Por que gostamos tanto de doce?

É difícil encontrar uma pessoa que não goste de um bom doce. Muito menos alguém que negue uma sobremesa açucarada depois do almoço. Mas porque será que gostamos tanto desse maldito açúcar?




O açúcar

Cup-Cake-de-Fubá-com-Doce-de-Leite2

Todo mundo conhece aquele açúcar que é usado para adoçar o café, mas esse termo é muito mais genérico do que aparenta. Existem diversos tipos de açúcares, como a sacarose, lactose ou mesmo frutose. Cada um desses adoçantes naturais vem de algum lugar, mas causa praticamente o mesmo efeito em nosso corpo.

Pelo fato do açúcar ter vários nomes, é muito comum as empresas de alimentos industrializados usarem artimanhas para nos entupir de açúcar sem sabermos. Basta você pegar um rótulo de algo que seja industrializado e doce (as vezes nem precisa ser doce) para vermos ingredientes como glucose, glicose, xarope de milho, ou xarope de glucose, açúcar mascavo, maltodextrina e assim por diante. Todos esses nomes estranhos representam o açúcar e ajudam a mascarar produtos poucos saudáveis.




Comendo o açúcar

imagens-animadas-doces-ab38de

Quando nós ingerimos algo que tem açúcar, nosso corpo começa o processo pela língua, que ativa as papilas gustativas ligadas ao doce. Rapidamente, sinais são enviados para o córtex cerebral, que inicia um processo perigoso para nossa saúde. Quando ingerimos açúcar, nosso cérebro ativa o “sistema de recompensa”, que basicamente é uma ação cerebral que responde a pergunta: “Devemos fazer/comer mais isso?”.

Esse sistema de recompensa é ativado por diversos motivos, como sexo, atividade social e também com drogas. Quando o cérebro se sente bem, ele libera dopamina que é um poderoso hormônio de prazer. Quando nós bebemos ou usamos drogas, nosso corpo solta dopamina loucamente. Já quando comemos vegetais, ocorre o contrário. Nosso corpo não solta nenhuma dopamina e é por isso que é difícil comermos toda a salada que devíamos.

Com o açúcar, nós temos o meio do caminho. Quando nós o comemos, a dopamina começa ser liberada pelo cérebro em doses pequenas, mas que são recompensadoras, dando um prazer interessante. Um bom exemplo disso é o prazer dado por um pedaço de chocolate.

Em outros alimentos gostosos, existe um momento em que a dopamina para de ser liberada, ou seja, se você ficar comendo apenas pizza, com o passar do tempo, o prazer disso irá diminuir e o interesse vai desparecer. Já com o açúcar, as doses de dopamina são sempre constantes e mesmo que você coma todos os dias alguns doces, seu cérebro vai continuar lhe recompensando e, por isso, é tão difícil largar o açúcar. Tornando essa delícia em uma das drogas mais viciantes do mundo.

  1. Light Yagami

    7 de novembro de 2015 em 12:44

    Não gosto de doces … prefiro salgados … pizza,lasanha,pastel,coxinha e torta de frango …

  2. André Silva

    7 de novembro de 2015 em 04:08

    Prefiro salgado. Huuum, coxinha…

  3. Gabriel Frigini

    7 de novembro de 2015 em 03:53

    doces viciam?

  4. Lynn Rock

    6 de novembro de 2015 em 11:10

    Sempre quis maneirar um pouco no açúcar com medo de futura diabetes, mas nunca consigo diminuir o consumo. o corpo sempre pede por algum doce ou chocolate, acho q realmente vicia isso aí. mas eu sou viciada em pizza da mesma forma… afinal, tem coisa melhor?

  5. Jeff Dantas

    6 de novembro de 2015 em 00:20

    Enquanto isso, aqui em ksa…Ainda bem, que passei na padaria: https://i.ytimg.com/vi/48OgD7vNcmc/maxresdefault.jpg

  6. Noob Saibot

    5 de novembro de 2015 em 20:57

    Qualquer doce de bar é bom, saudades disso guys…

    tamo ai de volta…

  7. Little Uchiha™

    5 de novembro de 2015 em 20:54

    Só eu prefiro salgados?

  8. Mari

    5 de novembro de 2015 em 20:37

    Como é difícil ficar sem doce, agora mesmo ta passando um carro de churros e eu me segurando no sofá pra não comprar
    S

10 Comentários
mais Posts
Topo