Por que às vezes o tempo voa e outras vezes se arrasta?

03

Você está assistindo à final do campeonato num estádio de futebol e seu time está ganhando. Falta pouco para o jogo acabar, mas um gol do adversário pode estragar tudo. Você está à beira de um ataque de nervos porque aqueles minutos finais não terminam nunca. Enquanto isso, a torcida do outro time alimenta a esperança de um empate, mas o tempo está passando depressa demais e nada desse gol acontecer.

O lugar e a quantidade de minutos decorridos são os mesmos, mas os sentimentos das torcidas são bem diferentes e a forma como elas sentem o tempo passar também. Segundo o professor William Gomes, do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), esta situação ilustra bem como a percepção do tempo pode variar de pessoa para pessoa e de acordo com a situação.

Ele explica que, para a psicologia, o tempo “é a medida dos nossos julgamentos. O seu tempo psicológico não corresponde ao cronológico. Ele corresponde ao estado momentâneo de sua consciência”, completa. Então sim, é totalmente possível que o tempo voe ou se arraste em alguns momentos. Mas por que?

06




Quando o tempo voa

Segundo o professor William, nosso tempo vai depender de como estamos nos sentindo, bem como da nossa atitude em relação ao passado e ao futuro. Por exemplo: quando está em jogo alguma coisa que te desafie e direciona sua atenção para o futuro, as horas podem passar voando. Tipo uma entrevista de emprego ou uma prova importante como o vestibular. Tudo por causa da ansiedade.

O professor José Lino Oliveira Bueno, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP em Ribeirão Preto, é referência nos estudos sobre o tempo, tanto no Brasil quanto lá fora. Ele descobriu que estímulos vindos da arte – principalmente música e artes plásticas – podem influenciar nossa percepção temporal e revelar outros motivos para essas distorções.

Um estudo orientado por ele expôs voluntários a trechos musicais curtos e pediu que informassem qual havia sido a sua duração. O resultado revelou que, quando a música terminava em uma tônica (como a dos Pôneis Malditos), a estimativa era próxima do real. Mas eles tinham a impressão de que o tempo havia passado mais depressa quando a música terminava distante da tônica. “O participante tem uma experiência de algo inacabado e subestima a duração do tempo do estímulo apresentado”, explicou José Lino.

04




Quando o tempo se arrasta

Quanto mais uma coisa te incomoda, mais o tempo demora a passar, certo? O professor William explica que um momento em que a pessoa precise lidar com algo que a tenha perturbado gravemente no passado provavelmente será mais longo, porque fará com que ela fique remoendo lembranças dolorosas e reavaliando suas atitudes.

Pesquisas têm relacionado a duração de um evento com a quantidade de energia gasta pelo cérebro naquele momento. Em outras palavras, o seu cérebro está trabalhando mais nessas horas, o que dá a impressão de que o tempo está passando mais devagar. Para ilustrar: quando você olha uma foto da casa em que passou sua infância, há muito mais coisa acontecendo em sua mente do que quando você vê uma foto que não lhe diz nada, mesmo que seja exposto a elas pelo mesmo período de tempo. A mesma coisa quando você está assistindo a um filme ruim que não acaba nunca – sua mente começa a trabalhar mais para encontrar meios de se distrair.

Excitação e perigo também podem fazer com que o tempo pareça passar mais devagar. Em um experimento conduzido no ano passado, pesquisadores da Universidade da Califórnia pediram a voluntários que estimassem por quanto tempo um ponto aparecia numa tela, ao mesmo tempo em que analisavam sua atividade cerebral por meio de ressonância magnética. Algumas vezes, o ponto aumentava de tamanho, dando a impressão de que estava se aproximando, e outras vezes diminuía, parecendo se afastar. No primeiro caso aconteceu algo curioso: os participantes superestimavam o tempo em que o ponto aparecia, o que não acontecia quando o ponto dava a impressão de estar se afastando.Nesse momento em que o tempo parecia passar mais devagar, estavam mais ativas as áreas cerebrais relacionadas a autojulgamentos e reflexões – o cérebro estava ocupado pensando sobre si mesmo, seus planos e atividades. Mas ativaram-se também áreas relacionadas à excitação, perigo e sentimentos negativos. Faz sentido: algo se aproximando de você pode ser ameaçador; assim, seu cérebro precisará se preparar de alguma forma e buscar recursos para reagir, o que o fará com que trabalhe mais – e, assim, o tempo parece passar mais devagar. Nada aconteceu quando o ponto se afastava, pois nesse caso foi ativada no cérebro a região associada à sensação de segurança – um objeto se afastando não é ameaçador, o que dá a permissão para que você relaxe.

01




Os fatores emocionais na percepção do tempo

Tempo também tem a ver com emoção. Em um estudo do professor José Lino, voluntários ouviram trechos da obra musical “Quadros de uma Exposição”, de Modest Mussorgsky, mas apenas metades deles receberam informações de alto teor emocional sobre a composição dessa obra (ela foi feita homenagem a um grande amigo de Mussorgsky que havia falecido). Quem sabia sobre o drama sentiu o tempo passar mais devagar.

02Segundo outro estudo, o andamento das músicas também influencia a percepção temporal. Foram compostas músicas nos sete modos eclesiásticos musicais (escalas com diferente distribuição de intervalo de notas). Trechos com mesma duração, mas diferente modo musical foram percebidos como tendo duração diferente. “Cada modo pode ser associado a estados emocionais diferentes (uma música lenta é associada à tristeza; se aumentamos o andamento, ela passa a ser percebida como alegre), o que indica uma relação possível entre estado emocional e tempo subjetivo”, afirmou José Lino. “Essas alterações de tempo têm sido explicadas em função da complexidade dos estímulos a que a pessoa se expõe, das expectativas geradas por esses estímulos ou do grau de atenção produzido pela experiência da audição musical”, explica.




Dá para controlar a forma como sentimos o tempo passar?

Dá, mas você vai precisar de uma boa dose de concentração. “Controlar o tempo depende da sua capacidade de dirigir a consciência para os objetos e colocar as suas preocupações em suspenso”, disse o professor William. “A filosofia oriental, com a prática da meditação, também ajuda, pois possibilita à pessoa ausentar-se ou afastar-se do tempo”, completa. Mas esses recursos são difíceis e limitados – e a correria do dia a dia não ajuda. Se você tem uma tarefa complexa e pouco tempo para executá-la, por exemplo, não vai encontrar soluções milagrosas. Ainda mais porque o estresse e a ansiedade que essa situação pode causar podem acabar agindo para que você “trave” e fazem o tempo passar ainda mais depressa. A concentração vai ajudar, mas não te dá superpoderes.

Fonte: Superinteressante

  1. RaYsLaN ®

    30 de outubro de 2011 em 16:43

    Logo aos meus 8 anos criei uma teoria semelhante a essa do professor William,
    É bem fácil perceber isso…
    Por exemplo:
    Você colocar duas criança,com faxa etária de 5 a 9 anos…Uma fazendo dever,daqueles mais chatos possíveis,e outra jogando seu jogo favorito…Os dois no mesmo local,é fácil de ver que a criança que joga está muito fixada ao jogo e logo se esquecerá das coisas ao seu redor,enquanto a criança que faz o dever está preocupado em termina aquilo o mais rápido possível para aproveitar o tempo que lhe resta,com isso chegamos a conclusão que enquanto fazemos algo que nos anime,e nos alegra tudo ao nosso redor será parcialmente esquecido ficando apenas nossa atenção não no tempo e sim na tal coisa legal que estamos fazendo,enquanto se fizermos algo que não seja interessante para aquele momento nossa atenção não será fixada no trabalho em si,e sim ao nosso redor,e no tempo que ainda nos resta para que ficarmos ali…
    Essa é minha forma de pensar sobre isso ‘-‘

    • RaYsLaN ®

      30 de outubro de 2011 em 16:51

      Nuss,textão O.O

  2. Dinha Esteves

    25 de agosto de 2011 em 14:19

    Mto interessante.. por isso devemos aproveitar cada instante!

  3. JuhNogueira

    15 de agosto de 2011 em 13:20

    Eu tenho a impressão que o tempo ta passando mais rápido hoje que antes. Acho que êh porque estamos mais ocupados!

  4. Nice! =) #Parei com o Minilua

    14 de agosto de 2011 em 22:43

    eah o tempo ñ para…. =((( Maldito tempo mal posso ver seus movimentos =), por isso e bom aproveitar as boas coisas da vida rapido =) se naum um dia estaremos no lembrando e pensando: “what a hell? oq eu fis?”. Droga isso ñ serviu de nada….
    Este comentario foi ultil?
    ( )yes ( )no ( )Oh, Fuck! =)

  5. Matheus "S"

    14 de agosto de 2011 em 18:48

    Excelente matéria. Logo quando li, lembrei dessa:
    http://minilua.org/que-com-passar-dos-anos-achamos-que-tempo-passa-rapido/

    Nota 10!

  6. Andreza Souza

    14 de agosto de 2011 em 18:03

    Que matéria legal ^^ Muito bom

  7. Iron Alone

    14 de agosto de 2011 em 15:29

    Sempre me questionei a respeito disso…Valeu Minilua!!!

  8. George Luiz

    14 de agosto de 2011 em 14:21

    o tempo demora a passar quando tá chato ou tô longe de alguém que eu gosto(*-*).mas quando tá bom ou quando tô com alguém que eu gosto só pra zoar comigo o tempo passar voando…
    ç_ç maldito tempo… trollando nossas mentes desde sempre

  9. Bboy

    14 de agosto de 2011 em 14:16

    Muito legal a postagem! Não fazia ideia que o tempo passa mais radio ou devagar. Devido a nossos sentimentos =D

  10. Joao pedro

    14 de agosto de 2011 em 14:02

    Na escola o tempo para, parece uma eternidade parece bruxaria, se acordarmos na mesma hora mas não ir a escola o tempo voa, se acordarmos e irmos para escola o tempo demora tanto que parece que vc vai ficando mais velho a cada minuto. Resumindo; 5 minutos na escola se corresponde a 15 minutos em casa. Isso é uma porcaria.

  11. Dyego Holland

    14 de agosto de 2011 em 12:37

    Ou seja, se você dormir por 10 minutos na escola vão se passar apenas 10 minutos, mas se você dormir por 10 minutos depois que o relógio esperta, vão ter se passado pelo menos 25 minutos, aí você diz a famosa palavrinha: F-o-d-e-u. ;D

    • Jorge Rosseto

      14 de agosto de 2011 em 12:47

      Isso é verdade véio, quinata passada tinha dois periodos de matemática no começo da aula, como de costume eu entrei na sala fui pro fundão que é o meu lugar e dormi, quando acordei achei que tinha dormido umas 3h +/- mas quando acordei era ainda o primeiro período ¬¬!!Dae eu voltei a dormi!!

  12. Carlos Rommell

    14 de agosto de 2011 em 12:12

    Teoria da relatividade!!!
    [img]http://4.bp.blogspot.com/-ib_3Q-b9MTY/TehfDbxux0I/AAAAAAAAADM/5CuS1Uf3xdA/s1600/einstein.jpg[/img]

    • George Luiz

      14 de agosto de 2011 em 14:20

      otima frase. verdade absouluta

  13. Paula Nascimento

    14 de agosto de 2011 em 11:17

    Muito interessante.
    Isso acontece principalmente na escola, quando eu tenho aula vaga parece que o tempo não passa!!

  14. Icaro Freitas

    14 de agosto de 2011 em 11:14

    A escola é um bom exemplo do tempo lentinho lentinho…

    Acessem http://www.picoledejilo.com.br

  15. JoON

    14 de agosto de 2011 em 11:10

    Quando estou jogando meus MMorpg o tempo passa rapido, mas quando estou na escola e tem um professor chato dando aula pareçe que nunca vai acabar

    • Anônimo

      14 de agosto de 2011 em 12:55

      Ia falar isso! quando to na escola é uma eternidade, ja quando to jogando o tempo voa!

    • Maldito Jovem do Reggae

      14 de agosto de 2011 em 11:28

      [img]http://1.bp.blogspot.com/_xhB4EuFgpP0/ST_YWeVqPSI/AAAAAAAAAFw/MESUaICSTZY/S1600-R/idem2.jpg[/img]

  16. Maldito Jovem do Reggae

    14 de agosto de 2011 em 11:09

    No meu caso não é o tempo que voa, e sim o dinheiro

  17. From Hell

    14 de agosto de 2011 em 10:21

    preguiça de comentar hj xD
     

  18. Estevão De Oliveira Ribeiro

    14 de agosto de 2011 em 09:43

    Caraca velho… viajei agora ‘-‘

  19. Mad Hatter Wesley

    14 de agosto de 2011 em 09:42

    Explica mais a fundo Maas (Raul Gil Mode On) é o tipo de coisa que qualquer um pode pensar e discutir entre amigos.

    A diferença e q o manolo ai foi alem e so fim cabo ja é falow

  20. ###BRUNO ###

    14 de agosto de 2011 em 09:37

    explica bem pq o tempo passa rapido ou ñ

  21. José Augusto Moreira

    14 de agosto de 2011 em 09:35

    É,o tempo não para—-Cazuza

28 Comentários
Topo