Minilua

Por que ficamos mais suscetíveis a dor no frio?

 

Baseado em fatos reais!

Hoje pela manhã acordei cedo como o de costume, o frio típico de outono no sul do país já se fez presente, tudo estava correndo bem, como o habitual. Repentinamente sou surpreendido pelo armário da cozinha, eis que a batida do ‘mindinho” é inevitável. Ouch!

Só quem já vivenciou a infeliz a experiência – acredito que todo mundo, ao menos uma dezena de vezes – sabe o quão terrível pode ser uma pancada em dia frio, mas afinal, qual a razão para isso ocorrer?

Apesar de não existirem muitos estudos aprofundados sobre o tema, pesquisadores acreditam que a explicação mais aceitável, seja que em temperaturas mais baixas a sensação de dor é intensificada devido a contração dos músculos e dos vasos sanguíneos.

O propósito do nosso organismo é nobre, pois a contração involuntária dos músculos, ocorre a fim de preservar o corpo aquecido, o sangue por sua vez, sai das articulações em direção ao tronco para manter nossa temperatura constante.

O inconveniente, como o meu dedinho pode atestar, é que uma batida ocasionada em uma articulação contraída, e com ausência de sangue, faz com que a dor seja sentida de forma muito mais intensa.

Além disso, há uma outra hipótese difundida por alguns médicos. Segundo ela, o frio pode fazer com que os receptores livres, que são os terminais nervosos responsáveis por transmitir a sensação de dor para o cérebro, fiquem mais expostos e sensíveis, acentuando assim a percepção da dor.

Sob o prisma da psicologia evolutiva, acredita-se que o intuito é que deva doer de fato, isso porque em ambientes frios a prioridade do nosso corpo é se aquecer e não se mexer, com o passar dos anos teriam sido selecionados os indivíduos mais suscetíveis a dor, que, por conseguinte, se arriscavam menos baixas temperaturas.