgon gás natural


O projeto de gás natural liquefeito Gorgon, que está sendo construído na Austrália Ocidental pela Chevron, Shell e outras quatro mantenedoras, deverá custar 54 bilhões no momento em que ele for concluído. A construção estava prevista para se ter um gasto de 15 bilhões a menos que o preço atual, mas por decorrência de muitos imprevistos na execução, o custo da obra deu um salto.

O projeto Gorgon, ainda em construção, será uma fonte de suprimento para atender à demanda futura de Gás Natural prevista. O presidente da ExxonMobil Development Company, que possui 25% de participação no projeto,  afirma que, apesar do gasto, a obra é de suma importância, pois “o fornecimento de gás natural de queima mais limpa será também essencial para ajudar a minimizar a poluição global.”

EEI


E, encabeçando esta lista, o item mais caro já construído pela raça humana não está na Terra, mas sim, orbitando sobre nossas cabeças. É a Estação Espacial Internacional (EEI), um laboratório espacial, cuja montagem em órbita começou em 1998 e acabou em Junho de 2011.

A estação encontra-se em órbita baixa (entre 340 km e 353 km), que possibilita ser vista da Terra a olho nu, e está viajando a uma velocidade que a permite completar quase 16 voltas por dia ao redor do nosso Planeta.

O custo da estação é estimado em mais de incríveis 115 bilhões de dólares. Embora o preço tenha sido super salgado, as tecnologias que foram desenvolvidas para a Estação Espacial estão sendo usadas na Terra. Está aí o interesse de muitos países que pagaram a conta, incluindo o Brasil, que, por 10 anos, estava na lista de fabricantes da base orbital, mas que deixou esta lista em 2007 por conta do não cumprimento do contrato de fornecimento de equipamentos.