Minilua

O que acontece com nosso corpo quando levamos um susto!?

Situações inesperadas no nosso cotidiano podem sem imprevisíveis, e com isso, acabamos nos assustando. Nesses rápidos instantes todo o nosso corpo se mobiliza, a fim de tentar equilibrar a situação e responder ao evento de forma eficaz.

Quando levamos um susto, todas as reações que respondem ao trauma passam a ser involuntárias, sendo essas controladas especificamente por uma região do cérebro conhecida como sistema límbico. Essa região é responsável pelo processamento das nossas emoções e está relacionado à música, à memória e também ao aprendizado.

O reflexo, a reação de todo nosso corpo ao levarmos um susto ocorre para nos preparar para enfrentar, ou mesmo fugir de uma possível ameaça.

 

O papel da adrenalina

Rapidamente o cérebro envia informações para que as glândulas supra-renais (nomeadas dessa forma justamente por se encontrarem acima dos rins) liberem adrenalina, pois o hormônio quando jogado na corrente prepara o organismo para grandes esforços físicos, estimula o coração, eleva a tensão arterial, relaxando certos músculos e contraindo outros, deixando-os mais aptos para enfrentar a situação.

A sensação de tremedeira que ocorre logo após ao susto é consequência da contração dos músculos das pernas, que nos proporcionam equilíbrio, os “treme-treme” são movimentos inconscientes que auxiliam na queima de energia e no excesso consumo de adrenalina.

 

 

Cara pálida e olhos esbugalhados

Além de fazer nosso coração disparar, a adrenalina faz com que nossas pupilas se dilatem em locais com alta ou baixa luminosidade, com isso, mais luz entra em nossos olhos e por consequência, enxergamos melhor.

A típica cara de assustado, pálida, também não acontece por acaso, pois quando o sangue prioriza os músculos e órgãos vitais, isso faz com que outras áreas do corpo fiquem com a irrigação sanguínea reduzida, como o nosso rosto.

Embora não tenha função nenhuma no homem moderno, outra consequência de tomar um bom susto é ficarmos com os pêlos do nosso corpo eriçados, fato provocado pela contração muscular, contudo essa não passa de uma herança de nossos ancestrais macacos, que representavam ser maiores e mais assustadores quando ficavam com os pêlos arrepiados.