O que a NASA anda inventando?

A NASA é uma empresa estatal diferente de tudo, pois ela tem dinheiro (e muito) para simplesmente inovar e trazer o futuro para mais perto de todos. Mas depois de ter enviado o homem na Lua, ter colocado robôs em Marte, o que será que eles andam desenvolvendo?




Fazenda espacial

space-veggies

Um dos maiores problemas para a sobrevivência no espaço é a falta de comida. Na Estação Internacional Espacial, a NASA pode constantemente levar mais alimentos, mas o que faríamos em uma viagem mais longa? Como, por exemplo, para Marte?

Pensando nisso, a principal agência espacial do mundo lançou o projeto da fazenda espacial, que está em testes da ISS. A ideia é, em vez de utilizar a luz do Sol diretamente, usar apenas a energia dele para criar luz artificial com Led, que por sua vez cria a luminosidade necessária para que as plantas cresçam e se desenvolvam. A tentativa é ótima, pois nem sempre podemos estar em um lugar com luz direta de uma estrela. Isso também serve para salvar as plantas da radiação espacial, afinal lá não temos a atmosfera para servir de filtro solar básico.

Se tudo der certo, esse pode ser o primeiro passo em direção a criação de alimentos no espaço, algo que permitirá aos seres humanos viajarem muito mais longe sem que morram de fome.




Nave sem combustível

reactionless-drive-space-propulsion-6

Um dos maiores problemas nas viagens espaciais é o combustível. Apesar de não haver resistência no espaço, é necessário que uma aceleração muito grande seja imposta para que as menores viagens sejam realizadas em um tempo relativamente curto, por isso o combustível pode inviabilizar diversos planos de exploração especial.

Tentando sanar esse problema, a NASA resolveu criar uma nave que simplesmente não precisa de nenhum propulsor. E você deve estar pensando: Isso não quebra as leis da física? Não, pois apesar da nave não ter combustível, ela usa um sistema muito inteligente para se impulsionar.

Sem a resistência do ar e sem a gravidade, mesmo o menor impulso no espaço gera, teoricamente, um movimento infinito. Por isso basta uma força quase zero para que algo seja impulsionado cada vez mais rápido. Sabendo disso, a NASA resolveu usar a radiação de micro-ondas como combustível.

A ideia é captar essas pequenas quantidades de energia que vagam por aí e transforma-la em impulso. Com um sistema complexo, a NASA conseguiu gerar um empuxo na casa dos “micro-newtons”, que na Terra não conseguiria mover nem uma formiga, mas que no espaço, ao longo do tempo, pode acelerar uma nave a velocidades incríveis.




Controlando drones

drone1

Os drones chegaram e parece que é para ficar, afinal suas utilidades podem mudar a maneira como muitas coisas ocorrem no mundo. Os motoboys seriam substituídos por esses robozinhos voadores, os correios poderiam agilizar suas entregas, a polícia poderia melhorar seu monitoramento usando essas naves e assim vai.

Todas essas e muitas outras possibilidades devem gerar um tráfego enorme nos céus das cidades e antes que isso vire uma bagunça, a NASA resolveu tomar as rédeas da situação.

Sem muitos detalhes, a empresa americana espacial está trabalhando ferozmente no desenvolvimento de um sistema, mas como o trabalho deve ser longo e complexo, ainda serão levados 4 anos até termos uma versão funcional.

  1. VanDrak SubZero

    8 de outubro de 2014 em 13:51

    “os correios poderiam agilizar suas entregas”
    Cara… já gostei :p

  2. Luan MH

    4 de outubro de 2014 em 20:09

    Os drones não iriam dar certo no Brasil,se tiver vai ter um monte de moleque jogando pedra e chinelo para as entregas cair.

  3. Mutley

    4 de outubro de 2014 em 13:57

    [img]http://static.minilua.org/wp-content/uploads/2014/10/drone1-600×401.jpg[/img]
    Quando era criança sempre quis ter um mini-helicóptero com câmera que desse pra sobrevoar toda a cidade sem acabar a bateria ‘-‘ . esse desejo foi reforçado quando assisti o filme Esqueceram de mim 3 – mas só que neste é usado um carrinho – , mesmo assim é f­oda demais , mas agora foda-se EU QUERO UM DESSES DRONES MESMO !
    só falta arranjar grana , tipo assaltando um banco ou carro-forte -_- .

  4. Leonam

    4 de outubro de 2014 em 12:10

    acho estes drones interessantes, porem, a invasão de privacidade vai ser alta com isto ai, ja tem modelos no mercado com câmeras pra bisbilhotar a vida alheia.

    • P Pierrot

      6 de outubro de 2014 em 09:17

      Concordo com você. O “Big Brother” mundial ganhando mais força.

  5. Felipe Bleichvel

    4 de outubro de 2014 em 00:16

    já sabia… dos 3

  6. PlayStation

    3 de outubro de 2014 em 23:43

    Como q eles vão fazer pra parar a nave quando chegarem ao destino???

    • Adriano Saadeh

      4 de outubro de 2014 em 09:30

      certamente eles tema alguma medida de contingência

  7. Jeff Dantas

    3 de outubro de 2014 em 20:57

    De longe, parece uma aranha gigante! Só que no céu…hehehe http://static.minilua.org/wp-content/uploads/2014/10/drone1-600×401.jpg

    • Teemo, O Explorador Veloz.

      6 de outubro de 2014 em 10:33

      ia ser louco aranhas voadoras …

  8. cara anonimo

    3 de outubro de 2014 em 20:26

    É pessoal, o futuro está chegando 🙂

    • DCemblemático

      3 de outubro de 2014 em 20:38

      Perai… Perai… Perai… Chegou he-he-he

  9. chapolim do mal

    3 de outubro de 2014 em 20:26

    Pobres entregadores, vão ser substituídos por máquinas sem a menor piedade. A questão do combustível será extremamente complicado para capturar essas micro-partículas e conseguir impulsão suficiente para ir bem mais rápido do que essas naves atuais. Que gosto terá esses alimentos tão naturais-artificiais?

    • Leonam

      4 de outubro de 2014 em 12:12

      conforme for, todos profissionais serão substituídos por maquinas um dia.

    • DCemblemático

      3 de outubro de 2014 em 20:37

      Terão gosto de frango he-he-he

  10. Terrorista

    3 de outubro de 2014 em 20:16

    Meu pai é a NASA.

    • DCemblemático

      3 de outubro de 2014 em 20:35

      O meu é o Nasal he-he-he

      • DCemblemático

        3 de outubro de 2014 em 20:36

        Digo Nassau*

        • Terrorista

          3 de outubro de 2014 em 20:52

          negro alforriado

  11. Ricardo

    3 de outubro de 2014 em 20:16

    Essa da fazenda é uma boa ideia pois a atual comida espacial é uma droga (eu nunca provei mas uma pasta com gosto de alimento não é nada apetitoso)

  12. DCemblemático

    3 de outubro de 2014 em 20:14

    Essa do combustível e da fazenda espacial são realmente interessante he-he-he

    • Ricardo

      3 de outubro de 2014 em 20:17

      Não se cansa não desse he-he-he?

      • Mutley

        4 de outubro de 2014 em 13:59

        Eu tenho a leve impressão de que vocês dois são na verdade a mesma pessoa .
        mas só de levis mesmo 😛

        • Ricardo

          5 de outubro de 2014 em 09:54

          É só impressão sua mesmo. é essa frescura de IP que continua até hoje

      • Adriano Saadeh

        4 de outubro de 2014 em 09:28

        é a marca registrada dele

      • DCemblemático

        3 de outubro de 2014 em 20:36

        Eu não he-he-he

  13. artur3855

    3 de outubro de 2014 em 19:42

    Esse do combustível é bem interessante, mas parece q vai levar uma eternidade pra atingir uma velocidade razoável……

    • Neko-san

      3 de outubro de 2014 em 21:20

      Eu acho que não, ja que aqui na terra o valor é micro-newtons e temos inumeros fatores como gravidade, resistencia do ar, do solo (dependendo do tipo de experimento que fizeram) da propria gravidade, ja no espaço nós não temos nada disso, ou seja, se usarmos o príncipio que F=m.a (força é igual a massa vezes aceleração) e colocarmos em formula F=194,000.0 (a massa de um foguete vazio é aprocimadamente isso, se quisermos adicionar a massa do hidrogênio+oxigênio que vai no tanque externo é só adicionar + 700 mil quilos; e 0 é o valor da aceleração da gravidade no espaço) ou seja a força (ou peso no caso) que o foguete tem é nula ou zero se preferir, ou seja, qual quer força que aplicarmos nao vai se ter peso nenhum, por que pensa comigo, se um objeto tem 1 newton de peso ( 100 gramas) eu preciso para movimentar uma força de 1 netwon para movimentar, então se um objeto tem 0 newton então eu preciso de 0 netwon para movimenta-lo, então por isso que teoricamente gera um movimento infinito. Do meu ponto de vista, talvez tenha errado ou esquecido de algum principio, mas acho que não.

      • artur3855

        4 de outubro de 2014 em 10:23

        Não cara, eu entendi que a aceleração é infinita em teoria. Eu queria dizer é que na situação atual vai levar uma eternidade pra atingir uma velocidade aceitável. Eles conseguiram só micro-newtons cara.

        Usando a sua informação quanto a massa de uma nave sem combustível e aceitando a força produzida por esse motor deles sendo igual a 10 ^ -5 newtons, vai levar 4,8 bilhões de anos pra atingir a velocidade que o foguete que levou o home à lua atingiu véi. ISSO É UMA ETERNIDADE!!!11!ONZE!

        Claro q esses motores são só o princípio, mas eu quero ver é eles conseguirem fazer um motor movido a ondas eletromagnéticas capaz de gerar 1 newton pelo menos…..

        • artur3855

          4 de outubro de 2014 em 10:32

          4,8 milhões de anos*

30 Comentários
mais Posts
Topo