Minilua

O que acontece quando bebemos água demais?

Na TV, no médico, em sites, todo lugar em que olhamos sempre existe uma recomendação: “Beba bastante água”. Mas o que será que acontece quando bebemos mais água do que o devido?

A medida do veneno

A água é a base da vida. Nosso corpo é, basicamente, um monte de água com algumas outras coisas. Mas mesmo essa substância tão importante e necessária pode ser fatal.

“A dose faz o veneno”, essa famosa frase de Paracelsus, o fundador da toxicologia moderna, se aplica a tudo que você puder imaginar. Existem algumas substâncias no mundo que menos de uma grama é o bastante para derrubar um adulto, como é o caso da Toxina Botulínica. Já a água não é tão venenosa, mesmo assim pode trazer alguns perigos.

No ramo da toxicologia existe um termo chamado LD50, que é a dose de uma substância capaz de matar 50% da população que a ingere. Ou seja, se pegarmos 100 pessoas e dermos para cada uma delas a dose de algum veneno, 50 devem morrer e as outras sobreviverão. Essa é a dose letal mediana ou LD50.

A dose que determina o LD50 varia muito de substância para substância. No caso da Toxina Botulínica, 210 nanogramas (bilionésima parte de uma grama) por quilo é a dose capaz de matar 50% das pessoas que a ingerirem. Já o LD50 da água é de 90 mililitros por quilo. Ou seja, uma pessoa de 100 quilos precisa ingerir 9 litros de água de uma vez para ter uma boa chance de morte. Mas porque será que a intoxicação pela água ocorre?

A poder da água

A água, além de ser um das substâncias mais polivalentes, também é um poderoso solvente, tanto que é conhecida como “solvente universal”, pois é capaz de diluir praticamente qualquer coisa. Essa característica a torna o elemento perfeito para gerar a vida, pois com ela junto, as mais variadas reações químicas podem ocorrer. Muitos cientistas acreditam que a vida sem água seria impossível, esse é o motivo que faz os pesquisidores ficarem animados sempre que um planeta com água em estado líquido é encontrado.

Mas nem só de água vive o corpo humano. Para termos uma vida saudável e o funcionamento correto de todos os órgãos, o sangue distribui diversos minerais, conhecidos como Eletrólitos. Sem eles, nada mais funciona no corpo. E é aí que a água fica perigosa.

Como a substância da vida é um solvente poderoso, misturar ela em grande quantidade com os eletrólitos do sangue pode gerar algo bastante inconveniente. Um bom exemplo é uma colher de sal. Se você tivesse que comê-la pura, de uma vez, seria algo bastante intragável. Mas se pegássemos um litro de água e dissolvêssemos o sal nela, você mal perceberia o gosto. É isso que a água faz com os minerais do sangue.

Assim, quando existe água demais para sais de menos, o corpo entra em um estado chamado Hiponatremia, onde o paciente sente enjoo, cafaléia (dor de cabeça) e mal-estar. Em estágios mais avançados, esse problema causa confusão, convulsões e até mesmo coma.

Por sorte nosso corpo é capaz de tratar até um litro de água por hora sem muitos problemas, mas caso esse limite seja excedido em um curto prazo, problemas podem aparecer. Isso mostra que tudo que existe é veneno, só bastar sabermos quantidade correta.