Quantos anos você realmente tem?

Há mais de 3 bilhões de anos (isso mesmo, com ‘B’) uma coisa muito estranha aconteceu em um pequeno planeta perdido em uma das mais de 200 bilhões (com ‘B’ de novo) galáxias do Universo. Esse estranho fenômeno continua ocorrendo até hoje e acaba em você!




A vida

cronica-passado1

A verdade é que ninguém sabe exatamente como a vida surgiu por aqui. Alguns cientistas até conseguiram recriar aminoácidos, reproduzindo as condições de nosso planeta há alguns bilhões de anos, mas parou por aí.

Os aminoácidos são os blocos básicos da vida, seriam como os tijolos de uma casa. A geração espontânea desse tipo de molécula abriu as portas para o entendimento do aparecimento da vida na Terra, afinal, tendo essas peças, seriam necessários apenas alguns outros detalhes. Porém ninguém ainda sabe como criar o “cimento” para colocar a casa da vida em pé.

Mesmo sem entendermos por completo o processo, nós sabemos que a vida surgiu por aqui. Para ser mais preciso, temos até uma data aproximada de seus primeiros passos. Há mais ou menos 3,5 bilhões de anos, as primeiras formas de vida em nosso planeta apareceram. E nós sabemos disso porque alguns fósseis contendo bactérias desse tempo foram encontrados na Austrália.

De lá para cá, a vida foi vencendo obstáculos para sobreviver nesse lugar totalmente inóspito que é o Universo. Basta pensar um pouco e podemos notar que essa realidade que habitamos é pouco convidativa a vida. A maior parte do Universo é composta do vácuo do espaço, lugar onde não se pode viver. A grande maioria da matéria dele está concentrada em buracos negros e estrelas, onde a vida jamais teria chance. E ainda temos os planetas que, em sua maioria, estão em locais inabitáveis, muito longe ou muito perto de suas respectivas estrelas. Para nossa sorte, existem tantas galáxias, estrelas e planetas no Universo, que a chance da vida aparecer é extremamente alta, mesmo com 99,9999% desse lugar sendo inviável para sua existência.

Para nossa sorte, esses 0,0001% de chance de vida surgiram aqui na Terra (talvez em outros lugares de nosso Sistema Solar) e ela sobreviveu a tudo. Desde os primeiros micróbios que surgiram nos mares de um planeta Terra totalmente diferente desse que estamos habituados, até você que hoje está lendo essa matéria, existe uma linha reta, que jamais foi cortada ou eliminada, que liga os genes dentro de suas células a essas primeiras criaturas unicelulares vagando por oceanos quentes.

A vida que está dentro de você é a mesma que estava habitando as bactérias encontradas dentro de rochas na Austrália. Assim como os macacos, que dividem mais de 90% de DNA conosco, uma boa parte do seu DNA deve ter similaridade com as primeiras bactérias do planeta. Ou seja, todos nós que estamos vivendo nesse planeta temos, pelo menos, 3,5 bilhões de anos e somos filhos, primeiramente da química, mas depois da perseverança de nossos mais variados ancestrais.

Em um passado distante nós fomos bactérias, depois peixes, passando para lagartos, anfíbios e todo tipo de ser diferente. Quem visse um de nossos ancestrais de 2 bilhões de anos jamais saberia que nós nos tornaríamos nesse vírus que tomou todo o planeta com mais de 7 bilhões de cópias.

E o mais incrível de tudo isso é que aquela bactéria, que morreu nos mares e foi sedimentada pelas rochas, fez seus genes passarem adiante e hoje uma cópia, de uma cópia, de uma cópia dela pode voltar ao passado e ver a si mesmo, em uma espécie de máquina do tempo.

  1. Lucas Henrique

    25 de julho de 2014 em 01:31

    Achei muito chato esse texto que me chamou atenção pelo título e comecei a ler e foi uma sequência de termos técnicos sem nenhum embasamento, e eis uma dica para tornar o minilua melhor, utilizem de referências e fontes.

    Já começa errado pelo título que garanto que 90% das pessoas interpretaram como um cálculo para realmente calcular sua idade como o André Silva comentou.Há diversos outros títulos para conciliar com o texto posso citar alguns: A real idade do ser humano, há quanto tempo o ser humano existe, etc.Títulos criados em 2 segs que dão uma ideia do texto que foi escrito.

    As pessoas atualmente deveriam cobrar mais e também buscar outras fontes pois hoje qualquer pessoa escreve na internet não importa sua idade, sexo, escolaridade, etc, qualquer pessoa pode sair disseminando “conhecimento”, como dito por Andrew Keen, “Wikipedia deve ser o lugar que você vá para se familiarizar com um produto, ou um assunto, ou um indivíduo. Mas você deve sempre ir com um profundo grau de ceticismo assumindo que a informação é, por definição, não confiável, ou incoerente, ou mal escrito ou simplesmente errado “.No caso ele usa como exemplo o Wikipedia, espaço do qual qualquer pessoa pode publicar e muito trabalhos e consultas são feitas lá, e existem muitas informações erradas que a pessoa acaba absolvendo e isso é um crime para o desenvolvimento intelectual de uma pessoa.

  2. Dante Oliveira

    25 de julho de 2014 em 00:48

    Muita zueira pouco cultura, ótimo post.

  3. Fai

    24 de julho de 2014 em 16:16

    Só acho que quanto mais procuram saber essas coisas mais longe da verdade ficam, até porque nos humanos não merecemos ter esse conhecimento todo por não sermos capazes de lidar com tamanha magnitude da vida.

    • Super Choque

      25 de julho de 2014 em 00:29

      Essa deve ter sido uma das bobagens que o pastor da sua Igreja disse…E dele que você deve duvidar moça. É lógico que somos capazes de lidar com grandes conhecimentos, aprender algo novo é sempre bom…o conhecimento abre novas portas que antes estavam fechadas, o horizonte que parecia longe fica mais próximo…

      • Fai

        29 de julho de 2014 em 13:57

        Não meu amor estou falando de forma geral e não religiosa, e sim o homem não sabe lidar com o conhecimento, poucos merecem o respeito por usarem isso para o bem, eu disse poucos mesmo uma minima parcela da humanidade, porque a grande maioria só usa para desfavorecer, denegri, atingir, humilhar… etc.. etc… etc… Emfim fazer o mal. Isso inclui tanto você como eu. Já parou pra pensar como seria bom se todas as pessoas usassem o conhecimento que adquire para beneficiar a todos? Foi isso que me referi.

  4. VanDrak SubZero

    24 de julho de 2014 em 14:24

    trollando geral :/
    jurava que era uma forma de calcular a idade, assim como um bucado de gente aqui.
    No final foi só pra saber que o vegeta está certo….

    [img]http://3.bp.blogspot.com/-zyAz5UQGfSY/URGIi8rMsQI/AAAAAAAAAdA/AcloYaGoTB8/s1600/Vegetaverme.PNG[/img]

  5. Detetive

    24 de julho de 2014 em 09:38

    Essa matéria foi tão boa qnto pintar com luskcolor, a tinta da pintura inteligente. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Emanuel Joshoa

    24 de julho de 2014 em 09:22

    Seus vermes… HUEHUHSAHUES

  7. Ricardo

    23 de julho de 2014 em 23:43

    Muito interessante, já havia assistido um episodio da série cosmos em que foi feita uma experiência de que a vida poderia surgir de materiais inorgânicos expondo eles a determinadas condições (como calor e raios ultra-violeta) e que a primeira forma de vida teria sido uma molécula de RNA.

    • Adriano Saadeh

      24 de julho de 2014 em 14:31

      Comecei a assistir essa série a pouco muito, boa diga-se de passagem

      • Ricardo

        24 de julho de 2014 em 19:15

        sim, até pode ser antiga mas é muito boa, aprendi muita coisa com essa série

  8. Francisco Junior

    23 de julho de 2014 em 22:52

    “Nós fomos bactérias, depois peixes, passando para lagartos, anfíbios” .Ah, agora entendi. Nós somos a desvolução do Ben 10

    • Francisco Junior

      23 de julho de 2014 em 22:53

      Involução*

  9. Lucas Rodrigues

    23 de julho de 2014 em 19:08

    Interessantes questões. Texto bastante reflexivo de certa forma.

  10. ultramen Tiga

    23 de julho de 2014 em 18:52

    somos filhos, primeiramente da química, mas depois da perseverança de nossos mais variados ancestrais.
    desculpa, mas eu sou filho de deus XD

    • Android

      24 de julho de 2014 em 14:29

      Quando surge a oportunidade pra plantar uma treta vem um hu3 BR e planta antes!

    • DCemblemático

      23 de julho de 2014 em 18:58

      Huehue um post que não tem nada ver com religião e tu bota a religião no meio.
      Parabéns seu treitero Huehue he-he-he

    • Diego Martins

      23 de julho de 2014 em 18:56

      Qual deles? Tem alguns milhares por aí… Acho que vai ter que pedir DNA.

      • ultramen Tiga

        24 de julho de 2014 em 21:56

        vou no ratinho heuheueh

      • Forasteira

        23 de julho de 2014 em 19:30

        Uma vez BR, sempre BR. Não há nada que vá tirar este veneno do teu sangue.

        • Android

          24 de julho de 2014 em 14:27

          [img]http://www.insoonia.com/wp-content/uploads/2014/06/huehue-br.jpg[/img]

      • Emmanov Kozövisck

        23 de julho de 2014 em 19:05

        Ah, esse Diego está muito zoeiro.

        • DCemblemático

          23 de julho de 2014 em 19:20

          Fonte:DCemblematico

      • Allen Walker

        23 de julho de 2014 em 19:05

        lol kkkkkkkk Vamos lá pedir para o Ratinho fazer o DNA e ver de qual Deus ele é filho.

      • DCemblemático

        23 de julho de 2014 em 18:59

        Hue tá zuero demais huehuehuehuehue

  11. Luís Felipe

    23 de julho de 2014 em 18:38

    Eu tenho 2014 anos. E isso tudo q tá escrito aí contradiz os ensinamentos de papai.
    Tio Luci te espera. 😉

    • Ramon Rm

      24 de julho de 2014 em 01:42

      [img]http://geradormemes.com/media/created/4amyki.jpg[/img]

    • Jeff Dantas

      23 de julho de 2014 em 21:43

      • Luís Felipe

        23 de julho de 2014 em 22:09

        kkkkkkkkkk
        N entendi nada desse seu comentário. ._.

    • Thales Henrique

      23 de julho de 2014 em 21:28

      Não sei se você sabe,mas só é 2014 anos a partir da data que supostamente jesus nasceu é nem foi de imediato levou anos após a morte dele para os romanos começarem a fazer essa contagem,logo não significa a idade da vida.

      • Luís Felipe

        23 de julho de 2014 em 22:10

        N sei se vc sab, mas vc n entendeu nada.

        • Thales Henrique

          23 de julho de 2014 em 22:16

          Talvez seja uma ironia,mas é legal passar um conhecimento( mesmo que seja básico) até por que custo a entender ironias por isso o povo que me conhece tenta me levar mais a serio.

    • Eren Jaeger

      23 de julho de 2014 em 21:07

      Filho de Jesus, é você?

      • Luís Felipe

        23 de julho de 2014 em 22:10

        Não. Eu sou o caminho, a verdade e a vida.

    • Emmanov Kozövisck

      23 de julho de 2014 em 18:48

      ????????????????????????????????????????????????????

      http://i.ytimg.com/vi/Ejy0mCykoNk/hqdefault.jpg

      • Adriano Saadeh

        24 de julho de 2014 em 14:30

        Mó doido

  12. Forasteira

    23 de julho de 2014 em 18:18

    Fomos trollados novamente pelo Diego. Primeiro ele diz como provar a existência de Deus e não prova nada, e agora nos ilude presumindo que iria “falar de uns cálculos loucos pra saber a nossa idade de acordo com nossa mobilidade, disposição, alimentação” (desculpe, Lucas, mas você definiu exatamente o que eu estava pensando). Um dia nós nos vingaremos xD
    Boa matéria, de qualquer forma.

    • DCemblemático

      23 de julho de 2014 em 18:27

      Seria uma pena se o André silva tivesse falado isso he-he-he

      • Forasteira

        23 de julho de 2014 em 18:30

        Eu já me corrigi. Parabéns pelo atraso.

        • DCemblemático

          23 de julho de 2014 em 18:32

          Na verdade eu postei isso antes de você, toma na cara he-he-he

          • Forasteira

            23 de julho de 2014 em 18:36

            Nossa que dor. Vou até chorar ali no canto por causa disso. Você é muito mau.

          • DCemblemático

            23 de julho de 2014 em 18:56

            [img]http://s29.postimg.org/rjq2fydiv/IMG_20140723_065112.jpg[/img]
            He-he-he

          • Forasteira

            23 de julho de 2014 em 19:29

            Ui. Aprendam crianças, esse é o tipo de cara que você não deve roubar o Toddynho no intervalo. As consequências podem ser piores do que você imagina.

          • DCemblemático

            23 de julho de 2014 em 20:48

            Ou ele pode vira um pseudointelectual da Internet vlw flw he-he-he

          • Lucas D

            23 de julho de 2014 em 19:51

            Tipo, ele pode matar seus pais, fatia-los, e dar pra você comer junto com chili.

          • Forasteira

            23 de julho de 2014 em 19:54

            Nah. Isso é pouco perto do real horror: ele vai escrever na lousa o nome da mina que você gosta pra todo mundo ver.

    • DCemblemático

      23 de julho de 2014 em 18:27

      Diego iludindo as pessoas desde desde que nasceu he-he-he

    • Emmanov Kozövisck

      23 de julho de 2014 em 18:23

      Lucas? v

      • Forasteira

        23 de julho de 2014 em 18:28

        Oh, sim, verdade, foi o André, não o Lucas. Acho que eu deveria voltar a tomar meus remédios.

        • Emmanov Kozövisck

          23 de julho de 2014 em 18:38

          Remédios? Essa foi uma piada satírica baseada em mentiras ou há um fundo de verdade nisso?

          • Forasteira

            23 de julho de 2014 em 18:41

            Não, não há um fundo de verdade nisso. A não ser que antialérgicos contem, mas é obvio que não, logo que esta não foi a intenção.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de julho de 2014 em 18:47

            Não se preocupe, seu erro é comunal. Freud explica (desculpe, não me consegui me conter).

          • Forasteira

            23 de julho de 2014 em 18:51

            Sem problemas, Freud é o que há.

          • Emmanov Kozövisck

            23 de julho de 2014 em 19:05

            Freud é melhor que Newton? Pois eu creio no deus Freud.

        • DCemblemático

          23 de julho de 2014 em 18:31

          Coitado do André, ele não entrou no MDS essa semana e agora não recebeu os seus devidos créditos he-he-he

          • André Silva

            23 de julho de 2014 em 19:36

            Vou até chorar aqui 🙁

          • Forasteira

            23 de julho de 2014 em 19:40

            Fica triste não. Eu me corrigi. Vou até te mandar uma Tortuguita pelo correio, ok?

      • Emmanov Kozövisck

        23 de julho de 2014 em 18:25

        Maldito dedo anular que clicou desintencionalmente na tecla “v”. ‘-‘

  13. Amilton BP

    23 de julho de 2014 em 18:11

    Um texto bem feito. Mas para um texto tão científico, e humano tambem, achei meio contraditório acreditar em geração expontânea dos aminoácidos.

    • DCemblemático

      23 de julho de 2014 em 18:14

      Até em um post onde não tem nada ver com religião o pessoal colocar religião no meio, que obsessão que vocês têm he-he-he

      • Amilton BP

        23 de julho de 2014 em 18:35

        Não, meu jovem padawan.
        Eu apenas quis dizer que a ciência não dá crédito a geração espontânea. Mas sim que, “com o passar de milhões de anos, o ciclo evaporação-condensação-preciptação foi carregando as moléculas da atmosfera para os oceanos ferventes que se formavam sobre a superfície do planeta, e, sujeitas à desidratação, pelo contato com as quentes rochas magmáticas, às descargas elétricas decorrentes dos relâmpagos das tempestades, e às radiações solar e cósmicas, essas moléculas teriam reagido entre si e estabelecido ligações peptídicas, pelas quais surgiram os aminoácidos.” Experimento comprovado pelo americano Stanley Miller em 1953, que reproduziu em laboratório as condições da criação dos aminoácidos.
        Tá sertu?

  14. Emmanov Kozövisck

    23 de julho de 2014 em 18:06

    Oh, que belíssimo texto, senhor Diego. Ao ler o título, imaginei algo completamente diferente do que viria (como tópicos relacionados à neurologia), mas ao ler o primeiro parágrafo comecei a entender a sua real intenção, que só foi concretizada nos últimos parágrafos.
    Concordo com as afirmações aqui postas, mas no âmbito evolutivo das espécies, e não como indivíduos. Decerto nós já fomos bactérias e outros seres geneticamente mais “simples” até o que somos hoje, como espécie. Na verdade, este post é mais… digamos… filosófico (não é exatamente esta a palavra, mas o sentido é semelhante) do que científico, pois neste caso a ideia de renovação é trabalhada, mesmo que de forma indireta.
    Nós nascemos, crescemos e morremos; nossos restos mortais servem de elemento para a criação de uma nova vida material, que posteriormente morrerá e esse ciclo será repetido até os primórdios do caos.
    Parabéns, Diego. Mais uma boa matéria 🙂

    • Jonathan Fabrício Pereira

      24 de julho de 2014 em 09:07

      Esse “Oh” foi um gemido?

      • Emmanov Kozövisck

        24 de julho de 2014 em 12:27

        Não era a intenção, mas você pode imaginar isso em sua mente libidinosa. Muito RedTube, rapaz…

    • DCemblemático

      23 de julho de 2014 em 18:11

      Fonte: não encontrada

  15. André Silva

    23 de julho de 2014 em 18:02

    Pensei que o post fosse falar de uns cálculos loucos pra saber a nossa idade de acordo com nossa mobilidade, disposição, alimentação…, tipo aquelas pessoas mais velhas com a saúde de uma pessoa mais nova.

    • Fai

      24 de julho de 2014 em 16:13

      pensei isso também!!

    • Dr.V

      23 de julho de 2014 em 18:42

      Tinha pensado na mesma coisa :\

    • Forasteira

      23 de julho de 2014 em 18:19

      Pois é.

    • Angie

      23 de julho de 2014 em 18:06

      Idem. Mas é uma boa matéria de qualquer forma…

    • DCemblemático

      23 de julho de 2014 em 18:05

      Também pensei, Diego nos iludindo com os nomes da matérias he-he-he

75 Comentários
mais Posts
Topo